1056 – A Santa Inquisição da CAPES

.

A-fogueira-da-CAPES

.

M.

.al o meu amigo de gorro vermelho e pito viu a postagem de uma colega da FACED no meu Face, correu para o computador. Abaixo a referida postagem, e acima o resultado do labor artístico sacizesco.

 

Jamile Borges compartilhou o status de Igor Gomes.

E aí Mena ? coisa tá feia amigo !
PATRULHAMENTO IDEOLÓGICO É ISSO: PARECER DA CAPES, ANTI-MARXISTA:

Com muita tristeza e indignação que socializamos com todos/as vocês síntese do parecer da CAPES relativo ao Projeto “Crise do Capital e Fundo Públioco: Implicações para o Trabalho, os Direitos e as Políticas Sociais”, apresentado ao Edital Procad 071/2013. O Projeto envolve a UnB, UERJ e UFRN, 19 docentes, 09 doutorandos/as, 15 mestrandos/as e 27 graduados/as.

Nossa indignação não se refere à não recomendação em si, mas à justificativa utilizada pelo parecerista: “Projeto afirma basear-se no método marxista histórico-dialética. Julgo q a utilização deste método não garante os requisitos necessários para que se alcance os objetivos do método científico” (…) “considerando a metodologia a ser empregada – cujos requisitos científicos não tem unanimidade – a proposta pode ser considerada pouco relevante” (…) “a formação proposta estaria no âmbito do método marxista histórico-dialético, cuja contribuição à ciência brasileira parece duvidosa”.
No dia 30 de maio, conforme o Edital, impetramos recurso na plataforma Sicapes. Contudo, o espaço disponível de apenas 5000 caracteres com espaço não nos permitiu a exposição de motivos que demonstra, em detalhes, o caráter anticientífico, sectário e desrespeitoso para com as Ciências Humanas e Sociais, o projeto e seus autores. Por isso, enviamos um documento de recurso mais detalhado ao presidente da CAPES. Quem desejar conhecer o parecer na íntegra e nosso recurso, por favor nos solicite por email (ivaboschetti@gmail.com ou elan.rosbeh@uol.com.br).

A equipe de docentes do Projeto decidiu denunciar este inaceitável patrulhamento ideológico e tratamento desrespeitoso a todos que adotam o método crítico dialético, dentro e fora da nossa área. Não se trata apenas de recusar um projeto, mas de desqualificar qualquer pesquisa fundada nessa perspectiva, tratada como não científica e desprovida de mérito técnico científico.Neste momento, nos importa fundamentalmente denunciar esse impropério e defender veementemente a pluralidade, liberdade ideopolítica e o respeito ao método dialético marxista, e a todo seu legado científico, que tanto vem contribuindo para pensar criticamente a sociedade brasileira, a crise contemporânea e seus dilemas. Vale registrar, também, que nenhum projeto da área de Serviço Social foi aprovado neste Edital, e que dos 62 aprovados, mais de 90% são das áreas de exatas e biomédicas.

Abraços da Equipe de Docentes do Projeto:

——————————————————-

Universidade de Brasília – Proponente
Ivanete Salete Boschetti – Coordenadora
Evilásio da Silva Salvador
Rosa Helena Stein
Sandra Oliveira Teixeira
Maria Lúcia Lopes da Silva

——————————————————-

Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Participante
Elaine Rossetti Behring – Coordenadora
Alba Tereza Barroso de Castro
Marilda Vilella Iamamoto
Maria Inês Souza Bravo
Maurílio de Castro Matos
Mariela Becher
Tainá de Souza Conceição
Juliana Cislaghi Fiúza

——————————————————-

Universidade Federal do Rio Grande do Norte – Participante
Rita de Lourdes de Lima – Coordenadora
Silvana Mara de Morais dos Santos
Andreia Lima da Silva
Maria Célia Correia Nicolau
Severina Garcia de Araujo
Ilka de Lima Souza
Miriam de Oliveira Inacio

Anúncios

4 Respostas to “1056 – A Santa Inquisição da CAPES”

  1. osaciperere Says:

    Circulou na “debates-l”:
    ———————————-

    Olá,

    Pensando na máxima, “o homem é o lobo do homem”, analisando e fazendo analogia com o caso abaixo, concluo que: “ o docente é o lobo do docente”.

    Pensando em Anísio Teixeira, que dizia ser a universidade, o lugar da liberdade, pergunto: que liberdade há sem autonomia?

    Deixando a questão no ar, sigo para Pasárgada….

    Saudações.

    Maria Inês Marques

  2. osaciperere Says:

    Para prepostos da CAPES, Marx já era. Sem choro, nem vela. E dizer que de tantas celebridades pesquisadas pela BBC de Londres, ele foi considerado “o cérebro do milênio”!

    A execução do autor de “O Capital”, em labaredas reais, com choro e ranger de dentes certamente daria muita alegria aos seus detratores, séculos atrás…

  3. florival Says:

    Pensamos, refletimos e dentro do contexto, conforme a própria postura ideológica da CAPES, comprovado está o materialismo dialético.
    Elemento necessário para desnudar qualquer fundamento oportunista, anti-marxista, levantado pelos pareceristas da
    CAPES.

    Florival

  4. osaciperere Says:

    Circulou nas listas de discussão:
    ——————————————–

    Isso relembra o caso do professor nos EUA que foi condenado por ensinar a teoria da evolução de Darwin na escola em 1925. Foi um Escândalo Mundial.

    A ditadura demitiu muitos professores por participação em política principalmente ligados ao PCB. Não sei se os nomes vieram da lista de Golbery. ( Golbery tinha uma lista de 400.000 nomes de inimigos do regime fabricada antes do golpe de 1964 (Diante dela, o plano Cohen de Mourão Filho é fichinha) e que foi entregue ao SNI, também fundado por Golbery.)

    Entretanto isso não impediu que em 1969, fosse fundado o CEBRAP, financiado pela fundação FORD, segundo alguns dedo da CIA, em que diversos pesquisadores tidos como marxistas puderam fazer suas pesquisas e escrever seus livros MARXISTAS devidamente financiados.

    Foi também na ditadura que foi publicado a primeira tradução COMPLETA (considerada uma das melhores em língua estrangeira) de O CAPITAL. E por redundância um outro O CAPITAL traduzido por egressos do CEBRAP, USP, muito deles bolsistas da CAPES.

    Se na ditadura, velhos comunistas eram demitidos das Universidades Federais, novos e novos marxistas ou pseudo marxistas eram formados nessas mesmas universidades com bolsa da CAPES. A maioria dos políticos e professores ditos como de esquerda atuais foram formados com bolsas da CAPES.

    Portanto, o PT além de ser caracterizado como partido de extrema direita pela sua total subserviência ao capital financeiro internacional e a sua intolerância política e corrupção, vai ser caracterizado no futuro por ser também de extrema direita por produzir ideologias de direita, medievais. O plano real assumido radicalmente pelo PT vai produzir no plano cultural uma idade das trevas no país.

    Os 16 anos (Dilma vai ser reeleita) de PT vão ser caracterizados como o governo mais de extrema direita que o Brasil já teve.

    Isso é feito não só no nível de ensino fundamental com a formação de analfabetos funcionais. A dominação de um povo se faz também através do ensino superior com um sistema que permite a mediocridade vinda do precário ensino fundamental a ocupar o lugar de Intelligentsia nacional. Isso se faz com vendas de diplomas e acesso facilitado para cumprir meras estatísticas e no topo de maneira mais sofisticada facilitando o acesso para os obedientes e disciplinados filtrando os rebeldes e criativos. Aliás esse é a receita do sucesso da filosofia chinesa: boa orientação e persistência, talento é dispensável. Só que muitas vezes boa orientação acaba se tornando bom padrinho e persistência, atalhos indulgentes.

    Esse é o caminho que leva á grande religião fundamentalista da “Meritocracia”. A meritocracia assim como o processo produtivista de produzir conhecimento, eles não só castram a criatividade e a independência como eles reagem violentamente contra elas quando têm condições de julgar ou decidir.

    Foi o que aconteceu com os MERITOCRATAS da CAPES. Arrogantemente colocaram o método marxista no índex proibitório da religião da MERITOCRACIA. .

    Ora, a eficácia do método materialista dialético é no mínimo uma questão a se discutir e com muita polêmica. Hoje a questão metodológica é tão polêmica, que o professor de Metodologia, Verhine, declarou em uma de suas aulas, parodiando Bernard Shaw: “Quem sabe faz, quem não sabe ensina, quem não sabe ensinar faz pesquisa e quem não sabe pesquisar ensina metodologia de pesquisa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: