104 – A vaquinha holandesa

 

Para o Saci, há uma campanha no ar para transformar o Brasil pós-Lula no Brasil de Médici. Ele só não sabe se é obra dos "dilmetes" ou dos "serretes"... Sabe Deus! (Clique na arte para ampliá-la).

 .

Caro Roque,

Por favor, explique a essa senhora que o “vício” do pensamento crítico é extremamente salutar. Peça-lhe, se for possível,  para não querer matá-lo, principalmente no âmbito da Universidade… Que por sinal já encontra bastante apática. Principalmente a nossa… Sem esse “vício” ela vira um escolão de técnicos e especialistas.

Que ela seja vaquinha de presépio, holandesa ou “pé-duro”, se isso lhe faz bem! Que fique do seu tamanquinho, pintando papoulas ou escrevendo sobre campos de trigo no ocaso ou, até, moinhos de vento. Prometo não dizer que ela tem o terrível vício do ensimesmamento…  

Grande abraço,

Menandro

—————————

De: joromota@ufba.br [mailto:joromota@ufba.br]
Enviada em: quinta-feira, 1 de julho de 2010 10:53
Para: menandro@ufba.br; joromota@ufba.br; debates-l@listas.ufba.br
Assunto: Enc: VOCE CRITICA O BRASIL ?? ENTÃO CONHEÇA UM POUCO MAIS !!

ATT;

Charles


 

   

O QUE UMA ESCRITORA HOLANDESA FALOU DO BRASIL
 LEIA COM BASTANTE ATENÇÃO
 
Os brasileiros acham que o mundo todo presta, menos o Brasil, realmente parece que é um vício falar mal do Brasil. Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no exterior eles maximizam os positivos, enquanto no Brasil se maximizam os negativos. Aqui na Holanda, os resultados das eleições demoram horrores porque não há nada automatizado.
Só existe uma companhia telefônica e pasmem!: Se você ligar reclamando do  serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado. 

 Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o
sanduíche em um guardanapo – ou de lavar as mãos antes de comer. Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes recebem o dinheiro e com mesma mão suja entregam o pão ou a carne.

Em Londres, existe um lugar famosíssimo que vende batatas fritas
enroladas em folhas de jornal – e tem fila na porta.
 

Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador.
 

Em Paris, os garçons são conhecidos por seu mau humor e grosseria e
qualquer garçom de botequim no Brasil podia ir pra lá dar aulas de ‘Como conquistar o Cliente’.
 

Você sabe como as grandes potências fazem para destruir um povo? Impõem suas crenças e cultura. Se você parar para observar, em todo filme dos EUA a bandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos.
 

Vocês têm uma língua que, apesar de não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro, porque não conseguem se comunicar com os seus usuários brasileiros através da língua Portuguesa. 
 

Os brasileiros são vitimas de vários crimes contra a pátria, crenças, cultura, língua, etc… Os brasileiros mais esclarecidos sabem que têm muitas razões para resgatar suas raízes culturais.
 

Os dados são da Antropos Consulting:
 

1. O Brasil é o país que tem tido maior sucesso no combate à AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial.
 

2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma.
 

3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária.
 

4. Nas eleições de 2000, o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estava informatizado em todas as regiões do Brasil, com resultados em menos de 24 horas depois do início das apurações. O modelo chamou a atenção de uma das maiores potências mundiais: os Estados Unidos, onde a apuração dos votos teve que ser refeita várias vezes, atrasando o resultado e colocando em xeque a credibilidade do processo.
 

5. Mesmo sendo um país em desenvolvimento, os internautas brasileiros representam uma fatia de 40% do mercado na América Latina.

6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando, enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma.
7. Das crianças e adolescentes entre 7 a 14 anos, 97,3% estão estudando.

8. O mercado de telefones celulares do Brasil é o segundo do mundo, com 650 mil novas habilitações a cada mês.
 

9. Na telefonia fixa, o país ocupa a quinta posição em número de linhas instaladas.
 

10. Das empresas brasileiras, 6.890 possuem certificado de qualidade ISO-9000, maior número entre os países em desenvolvimento. No México, são apenas 300 empresas e 265 na Argentina.
 

11. O Brasil é o segundo maior mercado de jatos e helicópteros executivos. 
 

Por que vocês têm esse vício de só falar mal do Brasil?
 

1. Por que não se orgulham em dizer que o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil títulos novos a cada ano? 
 

2. Que têm o mais moderno sistema bancário do planeta?
 

3. Que suas agências de publicidade ganham os melhores e maiores prêmios mundiais?
 

4. Por que não falam que são o país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e ricos, dedicam considerável parte de seu tempo em trabalhos voluntários?
 

5. Por que não dizem que são hoje a terceira maior democracia do mundo?
 

6. Que apesar de todas as mazelas, o Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados?
 

7. Por que não se lembram que o povo brasileiro é um povo hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem?
 

Por que não se orgulham de ser um povo que faz piada da própria desgraça e que enfrenta os desgostos sambando?
 

É! O Brasil é um país abençoado de fato.
Bendito este povo, que possui a magia de unir todas as raças, de todos os credos.
 

Bendito este povo, que sabe entender todos os sotaques..
Bendito este povo, que oferece todos os tipos de climas para contentar toda gente.
Bendita seja, querida pátria chamada Brasil!!
 

Divulgue esta mensagem para o máximo de pessoas que você puder. Com essa atitude, talvez não consigamos mudar o modo de pensar de cada brasileiro, mas ao ler estas palavras irá, pelo menos, por alguns momentos, refletir e se orgulhar de ser BRASILEIRO!!!
 

Anúncios

5 Respostas to “104 – A vaquinha holandesa”

  1. osaciperere Says:

    Trafegou na lista da UFBA:
    ———————————

    Francamente, inverter os argumentos não me parece a melhor maneira de se argumentar, sobre seja o que for. Senão vejamos, na própria mensagem minhas discordâncias com o oba-oba. O escrito é, como convém a bobagens sem fundamento circuladas na Web, atribuído a “uma escritora holandesa”, da mesma forma que a maioria das coisas ridículas (coca-cola explosiva; assaltos com líquidos escurecedores de parabrisas; velhinhas com marca-passos radioativos, etc, etc) circuladas na Internet são atribuídas a “anônimos competentes”, tais como “um químico de fama internacional, primo de um meu colega de trabalho”, ou ” uma sobrinha do ajudante de meu mecânico, que trabalha na IBM de Chicago”….

    Saudações,
    marcos palacios

    ———-

    OK. Prof. Dr. Marcos Palácio:
    Apenas, repassei. O País como todo é um sistema árido em termos de cultura, honestidade, responsabilidade social, etc. etc. JÁ ESTOU DESCULPANDO TODOS AQUELES QUE ACHAM QUE NÃO DEVEM SER ENQUADRADOS NO INÍCIO DO TEXTO. Há dados estatísticos. Talvez alguém do IBGE poderia confirmar ou não, ou alguém que realmente queira contestar possa fazer uma avaliação dos números. Uma coisa que eu posso afirmar ser verdadeira é a questão da mão no sanduiche: vimos pela internet o presidente Obama e o Presidente Russo, almoçando em um restaurante comum, comiam sanduiche e Obama pegava diretamente com a mão, sem guardanapo, antes, havia apertado a mão de várias pessoas. Acredito que esta “holandesa” esteja no comitê de Dilma, em Brasília. Sendo bobagem ou não, a internet é o espaço para todas as “tribos”.
    Tristíssimos é termos professores que não fazem nem isso. A babozeira começa agora no horário eleitoral. Será a mesma ladainha. Muitos desse dados vão aparecer nos programas. Assunto encerrado.
    Att.
    José Roque Mota Carvalho.

  2. osaciperere Says:

    A propósito, leitor, alguém sabe o nome dessa tal escritora holandesa? Seria, por acaso, a Vaca-Tatá? Ou o texto acima teria sido de algum Boi-Tatá, publicitário a serviço do PT ou do PSDB (ou mesmo do DEMO…)?

  3. Francisco Santana Says:

    A Vaca Holandesa que faz propaganda de leite em pó fabricado pelas transnacionais de laticínios.

    Esse texto eu já vi atribuído a uma amiga de alguém que veio da Europa e é a base da apropaganda do PT, tanto na Internet como na TV.

    São superficialidades típicas de turista ignorante para engabelar incautos também incultos. Por exemplo essa:” No Brasil, há 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando, enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma”. Ora isso é ponto negativo, pois são todas montadoras estrngeiras que não transferem tecnologia. Até a Coréia tem tecnologia própria e não paga royalties por isso. Se tiver tempo falarei sobre cada ítem depois, mostrando que uns são falsos e outros são pontos de vista colonialistas Imagine você se orgulhar de ser colonizado.

  4. Menandro Ramos Says:

    (Mensagem postada após a partida Brasil X Holanda):

    Caro Roque,

    Para o Saci, aquela tal escritora holandesa era uma tremenda “laranja na estrada”. [Melhor do que chamá-la de Calabar]. Vai ver que o Dunga também recebeu o e-mail e relaxou a guarda. A esta hora ela está dando boas gargalhadas:

    Quac! Quac! Quac! Eles acreditaram!…

    Até agora o Saci – brasileiríssimo que é – está com um sorriso alaranjado nos lábios…

    Grande abraço,
    Menandro

    ——————–

    É verdade.
    Depois daquele elogio alaranjado, descuidamos da barreira anti-míssil. A Holanda atacou o Brasil e a Bahia pelo mar, você lembra. Dunga imaginou que eles não tinham artilaria aérea, descuidou o espaçp aéreo. Quanto a holandesa, não irei repassar nenhuma mensagem dela.

    Hoje, a Bahia começa a trabalhar: acabaram: festa de largo, carnaval, micareta, Santo Antônio, São João, São Pedro, Copa do Mundo e Dois de Julho. Festa, agora, só em 04 de dezembro.

    Que venha 2014.
    José Roque.

  5. Fernanda Gonçalves Says:

    Querido Mena,

    Eu e Letícia agradecemos a sua lembrança de referenciar o ninho dos bichinhos e demais seres do nosso livro, cuja produção se deve a você, que tão lindamente ilustrou.

    A nossa Vaquinha Tatá, nesse contexto, com suas feições delicadas e sorridente, pode aparentar uma certa ingenuidade, quando, no nosso texto, ela é a única que entende o mistério da floresta, enquanto os Homens permanecem pasmos ouvindo a música que ressoa da floresta.

    Apesar de, como quase todos os esportes (retiro da lista os violentos), o futebol é um belo espetáculo, e o do Brasil é fantástico. Mas ele foi violentado.

    Deixei de apreciá-lo há tempos, na medida em que passou a servir aos propósitos do Grande Capital, transformando estádios e jogadores em expressivos outdoors e os torcedores em verdadeiras máquinas de consumo.

    Nesta Copa, convidei meus alunos a fazerem uma observação mais crítica sobre o uso desse esporte pelo Neoliberalismo, que busca transformar tudo e todos em mercadoria ou consumo, inclusive – desconfio… – os resultados auferidos nas partidas.

    Não se pode mais assistir um belo jogo, sem, antes, comprar a camisa, a peruca, a nova TV, os fogos, a vuvuzela, as tintas para pintar os rostos e mais um monte de quinquilharias, fazendo-me lembrar dos velhos livros escolares, que atribuem aos índios do “Descobrimento” a estupidez, na medida em que trocavam metais e árvores preciosos por machados, facas e outros utensílios que lhes serviam.

    Alguns desses meus alunos concluíram que estavam sendo vítimas do jogo do Mercado e que o atributo de “quinquilharias” também pode ser atribuído ao fetiche do ouro brasileiro roubado e que financiou a I Revolução Industrial. Quem determinou que o ouro é mais valioso, bonito do que as conchas das areias da praia?

    Estamos na III Revolução… e nada mudou! Exatamente por isso sinto vontade de procurar o Caminho dos Índios para segui-los, pois, se formos refletir com alguma profundidade, eles são os lúcidos, escapando da Ideologia imposta pelo Capital, enquanto nós, “civilizados” e “progressistas” somos mantidos na Alienação por ele propagada, através da grande mídia, consumindo um montanha de entulho e tendo nossa reflexão e nossa alma roubadas.

    Falando nisso, para quem ainda não leu, recomendo a trilogia de Saramago: Ensaio sobre a cegueira, A caverna e Ensaio sobre a lucidez, que tratam, exatamente do processo de alienação contemporânea, produzido pelo Mercado, e que nos levam a consumir, consumir, consumir e a sermos sempre mais individualistas.

    Letícia manda-lhe um beijo e informa que tem uma linda irmã, chamada Catarina, como a nossa Eva, Paraguaçu.

    Muitas saudades,

    Fernanda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: