1347 – Paraná: o rincho de Richa

.

O.

.

governo do Paraná, Beto Richa, quer cortar gastos públicos na pouca carne dos professores do seu Estado. A reação de resistência dos docentes fez com que o governador tucano acionasse sua polícia. O saldo da pancadaria foi de mais de duzentos feridos.

11206085_983471521672353_6058122524621925967_n

10420315_983613328324839_1941386466279665227_n

19208_983475745005264_6120808918703359844_n.

O.

.

governador do Paraná não choca mais ninguém com sua polícia de choque, por mais chocante que seja.

– A richa que o Sr. Richa tem contra a Educação é quase tão velha quanto o “rincho” ou relincho dos asnos – sem ofensa, evidentemente, para os de quatro patas -, ironizou o meu amigo de gorro vermelho e pito…

———————————

Leia mais sobre a greve dos professores do Paraná (AQUI).


Em relação ao governo baiano, já se perguntar “Como se comportará o governador Rui Costa que, ao que tudo indica, tem uma inclinação para usar o gatilho“?

Circulou na rede:


 

28/04/2015 09:56

Fórum das ADS indica deflagração de greve nas Ueba

Deflagração de greve por tempo indeterminado nas Universidades Estaduais da Bahia (Ueba). Essa é a indicação do Fórum das Associações Docentes aos professores de Uneb, Uefs, Uesb e Uesc. A recomendação aconteceu após a reunião ordinária do Fórum, que foi realizada nesta segunda-feira, 27.04, em Vitória da Conquista. Na pauta estava a análise da reunião ocorrida na última sexta-feira (24), entre docentes, estudantes e representantes do governador Rui Costa. Segundo os professores, as propostas apresentadas pelo governo, além de não avançarem na pauta central do aumento orçamentário, também não contemplam as outras reivindicações da categoria e da comunidade acadêmica. As Assembleias Gerais Docentes que pautarão a aprovação da greve acontecerão nas quatro estaduais baianas entre os dias 4 e 8 de maio. Em breve a ADUNEB divulgará o edital de convocação.

Nesta terça-feira (28) o Fórum das ADs encaminha ofício ao governo em que informa sobre a insatisfação com a proposta rebaixada, que não atende às demandas das Ueba, sobretudo, quanto ao aumento do repasse orçamentário para, no mínimo, 7% da Receita Líquida de Impostos (RLI). No documento os docentes ainda criticam o governo, que acordou a entrega da proposta por escrito, nesta segunda-feira (27), e não cumpriu a promessa.

 

Anúncios

2 Respostas to “1347 – Paraná: o rincho de Richa”

  1. O Saci-Pererê Says:

    Enéas Estrêla publicou neste Blog (AQUI):

    “Pátria Educadora”

    Como a “Pátria Educadora” da presidenta Dilma trata os professores seria uma piada, não fosse a violência praticada pelo estado contra eles.
    Se não bastasse o corte de R$ 7 bilhões da educação (mas triplicou o fundo partidário), não cumprir o piso nacional, baixos salários governos tiranosretiram os parcos benefícios dos docentes, espancam, dão tiros e mordidas de pitbulls.

    Alerto, o que acontece no Paraná é só um prelúdio do que virá a acontecer nos demais estados. Duzentos professores agredidos violentamente e covardemente (como se não bastasse em salas de aulas) e não existe um ato solidário nacional. Cadê os representantes de professores, alunos, pais e a sociedade civil? Cadê os Direitos Humanos e os defensores das minorias?

    Onde estão os sindicatos e suas centrais, que saíram às ruas à defender um governo envolto em denúncias de corrupção que não saem à defender á quem de direito: os trabalhadores? Mexam com um homossexual no Iapoque e vejam do que seus representantes são capazes de fazer no Chuí. São exemplos de
    união em defesa dos seus direitos.

    Que país é este que trata criminosos de colarinhos à pão-de-ló e educadores a “pão que o diabo amassou”? Respondo eu mesmo: é Brasil sil, sil, sil…

    E pensar que votei acreditando no Brasil, “Pátria Educadora”.

    Aff!!

  2. osaciperere Says:

    Está circulando nas redes sociais:
    ———————————-

    MOÇÃO DE REPÚDIO À TIRANIA DE BETO RICHA NO ESTADO DO PARANÁ

    A Associação Brasileira de Educadores Marxistas repudia ao Governo do Estado do Paraná e à Polícia Militar do Estado do Paraná pelo tratamento violento e covarde dispensado aos Servidores Públicos do Estado em luta contra o Projeto de Lei 252/2015 que Dispõe sobre a reestruturação do plano de custeio e financiamento do regime próprio de Previdência Social do Estado do Paraná. Em um verdadeiro assalto aos cofres públicos e ao fundo de previdência dos servidores, o Governo altera a legislação para legitimar a retirada de 8 bilhões de reais que trazem prejuízos aos direitos já adquiridos pelos servidores com conseqüências para os serviços públicos. Com razão, os servidores exercitam o direito de lutar contra o assalto ao fundo e os prejuízos que lhes acarreta. Na contramão do estado de direito, o poder público na forma de um “interdito proibitório”, barrou a entrada dos servidores públicos à Assembléia Legislativa do Paraná, e, não satisfeito, reprimiu e dispersou violentamente às manifestações que se deram fora da A.L.P. Na onda reacionária que levanta-se pelo Brasil, a repressão às lutas sociais que vemos ocorrer desde a Copa das Confederações de forma mais regular, vem demonstrando o ultrapassar dos limites da democracia para a tirania, com que o poder público está agindo para garantir o tratoramento dos direitos da classe trabalhadora.

    A ABEM repudia veementemente esta conduta do Governo Beto Richa, assim como repudia a conduta da Polícia Militar (também composta de servidores públicos que sofrerão prejuízos com esta legislação), que sob o argumento das “ordens superiores” atiram-se sobre a classe trabalhadora, de que fazem parte, de forma covarde. Servidores armados apenas com a organização para a luta e o poder das palavras foram covardemente agredidos com as armas mais sofisticadas que vêm sendo aprimoradas para a contenção dos movimentos de massas (vestuário, capacetes, gás de pimenta, bombas de gás lacrimogêneo, balas de borracha, caceteies, helicópteros, táticas de guerra para a repressão e a dispersão dos lutadores). Servidores em luta totalmente desarmados foram covarde e violentamente agredidos por servidores públicos altamente paramentados em uma relação desigual que evidencia o caráter autoritário, punitivo que anuncia: vocês não têm direitos!!!

    A ABEM entende que é hora de unificar a esquerda para o enfrentamento do autoritarismo que passo a passo invade nossa existência!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: