364 – A chegada de Paulo Renato ao céu

Para o Saci, se depender da mídia empresarial, chorosa pela perda dos ovos de ouro, o ex-ministro da Educação será saudado entusiasticamente pelas trombetas dos anjos, arcanjos, querubins e serafins patrocinados e agora patrocinadores da "boa imagem"... Clique na arte para visualizá-la melhor.

.

Menandro Ramos
Prof. da FACED/UFBA

Os cristãos costumam pegar leve com os que se foram. Desejar um “lugar de refrigério de luz e de paz” é uma fala quase automática em mentes piedosas que crêem em outra vida após a morte.

O Saci respeitas as crenças alheias, porém está mais preocupado em pensar, para as Repúblicas laicas,  formas mais justas de distribuir com todos, fraternalmente e fazendo justiça, o que o trabalho humano edificou até hoje e sempre. Dessa forma, ao assistir verdadeiras hagiografias (biografias apenas para os santos) sobre o finado ministro, feitas por algumas emissoras de televisão e jornais de grande tiragem e circulação, não pôde deixar de indignar-se e de sentir-se impotente diante do “esticassaquismo” midiático.

Felizmente, ele não ficou sozinho na sua indignação. Outras vozes se insurgiram diante de tanto descalabro e acabou sintetizando em três palavras o que, de fato, foi o também ex-secretário de Educação de São Paulo e ex-reitor da UNICAMP: um magnífico lobista.

Contudo, o pilantrinha não teve como deixar de apreciar os “pixels dourados e platinados” que viu e assim se manifestou:

– Se você não viu, chefia, perdeu. Foi triunfal a entrada do ex-ministro Paulo Renato ao céu cenográfico, magistralmente montado pela mídia hegemônica. Coisa de louco, lindão mesmo! Também pudera! A grana descomunal que ele liberou “numa boa” para os grupos Folha, Abril, Santillana, Globo, Estado e Microsoft, não foi brinquedo, não. Nada mais natural que retribuíssem com a linda elegia pós-morte.

Apenas um "aperitivo numérico" para ilustrar...

Pessoalmente não vi nada, mas me contaram. E não tenho como discordar do meu amigo arreliento.

Já os professores, creio, se não ficaram felizes com o ataque cardíaco que sofreu o ex-ministro – como não tinham mesmo motivo para ficar, pois a maioria é cristã e pratica o perdão -, também não caíram em prantos, pelo que sei. E isso por uma razão muito simples: o fundador do PSDB só causou mal à educação brasileira, conforme a lista dos SETE MAIORES ERROS (ou sete pecados capitais):

  1. Sucateou as universidades federais
  2. Provocou êxodo de pesquisadores
  3. Não criou uma única universidade ou escola técnica federal
  4. Congelou o salário dos professores
  5. Congelou e reduziu o número de bolsas de pesquisa
  6. Precipitou aposentadorias de docentes que temiam perder direitos
  7. Disseminou professores substitutos

Curioso é que a revista Fórum on-line, que  traz um artigo intitulado “O que você não leu na mídia”, comentando a farra que o ex-ministro patrocinou em favor das empresas hegemônicas de comunicação, também traz um comentário de um leitor, entre outros, nada elogioso à Era Pós-FHC:

Nossa que horror. E parece que o governo Lula-Dilma aprendeu direitinho como se faz essas falcatruas, porque a coisa não mudou. Até ampliou, porque além comprar midias, também soltam dinheiro à vontade para ongs e como fazem a pilantropia (Leia MAIS).

Creio que tudo isso contribuirá para que os atuais brasileirinhos e brasileirinhas tenham subsídios no futuro para “passar este país a limpo”, como a própria mídia burguesa costuma alardear, mas sem sair da mera retórica…

Uma resposta to “364 – A chegada de Paulo Renato ao céu”

  1. Paula Says:

    Kkkkk. Ah, Saci, me divirto com as suas peripécias. Fazer o que? Essa não podia passar em branco, afinal de contas a “midiona” está aí quase beatificando o finado. Que os mármores do inferno o tenham!

    Os acordos inescrupulosos que ele fez com empresas privadas de comunicação deram lucros estratosféricos. Isto sem contar o que ele levou nos boicotes às empresas públicas. Universidades sucateadas, professores sem salários, inércia quanto à criação de universidades e escolas técnicas.

    O engraçado de tudo isto é que tem gente que sente falta deste calhorda. Anteontem mesmo, ouvi uma professora lamentar a morte do infeliz. Não me contive e tive de encaminhar a nota da Forum on line, que Idelber Avelar brilhantemente escreveu. Pra vê se acorda, ô!

    Adorei o post, Saci. Brilhante!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: