284 – Nova Jerusalém

O Saci se valeu da imagem de Salvador Dali para mostrar a visão do Pai sobre o Filho e sobre a grana violenta que vem sendo multiplicada em nome do seu sangue... (clique na arte para visualizá-la melhor).

 

 

Menandro Ramos
Prof. da FACED/UFBA

 

A Vênus platinada anuncia a emoção dos atos da Paixão de Cristo. Nova Jerusalém é tida como o maior teatro ao ar livre do mundo. Lá os visitantes contritos revivem o sofrimento, até a morte, de um homem para salvar a humanidade, segundo a doutrina cristã. Lágrimas sinceras rolam pelas faces comovidas dos presentes. O cenário é envolvente. As grandes construções, recortadas de ameias e arcos, relembram a Jerusalém de Pôncio Pilatos e Herodes, que o tempo e a ferocidade humana não conseguiram destruir totalmente. Um cenário que já faz parte do imaginário cristão, construído pelas telas sacras, lições de catecismo e películas cinematográficas. De alguma maneira, o público se sente familiarizado com a paisagem e puro protagonista do martírio do Filho de Deus, numa espécie de reminiscência, de reconhecimento de algo outrora vivido.

A escolha da Fazenda Nova, no agreste de Pernambuco não poderia ter sido mais bem localizada. O clima quente do distrito lembra o estio escaldante da cidade sagrada encravada nas Montanhas Judeias, entre o Mar Mediterrâneo e o Mar Morto. A população que acolheu festivamente com ramos de oliveira o nazareno – quer compreendido como ser histórico, quer como transcendente –, que fora celebrar em Jerusalém a Páscoa Judaica, sem dificuldade, poderia ser confundida com os humildes figurantes nordestinos sofridos, ávidos pela proteção divina.  

A competência cenotécnica de profissionais experientes cuida de preparar o ambiente da grande comoção. Os sons amplificados e as luzes cenográficas fazem de Nova Jerusalém uma cidade onírica, convidativa a voieristas e piedosos. No final do sacrifício teatral, a “despoupança” vale à pena. Se as lições de amor e solidariedade ao próximo são inatingíveis e quase impossíveis de seguir – dada a expansão sagrada dos egos concupiscentes – o prazer de fruir dos “colírios” de belos e famosos artistas globais compensa qualquer frustração de natureza moral.

Se ao longo de dois milênios o sangue simbólico derramado na cruz serviu de bálsamo aos aflitos e injustiçados, bem como inspirou a arte piedosa, contraditoriamente também patrocinou Cruzadas, Inquisição e expedientes lucrativos ao custo da espoliação do trabalho humano.

Se ao longo de dois milênios a comovente história de um sacrifício humano, disseminada aos quatro cantos pela boa nova do Evangelho, não impediu que o fruto do trabalho alheio fosse indevidamente apropriado, e não sensibilizou o poder para assegurar a justiça social a toda humanidade, ou pelo menos onde o cristianismo é professado (mas nem sempre praticado!),  em compensação inspirou espíritos empreendedores a transformar a boa-fé alheia em mina de ouro inesgotável.

A teoria calvinista da Predestinação, hoje mais do que nunca sustentada, vê na acumulação de riquezas o sinal de manifestação da clemência divina. Não é à-toa que o dinheiro estadunidense ostenta que “In God we trust” (Em Deus nós confiamos) ou que as cédulas do nosso Real inscrevem “Deus seja louvado”. Sendo assim, considerando acertada a ideia da Predestinação, talvez seja respondido o porquê de o Pai ter abandonado o Filho pobretão…

Para o gáudio dos que idealizaram o belo espetáculo de Nova Jerusalém ou de outros empreendimentos afins.

2 Respostas to “284 – Nova Jerusalém”

  1. TAFFAREL Says:

    MUITO BOM MENANDRO, MUITO BOM

    SOBRE PAIXÃO DE CRIANÇAS, SINDICALISTAS E TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA

    Quem morre e quem ressuscita nesta sexta-feira….conhecida como da “PAIXÃO”?

    MORREM AS CRIANÇAS …. QUE NÃO RESSUSCITAM.

    A páscoa deveria ser o tempo de refletirmos sobre a verdade da vida e não as ilusões e fetiches criados para manter a propriedade privada dos meios de produzir e reproduzir a vida.

    Assistam este vídeo, que o Welington disponibilizou.
    http://www.viddler.com/explore/glauberataide/videos/1/
    Mostrem…expliquem isto para as crianças e os jovens.

    AINDA SOBRE PAIXÃO

    Quem morre e quem ressuscita nesta sexta-feira….conhecida como da “PAIXÃO”?

    MORREM SINDICALISTAS QUE NÃO RESSUSCITAM

    Estamos em campanha para FEDERALIZAR OS CRIMES COMETIDO CONTRA ESTES BRAVOS COMPANHEIROS, E ESPECIAL O CRIME COMETIDO CONTRA ANDERSON LUIZ. CRIMES PELOS QUAIS OS AUTORES E MANDANTES DEVEM SIM SER CONDENADOS.

    Leiam “PLANTADOS NO CHÃO: ASSASSINATOS POLITICOS NO BRASIL HOJE”.

    http://www.cut.org.br/acontece/20004/plantados-no-chao-denuncia-assassinatos-politicos-no-brasil

    MAIS SOBRE A PAIXÃO

    Quem morre e quem ressuscita nesta sexta-feira….conhecida como da “PAIXÃO”? MORREM

    TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA QUE NÃO RESSUSCITAM

    Combater a pobreza no campo é desapropriar o latifúndio. É punir os mandantes e os executores do
    Massacre de Eldorado dos Carajás – um histórico da impunidade.

    Celi Taffarel
    Do centro da tempestade na luta sempre contra o capital

  2. Joice Says:

    adorei o texto professor e concordo com cada palavra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: