1149 – Pérolas etimológicas

FARAÓ

.

E.

.

ste Blog recebeu de um leitor e ex-professor do PPGE da FACED/UFBA (pelo que entendemos, recentemente desligado do programa) uma dica sobre o verbo transitivo direto “Repudiar”. Segundo o docente, ele recebeu um ofício em resposta a uma crítica que fizera anteriormente à coordenação do programa, segundo excerto que se segue:

[…] Sobre a consideração de que uma lista de e-mails não é abrangente e democrática, repudiamos ( grifo nosso) veementemente, uma vez que todos os professores do PPGE possuem e-mail e, na contemporaneidade, este é o canal de comunicação mais ágil e abrangente disponível, não tendo mais sentido emissão de comunicados em papel; […]

De acordo com referido docente, versado nas lides etimológicas vernaculares, além dos significados hoje conhecidos, a palavra REPUDIAR era própria, na antiguidade, dos imperadores, califas e faraós quando renegavam ou rejeitavam legalmente suas esposas e filhos, com o propósito de deixá-los desamparados, abandonados ou na rua da amargura, como se diz na atualidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: