1012 – Ondes estás, João?

.

CASTRO-ALVES.

S (3).

.

obre o II Debate, promovido pela Apub proificista, recebemos algumas mensagens em off, das quais resgatamos alguns excertos:

.

 

“Me desculpe Saci, mas o Debate da APUB serviu muito, sim. Talvez você, preocupado em gravar tudo, não tenha se prendido a detalhes. O bom de não se apegar à tecnologia é poder aguçar os sentido naturais. Pois eu fiz isso durante todo o debate. Observei que as palmas do Prof. Jailson, do Instituto de Química eram calorosas durante as falas do candidato João Carlos Salles. O mesmo não ocorria quando o seu colega de Instituto e candidato a reitor Dirceu Martins falava. O que depreendi com isso? Muito simples. Provavelmente Salles capitulou diante do grupo do finado Heonir Rocha. E o que tem ser do grupo de Heonir, um médico tão cordial? Nada. Ocorre que o Dr. Heonir, tão cordial, com tantas qualidades profissionais, não pensou duas vezes em deixar tudo que havia construído com dignidade para abraçar o poder. Pior, abraçar de forma biônica, uma vez que o Prof. Luiz Filgueiras foi o grande vencedor das eleições. Ganhou mas não levou! Portanto, o grande Dr. Heonir preferiu manchar o seu currículo e ser joguete de um grupo conservador que o sustentou. Como vê, saci, Naomar não foi o único  a trocar a academia pela política que vem a calhar. Se preferir, política + calha, com as devidas fusões… Desse modo, enquanto miras o foco para o grupo de Naomar, também elitista e “compadrista”, não se pode negar, deixas solto outro grupo do mesmo quilate. […] Por ironia do destino, um grupo de professores de São Lázaro, ligado visceralmente a Filgueiras, apoia incondicionalmente João Salles […]”.

***

Outra mensagem, entre outras interessantes, que fiz questão de destacar:

“Caro Menandro, sou leitor diário do blog do saci. Estive no debate até o final. Gostei da sua pergunta sobre  posição dos candidatos em relação ao Andes ou Proifes. Nelson e Dirceu responderam sem lero-lero, com objetividade. João e Luiz Rogério enrolaram. Sendo que João, da área de Filosofia e bem conhecedor da retórica, enrolou com classe. Mas se a Lógica se presta a sofismas, a mesma Lógica pode botar o dedo na ferida. Vejamos: João respondeu sua pergunta evasivamente, dizendo que, se eleito, respeitará as decisões da assembleia. Ora, podemos perguntar: como ele respeitará as decisões da assembleia se ele nunca compareceu a uma sequer? Não estaria ele o tempo todo preocupado com a sua própria produção acadêmica para subtrair do seu precioso tempo míseras horinhas de uma vã assembleia? Aliás, como você mesmo já observou no blog, o único que frequentava assiduamente era o Dirceu. Infelizmente andou batendo as asas para o grupo de Naomar, mas talvez ainda possa ser recuperado…”

***

Mais uma última mensagem provocativa:

[…] “Só cego para não enxergar que a direção da APUB tomou o partido de João Salles que, como o PT – que aceita o apoio de qualquer partido para estar no poder – está aceitando o apoio de gregos e troianos, como se desprezasse a coerência e só pensasse no trono da Reitoria” […]

Depois dessas ponderações que julgo pertinentes e dignas de reflexão, inclusive por parte dos candidatos citados, só me resta fazer uma correção: não foi o Saci-Pererê quem gravou o II Debate. Eu mesmo o fiz. O Saci é uma tanto tímido. Talvez até mesmo misantropo.

Conhecendo o pestinha como o conheço, e sabendo-o claustrofóbico, sei que, dificilmente, iria naquele ambiente acanhado que a direção da APUB escolheu para um debate com previsão de lotação. Aliás, rigorosamente, a representação da APUB nem deveria estar ali, uma vez que, legalmente, com a anulação do plebiscito pela Justiça do Trabalho em três instâncias, através da ação do Prof. Francisco Santana, novos diretores já deveriam estar à frente da seção sindical do ANDES-SN, pela via das urnas. Como parte da Oposição da APUB prefere tolerar as astúcias do grupo proificista…

———-

Leia também CANDIDATO QUIABO, sobre as eleições da UFBA para Reitor e Vive.

 

Anúncios

3 Respostas to “1012 – Ondes estás, João?”

  1. M.A.L. Says:

    Defendo o Prof. Heonir Rocha que era um homem digno. Digo isso porque o conheci de perto. Evidentemente que não pôde controlar seus auxiliares que acabaram caminhando com seus próprios pés. Para o bem ou para o mal. O tempo dirá.

    Ainda tenho na memória uma foto que foi publicada na época em que a polícia de Cesar Borges invadiu o campus do Canela. À frente e de braços dados com políticos de legendas diferentes da que o apoiava, segundo se dizia, marchou corajosamente em desagravo à Ufba ultrajada pelo carlismo.

    A pergunta que faço é:

    Se fosse hoje, numa situação semelhante o ex-reitor Naomar Filho ou atual reitora da UFBA marchariam em nome da Ufba e contra a polícia de Jaques Wagner?

    Quem puder me responder, por favor, me responda!!

  2. Simas P. L. Says:

    Quanto as quantidades de palmas:
    Quem poderia aplaudir entusiasticamente o Profs. Dirceu Martins e Luiz Rogério? Nunca vi tamanha mediocridade. Teria vergonha de ser candidato com uma postura daquelas. As vices conseguem ser melhores, mesmo com o discurso tiazona.

  3. altino Says:

    Olá!
    os que vivenciam a UFBA estão imensamente felizes pela energia, interesse, movimentação que acontece na comunidade; pelo retorno do debate, do contraditório, do fazer e agir politicamente não de uma minoria mas do conjunto.
    Com certeza anima a todos os ares da greve de 2012 onde recuperou-se o exercício da política que estava adormecido, de férias!!!!
    Fundamental aprofundar-se os debates em todos os meios: necessita-se clarear quem é quem entre os candidatos, se tem projetos próprios ou estão se posicionando para serem os gerentões, correia de transmissão de partidos e grupos como ocorre na política nacional. A exemplo do que acontece nos governos em seus diversos níveis, apoios não são gratuitos e a questão fundamental não é o loteamento dos cargos mas a direção, o programa e a orientação política a ser seguida pelo reitor e seu staff. Se o prioritário será a instituição ou os interesses e orientações político-ideológica dos grupos, os ditames dos governos que emasculam a autonomia universitária.
    Não se pode olvidar a história; vivo na memória o que aconteceu na UFBA nos últimos 6/20 anos.
    Parabéns a todos! Vamos intensificar e politizar o debate para avançarmos na conscientização da imensa comunidade da UFBA.
    Saudações,
    altino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: