237- Caos no Aeroporto Dois de Julho

 

Pela foto da intervenção artística, os ânimos no Aeroporto Internacional de Salvador estavam muito tranquilos... (clique na arte para visualizá-la melhor).

 

Menandro Ramos
Prof. da FACED/UFBA

 

Ontem, o Saci me apareceu contando uma história meio atravessada. Segundo me relatou,  ele e seu amigo Pica-Pau, causaram o maior engarrafamento que se tem notícias no Aeroporto Internacional de Salvador. Do início da Av. Paralela –  minto, bem antes, mais ou menos das proximidades ou, antes um pouquinho…  do Iguatemi – até o bambuzal e cercanias da Base Aérea. De acordo com o pilantrinha, não houve a intenção dele e do seu amigo de criarem qualquer tumulto. Simplesmente, aconteceu.

– O negócio é o seguinte, chefia: meus heróis da oposição morreram todos. Ou melhor, todos estão empregados, bem empregados… Quando não são altos funcionários do governo, são parlamentares e não querem mais melindrar  seus adversários políticos, os companheiro de classe e de polpudos salários… A moral da história é que ninguém se importa mais com os heróis do Dois de Julho, com o povo que lutou pela Independência da Bahia, e, consequentemente, antecipou a luta pela emancipação política do nosso país.

Eu não estava entendendo aonde ele queria chegar, mas o pilantra adivinhou os meus pensamentos.

– E foi aí, chefia,  que eu e o meu amigo Pica-Pau organizamos uma espécie de sarau literário, na entrada do setor de desembarque, para esclarecer aos turistas estrangeiros o porquê de não ser legal substituir o nome original do Aeroporto de Salvador por outro qualquer. Sabe como é, ? Claro que isso forçou o tráfego a ficar mais lento, mais lento, mais lento até que… Foi um caos, chefia!

———–

Feito um bobo, ainda tentei ver na televisão e na internet a notícia sobre o tal congestionamento. Eu sou um zemané, mesmo! Como poderia haver caos no “Aeroporto Dois de Julho” se ele não existia mais?

Só muito depois é que fui sacar que não houve nenhum engarrafamento extra pelas bandas da Av. Pararela, além do usual, claro. Simplesmente o Saci usou de uma metáfora astuciosa para dizer que a esquerdinha light da nossa terra esquecera mesmo do Aeroporto Dois de Julho… Ninguém nem lembrava mais dele!

Enquanto isso, o Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães estava sendo objeto de estudos, a fim de receber algumas melhorias na sua infraestrutura para os eventos internacionais da Copa do Mundo e das Olimpíadas que se avizinhavam.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: