1363 – O grito do reitor da UFBA

.

SOS-UFBA

.

Menandro Ramos
Prof. da FACED/UFBA

O.

.

meu debochado amigo de gorro vermelho e pito jura que ao passar pelas bandas do Palácio da Reitoria da UFBA, andou ouvindo um som estranho do lado esquerdo do andar superior do simpático prédio neoclássico…

Sacizadas à parte, a situação não está nada fácil para a Universidade Federal da Bahia. Já são 28 milhões de reais no prego, sem grana sequer para pagar  a conta da energia elétrica. Sem falar na justa impaciência dos fornecedores para receber o que lhes é de direito. A entrevista do magnífico reitor divulgada nas redes sociais não deixa dúvida sobre a aflição do dirigente:

“Nossa situação está mais do que estrangulada”, disse o reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), João Carlos Salles, que reuniu a imprensa, na manhã desta quinta-feira (21), para convocar a comunidade acadêmica e a sociedade civil para um ato público que pretende pressionar o governo federal contra os cortes no orçamento. Além do contigenciamento enfrentado com o ajuste fiscal, que chega a 40% mensalmente no orçamento, uma dívida de R$ 28 milhões, referente ao ano de 2014, ajuda a agravar a crise financeira da federal da Bahia.

– De qualquer forma – ponderou o Saci ao se inteirar da entrevista – o reitor fez o que tinha que fazer, pois Deus não é menino, ou seja, convocou a comunidade universitária e demais setores da sociedade baiana para uma ato em defesa da UFBA. Se ele não fizesse isso, acabaria passando por mais um que prometeu mundos e fundos por ocasião da campanha para reitor, e esqueceu tudo o que foi prometido ao sentar-se na cadeira de Edgar Santos…

– Em outras palavras – interferiu a Vaca Tatá – se a bufunfa faltar nos nossos pastos, e se não for ainda desta vez que a UFBA embarca no metrô da História, por conta da impiedosa peixeira do açougueiro Joaquim Levy, que se culpe à Pátria Educadora comprometida com o superavit primário!

No canto da sala, com os dentes à mostra e sorriso sinistro, o Pica-Pau manifestou-se triunfante:

– Quem não ouve conselho, ouve coitado! Cadê que ninguém me ouviu quando eu disse que a economia brasileira só se salvaria por força de feitiço ou através da auditoria da dívida?

Cá do meu canto pensei: então, precisamos contratar urgentemente um feiticeiro – e dos bons! -, pois, ao que me consta, o ministro Levy nunca lidou com bruxaria no Bradesco, e muito menos as “forças ocultas” permitirão que as contas ou recibos do governo petista ou tucano sejam devassados por uma “Auditoria da Dívida”. Muito menos “Cidadã”!

Uma resposta to “1363 – O grito do reitor da UFBA”

  1. Lilian Martins da Motta Dias Says:

    Grande mestre isso seria bom, mas o feiticeiro tem que ser poderoso, mas poderoso de causar assombro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: