305 – Caetité diz NÃO ao lixo

Mal soube da manifestação da galera caetiteense, o Saci vestiu a camisa em defesa da terrinha: "Caetité é meu abrigo - mexeu com ela, mexeu comigo! (clique na arte para visualizá-la melhor)

A notícia espalhou como estilhaço de bomba: Caetité corria perigo. Em pouco tempo o Alto do Cemitério ficou pequeno para conter tanta gente. Alguém gritou “Ao cemitério ou para o cemitério!”
Da Barroquinha ao Morro do Ginásio Anísio Teixeira; do Observatória ao Cruzeiro, era gente que não acabava mais. Só uma coisa importava: mandar os malditos ir embora. Confira o quiprocó, Leitor, e manifeste sua solidariedade à população caetiteense. A Bahia corre perigo. Mais cedo ou mais tarde teremos dor de cabeça…
——————————————-


“Milhares de pessoas fizeram um cordão humano em frente ao Cemitério de Caetité, conseguindo impedir a passagem do comboio radioativo, composto por 13 caminhões, que chegou na cidade, por volta das 19h de hoje, carregados de material atômico destinado ao distrito de Maniaçu, onde funciona a única unidade de extração e beneficiamento de urânio, em atividade no pais. 
Impedidos de seguir por esta via, o comboio deu a volta e tomou o rumo da BR que leva a Lagoa Real por onde pretende alcançar a Fazenda Cachoeira, onde fica a mineração de urânio. Os caetiteenses estão dispostos a permanecer em vigilia toda a noite e estão fazendo contato com a população da Lagoa Real para garantir a mobilização necessária a fim de impedir a passagem do lixo radioativo pela estrada que liga aquela cidade a Maniaçu.”
———————————-

ASSOCIAÇÃO MOVIMENTO PAULO JACKSON-Ética,Justiça,Cidadania

Sede – Sind. dos Trab. em Água e Esgoto da Bahia (Sindae)
Rua Conselheiro Spínola, 2, Barris, CEP 40070130 – Salvador-Bahia,
E-mail: assmpj@gmail.com  Tel:  9998 4503 – Fax: 3111 2745


Caetité faz vigília contra o lixo do Programa Nuclear Brasileiro

 

A Comissão Paroquial de Meio Ambiente de Caetité (Ba), a Comissão Pastoral da Terra e o Movimento Paulo Jackson – Ética, Justiça, Cidadania estão convocando as populações da região (Caetité, Lagoa Real e Livramento) para uma grande vigília contra o lixo atômico e em defesa da vida, logo mais, às 19:30h, na saída de Caetité para Maniaçu, onde funciona a unidade de mineração e beneficiamento de urânio das Indústrias Nucleares do Brasil (INB).

Antes cogitado para chegar na próxima semana, tudo indica que o comboio radioativo, possivelmente vindo de São Paulo, que chegaria à Bahia  na próxima semana, foi antecipado para hoje, revoltando a população local que está se mobilizando para rejeitar a carga nuclear, que deverá passar pela sede do município, rumo ao distrito de Maniaçu. Os sindicatos de trabalhadores do Rio de Janeiro e de Brumado estão questionando a insegurança com que este transporte está sendo feito e os riscos que isto representa para os trabalhadores, as populações e o meio ambiente.

Na última quinta-feira, a Rádio Educadora Santana de Caetité tratou do assunto, levantando a possibilidade da carga radioativa, ser a mesma que saiu da cidade de Poços de Caldas (MG), na década de 1990, destinada a São Paulo a ser utilizada pela Marinha Brasileira em um projeto de submarino nuclear. Ainda segundo informações extra-oficiais, depois de usado no projeto, esse material ficou confinado em algum lugar da capital paulista (Interlagos?), até ser liberado para voltar a Poços de Caldas.

Em 2000, quando que a carga voltaria a Minas, o então governador, Itamar Franco, proibiu a entrada da carga radioativa no Estado, inclusive colocando um helicóptero para sobrevoar a área da INB, impedindo a entrada ou saída de caminhões com contêineres. Na quinta-feira passada, os microfones da Educadora de Caetité foram colocados à disposição da direção da INB e reservado o horário da sexta-feira para esclarecimentos, mas ninguém se pronunciou até o momento (http://www.icaetite.com.br).  Organizações e movimentos sociais e populares de Caetité enviaram por e-mail e telefone a mensagem, transcrita abaixo, com pedido de explicações e providências às autoridades federais, estaduais e municipais dos três Poderes:

Ilmos. (as):

Sr. Aluisio Mercadante, Ministro da Ciência e Tecnologia

Sr. Jaques Wagner, Governador da Bahia

Sra. Izabella Mônica Vieira Teixeira, Ministra de Meio Ambiente

Sr. Curt Trennepohl, Presidente do IBAMA

Com cópia:

 Diretoria de Licenciamento Ambiental – DILIC

Sr. Célio Costa Pinto, Superintendente do IBAMA / Bahia

Secretaria de Meio Ambiente do Estado da Bahia

Prefeitura Municipal de Caetité

Câmara de Vereadores de Caetité

Comissão Nacional de Energia Nuclear

Indústrias Nucleares do Brasil

Sindicato dos Mineradores de Brumado

Polícia Federal

Ministério Público Federal da Bahia

Ministério Público Estadual da Bahia

Ref:  CHEGADA DE CARGA RADIOATIVA  A  CAETITÉ, NA BAHIA


Tomamos conhecimento de que chegará a Caetité uma carga de material radioativo, vindo de outro estado, que não sabemos a quê se destina.

Será lixo radioativo para ser depositado em Caetité?

Estarão trazendo material das antigas usinas paulistas, a USIN – que guarda cerca de 1.500 toneladas de Torta II (concentrado de urânio e tório) – e a USAM, que também guarda toneladas desse material atômico – ou do Planalto de Poços de Caldas, que estoca cerca de 12.500 toneladas de Torta II?

Estarão vindo lixo atômico das experiências da construção do submarino nuclear e mais toneladas de material radioativo de urânio, em diversas formas, do Centro Tecnológico da Marinha (Iperó-SP), para reprocessamento em Caetité?

Será que, devido ao gasto de 40 milhões de dólares com a importação de urânio, por causa da queda da produção de Caetité, querem “misturar” o minério caetiteense, de alto teor, com a Torta II (urânio de baixa qualidade), e, assim, colocar o produto no mercado externo, diminuindo o prejuízo?

Por que este material está vindo para Caetité?

Será Caetité um dos três municípios brasileiros que, segundo a CNEN, já se dispuseram a receber lixo atômico do Programa Nuclear Brasileiro, em troca de royalties e outras compensações financeiras, mistério mantido a sete chaves, pela CNEN, que não informa quais são esses municípios?

Quais riscos esta carga trará para o Município e os moradores da região?

Por se tratar de uma empresa federal, este material pode ser trazido sem que a comunidade seja previamente informada?

Autoridades rodoviárias dos estados, municípios e da União autorizaram o transporte, como define a Lei, e tomaram as providencias cabidas?

E a Prefeitura Municipal e o Estado da Bahia autorizaram a importação deste lixo?

Os órgãos fiscalizadores federais, estaduais e municipais não devem explicações à população de Caetité?

Porque o IBAMA ainda não divulgou o relatório da inspeção feita na Unidade de Concentração de Urânio, realizada em 4 e 5 de abril passado? O que será que viram os inspetores? Ou nada viram?

Tendo em vista a falta de transparência que caracteriza o setor nuclear, e considerando que o vazamento desta noticia levou grande intranqüilidade aos trabalhadores da INB e às populações da região, estamos solicitando a Vs. Sas., respostas urgentes a estas perguntas, que atormentam a comunidade, bem como pedimos esclarecimentos à Comissão Nacional de Energia Nuclear, à INB, ao Sindicato dos Mineradores de Brumado, ao Prefeito Municipal e Câmara de Vereadores de Caetité, ao Ibama e Superintendência desse órgão na Bahia e à Policia Federal, aos quais estamos enviando cópia desta mensagem.

Atenciosamente,

Adélia Alves de Brito Nunes

Comissão Paroquial de Meio Ambiente de Caetité

Zoraide Vilasboas

Associação Movimento Paulo Jackson- Ética, Justiça, Cidadania

 

Anúncios

7 Respostas to “305 – Caetité diz NÃO ao lixo”

  1. osaciperere Says:

    É o que eles acham que merecemos: LIXO! E ainda por cima, lixo atômico.

    Os caetiteenses estão resistindo como podem, mas até quando resistirão?

    E o que dizem as “otoridades”? A coisa é preocupante. Se o carioquinha do governador olhar para a nossa segurança como está olhando para a educação, estaremos sapecados, fritos e sem recibo…

    Se nada for feito, assim como a Bahia é líder em roubo de automóveis, poderá ser também, em breve, líder em doenças provenientes do lixo atômico.

  2. osaciperere Says:

    DEU NA NET:

    ————–

    População de Caetité realiza manifestação e impede entrada de carretas para a INB

    Depois dos comentários de que estavam sendo enviados para o município de Caetité uma carga contendo lixo radioativo, a população montou guarda na Avenida que dá acesso às Indústrias Nucleares do Brasil – INB e impediu a passagem do comboio que chegou ao município no início da noite deste domingo. Mais de 3.000 pessoas formaram uma barreira humana para impedir que as 13 carretas tivessem acesso ao destino. A Polícia Federal que escoltava o comboio nada pode fazer e a carga foi desviada para Guanambi, onde aguarda uma posição, no pátio do Batalhão de Polícia Militar. Gritando palavras de ordem, a população exibia cartazes, faixas e gritavam que “Caetité não é depósito de lixo”, pedindo uma posição do Prefeito.O Prefeito do Município Zé Barreira, chegou ao local por volta da 9 da noite e no depoimento dado à imprensa e no carro de som que estava no local, foi contraditório e recebeu vaias. Inicialmente o Prefeito assumiu que não sabia da chegada dessa carga e em seguida alegou que a INB tinha a autorização do IBAMA. Questionado pelo Padre da Paróquia de Caetité, Padre Osvaldino, que exigiu do Prefeito a garantia de que a carga não seria depositada no município, o Prefeito se esquivou, dizendo que “primeiro teria que se reunir com sua Assessoria Jurídica para uma posição”.

    Mesmo depois que as carretas foram encaminhadas para Guanambi, populares continuaram montando virgília no local para impedir que o transporte fosse feito na calada da noite. O vereador Álvaro Montenegro também vaiado, chegou a agredir um menor com empurrões.

    ————————
    Fonte: icaetité

  3. Humberto Guanais Says:

    Companheiros!

    A população de Caetité mostrou a todo mundo que ainda somos de luta! Os que se consideram donos da história da nossa cidade viram que não ficamos calados e desmobilizados com tamanha arrogância e descaso com a vida de nosso povo! Esta luta não pode se encerrar somente com mais uma manifestação e temos de AVANÇAR SEMPRE! O movimento Paulo Jackson, como um dos grandes baluartes na defesa da saúde e qualidade de vida dos que ainda habitam, e das gerações vindouras!

    Precisamos neste momento, tentar levantar a cabeça dos que ainda relutam e buscarmos formas de sermos ouvidos! Conversando com alguns companheiros dos movimentos aí de Caetité, propusemos um documento a ser distribuído na festa de Santana (um dos momentos de reencontro dos que moram em outras paragens) sobre o futuro de toda a região: discutirmos a INB, a BAMIN, a indústria Eólica, o garimpo das ametistas e todos os impactos socioambientais que com certeza virão para a nossa comunidade!

    Parabéns a vocês, aos companheiros do Sindicato, a Arquidiocese, a Comissão Paroquial de Meio Ambiente de Caetité (Ba), a Comissão Pastoral da Terra e a todos os companheiros que levantaram e se levantam contra estas e outras arbitrariedades!

    Saudações e contem com mais um nesta luta!

    “Na primeira noite eles se aproximam
    e roubam uma flor
    do nosso jardim.
    E não dizemos nada.
    Na segunda noite, já não se escondem:
    pisam as flores,
    matam nosso cão,
    e não dizemos nada.
    Até que um dia,
    o mais frágil deles
    entra sozinho em nossa casa,
    rouba-nos a luz, e,
    conhecendo nosso medo,
    arranca-nos a voz da garganta.
    E já não podemos dizer nada.”

    Eduardo Alves da Costa – in “No caminho, com Maiakovski”

  4. zoraide vilasboas Says:

    Nós também vamos dar um jeito pra vestir esta camisa viu Sacy. Peça ai ao dono da arte pra enviar a arte final que vamos buscar patrocinio.
    E com Humberto é conversa séria, vamos evoluir essa proposta legal que voce nos enviou.
    Vamo que vamo, até lá,
    Zoraide

  5. osaciperere Says:

    Segundo a mídia, diante da resistência da população de Caetité em receber o concentrado de urânio, a carga foi desviada para Guanambi, que por sua vez se recusa a ficar com ela.

    Nossa solidariedade ao povo de Guanambi.

  6. osaciperere Says:

    Recebi por e-mail:
    —————————

    Todo apoio as populações da região de Caetité é necessário neste momento. Para conhecimento do clima tenso instaurado na região, segue, abaixo, informe enviado por Gilmar, da Comissão Pastoral da Terra.

    “Pela primeira vez na vida o governo Jackes Wagner irá cumprir uma promessa feita em prol de caetité!

    Não pensem vcs que falo de uma grande obra, ou do sonhado Hospital do cancer há tempo reivindicado pela população, nem a resolução dos problemas do povo que vive bebendo água contaminada por uranio ou respirando diariamente a poeira das detonações da mina.

    O governo prometeu resolver o impasse do material radioativo retido em Caetité com todas as forças que tem. Acaba de chegar na cidade (agora cedo) um forte amparato da policia militar. Ao que parece o governo está dispoto a passar por cima de mais de 3000 pessoas de caetité (que ontem a tarde num gesto bonito, voltou a praça para ouvir o desfecho das conversas e visitas), para dar sequencia a seu famigerada projeto de morte.

    Isso é a prova da truculencia e da arbitrariedade de como são tratados os direitos de cidadãos e cidadãs.

    Não é só na TV que estamos revendo e muitos revivendo os anos de chumbo da ditadura. Aqui a coisa é real e evidente. A INB é a prova disso.

    Ontem no final da tarde, o povo de caetité voltou a praça. revoltados com o silencio e a forma de como a INB continua lhes tratando. Em Guanambi uma caminhada pelas ruas da cidade levou mais de 1000 moradores que com faixas e cartazes gritavam fora ao material radioativo; não ao programa nuclear e a não implantação de usinas nucleares no rio São Francisco”.

    ———————
    De: zoraide vilasboas
    [mailto:assmpj@gmail.com]
    Enviada em: quinta-feira, 19 de maio de 2011 09:42
    Para: Claudio Bandeira
    Assunto: PM acionada para garantir segurança do programa nuclear brasileiro e reprimir o povo em Caetité

  7. osaciperere Says:

    Recebi por e-mail:

    ——————————

    Urânio: MPF vai apurar o caso do material radioativo retido na PM de Guanambi, na Bahia

    O Subprocurador-geral da República, Mario José Gisi, afirmou, em Brasilia, que vai apurar o caso do polêmico transporte de toneladas de material radioativo que, há quatro dias, está estacionado em nove carretas na PM de Guanambi, na Bahia. O comboio radioativo ia para a Unidade de Concentração de Urânio, que fica no município de Caetité, mas foi barrado pela população desse município na noite do último domingo.
    O Deputado Federal, Dr. Aluizio (PV-RJ), Dioclécio Luz e Edson Duarte, da liderança do PT, na Câmara dos Deputados, expuseram, ontem, ao representante da 4ª Câmara (Meio Ambiente) do MPF as reivindicações das populações, afetadas pelos impactos sócio ambientais da mineração de urânio, constantes no oficio da Plataforma de Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais (DESCHA), entregue ao MPF.
    Dr. Mário Gisi assegurou que vai instaurar inquérito para apurar aspectos relativos à legalidade do transporte, ao material transportado, a não transparência e aos riscos associados ao material. Vai também solicitar do Procurador substituto de Guanambi informações, inclusive sobre as condições de segurança do material e das carretas. Caso o comboio radioativo tenha que voltar, vai solicitar plano de segurança e autorização para tal.
    A Plataforma DHESCA pediu também um acompanhamento mais próximo do MPF sobre a Ação Civil Pública aberta, em junho de 2009, que já pedia a suspensão das atividades da empresa – até ser garantida a segurança dos trabalhadores, da população e do meio ambiente – e a separação das funções da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), que hoje é proprietária e fiscal da INB. O sub-procurador afirmou conhecer a ação e que estudará o que fazer diante do caso.

    Zoraide Vilasboas
    Coordenação de Comunicação
    ________________________

    ________________________________________
    ASSOCIAÇÃO MOVIMENTO PAULO JACKSON-Ética,Justiça,Cidadania
    Sede – Sind. dos Trab. em Água e Esgoto da Bahia (Sindae)
    Rua Conselheiro Spínola, 2, Barris, CEP 40070130 – Salvador-Bahia,
    E-mail: assmpj@gmail.com Tel: 9998 4503 – Fax: 3111 2745

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: