1163 – É errado anular o voto?

REBANHO.

VACA TUSSA 2014.

C.
.
.
.
om Dilma e Aécio, diferente do que a propaganda diz, o trabalhador brasileiro só tem a perder. Não participe desse teatro em favor do capital! Se você não pode fazer nada no momento para dar um basta a essa farsa, não a legitime: vote nulo!
 .
Não é errado anular o voto, como alguns tentam enrolar a população. É um direito do cidadão. Ninguém é obrigado a escolher uma fruta podre numa cesta que contém apenas frutos estragados. A boa saúde exige  frutos sadios. Da mesma forma, a democracia trabalhadora, a ser construída, exige candidatos comprometido com o trabalhador e com os projetos sociais. As bolsas demagógicas marqueteiras estão longe de contemplar as reais necessidades do povo.
 .
Tanto Aécio quanto Dilma estão a serviço do capital financeiro. Qualquer um deles que ganhar essa eleição, vai defender a manutenção do sistema que os beneficia. Não é à-toa que o salário dos políticos é diferente do seu, leitor. São eles que fazem as leis de acordo com o interesse dos que financiam suas campanhas. Por que será que a Odebrecht e a OAS, só para citar apenas duas delas, financiam a campanha dos dois candidatos? Por que será a Rede Globo criou casuísmos para contemplar, nos debates,  apenas os candidatos financiados por grandes grupos econômicos?
 .
Insisto, pois: Não participe desse teatro em favor do capital! Se você não pode fazer nada, no momento, para dar um basta a essa farsa, não a legitime: vote nulo!
.
10698626_866409510045222_94450966552453484_n.
10606605_866449380041235_5096825303021934023_n
Há quem diga que isso era o que o governo gostaria dizer aos baianos…
.
Mangabeira.Era isso que dizia o filósofo Mangabeira Unger, professor da Universidade de Harvard, antes de ser escolhido pelo ex-presidente Lula para ser seu ministro…(Fonte AQUI)
————————-
Em prol da coerência, votar nulo é legal, considerando que os programas eleitoreiros de  Dilma e Aécio são elaborados por profissionais da propaganda, os famosos marqueteiros,  para comover o eleitor crédulo e pouco crítico. E não adiantam as enormes lista de apoio de artistas e intelectuais a esse ou aquele candidato. É bom lembrar que muitos desses tais orgânicos são altamente beneficiados (financeiramente) por emprestarem ou venderem seu apoio ou “testemunhal”…
.
Findo o processo eleitoral, e escolhido o presidente, o que fica valendo são os planos dos banqueiros e grandes empresários nacionais e multinacionais. Só para ilustrar, vide a Copado Mundo, e a construção dos mega-estádios. vide a transposição do São Francisco e outras obras grandiosas. Vide o metrô de calças curtas de Salvador e de muitas obras públicas que só foram iniciadas, mas que a conclusão jamais ocorrerá.
—————————-
MOÇÃO NORDESTINA.
OUTDOOR-VOTE-NULO.
SAPATO ALTO 2014.
TERRORISMO PETISTA
 .
POLUIÇÃO
Anúncios

3 Respostas to “1163 – É errado anular o voto?”

  1. osaciperere Says:

    Circulou na “debates-l”, da UFBA:

    Prezados todos,

    O TRE é um aparelho ideológico do Estado brasileiro. Como ele calcula os votos percentuais depositados em Dilma e em Aécio em função apenas do que considera votos válidos, produz uma inversão de valores enorme.

    Na verdade os votos válidos foram 104 milhões. Fazendo uma conta rápida (e que precisa ser melhor estudada), destes, entretanto, menos de 70% foram aplicados na tríade DILMA-AÉCIO-MARINA. Ou seja, se se consederar o universo total apenas 29% dos eleitores votaram em Dilma, 23% em Aécio e 15% em Marina. 42 milhões de pessoas “votaram” branco, nulo, ou se abstiveram. Estas últimas significou quase 20%. Mas não se trata de abstenções, de falta de desejo de se exprimir, nem falta de opinião mínima para orientar seu voto individualo. Se se considera os partidos menores e os nanicos, algo em torno de 45 milhões de pessoas deixaram de votar nos candidatos considerados majoritários. Ora, muito bem. Se alguém é de extrema direita ou fascista convicto e encontra-se nas abstenções, nos nulo, ou nos brancos, isto não quer dizer que a maioria destes mais ou menos 30% foram de indivíduos que projetam a implantação do IV Reich ou de uma Ditadura Estalinista. Quer dizer sim, que uma verdadeira maioria que algo diferente, mesmo sem saber o que, muito embora muitos saibam muito bem.

    Uma questão simples aparece: por que o TSE só considera os votos válidos? Por que a eleição é obrigatória? Porque se não fosse, o percentual seria infinitatmente superior e as eleições não teriam nenhuma função como legitimadora da dominação, assim como nenhuma função ideológica, além de jurídica.

    É preciso refletir sobre isso tudo.

    Abraços,

    Jorge

    NULOS E BRANCOS

    Observe o número de abstenções e votos brancos e nulos, segundo o TSE.
    O eleitorado brasileiro é de 143 milhões de pessoas. Tivemos apenas 104 milhões de votos válidos.
    Há quase 40 milhões de eleitores que não foram votar ou votaram em nulo ou em branco.
    É mais que a votação de Aécio.

    http://www.ocafezinho.com/2014/10/06/uma-cronica-da-vitoria/

  2. Menandro Ramos Says:

    Recebi por e-mail:
    ————————–
    Prezado Menandro,
    Durante o dia da eleição enviei uma msg a meus amigos conclamando-os a votar. Dizia assim: “Por que votar em um candidato menos ruim? Porque
    voto em branco e nulo são votos INVÁLIDOS, portanto INÚTEIS até como forma de protesto! Vote no menos ruim porque política é arte do possível e porque não existe vácuo do poder. Se anular, vc deixa os outros elegerem seus candidatos com maioria absoluta (50% + 1) de menos votos válidos. Seja inteligente: o melhor protesto é seu voto!”. Isso eu disse pra amigos de todos níveis intelectuais e classes sociais que privam de minha amizade. Mas isso gostaria de dizer pra Luciana Genro e pro PSOL, melhor candidata embora com minima probabilidade de ganhar e de governar nesse “presidencialismo de grande coalisão” que é nosso sistema político. Que uma candidata do porte de Luciana e um partido sério como o PSOL aconselhem a votar nulo em nome de um protesto deslegitimizante dos candidatos me parece desabonar ambos, que estimo e respeito. Saber que o “narcisismo das
    pequenas diferenças” se impõe mais do que nunca é algo que todo
    professor universitário federal deve reconhecer ex oficio e por
    experiencia!
    Com meus cordiais cumprimentos,

    Kleverton bacelar

    • osaciperere Says:

      Prezado Prof. Kleverton,

      Reconheço que tenho algumas dificuldades de raciocinar.

      No meu limitado entendimento, Dilma e Aécio são inúteis para a construção de um projeto em que o Trabalhador esteja incluído. Assim, inutilidade por inutililidade eu escolho o inútil VOTO NULO.
      E durmo tranquilo por saber que não constituí mais uma “capta” do grande rebanho… [Talvez por narcisismo mesmo].

      Atenciosamente,
      Menandro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: