451- Marx censurado na FACED?

Para o Saci, a Educação deve meter a colher em tudo: da planta arquitetônica à plantação de batata... (clique na arte para visualizá-la melhor).

.

 

Saci ficou surpreso quando viu a publicização de uma possível “tesourada”, pelas paredes da Faculdade de Educação. Como uma bala, veio me contar a novidade, visivelmente estarrecido:

– Como é que pode, chefia? A tesoura vil brandindo na FACED? Como é que pode?

– Calma Saci, deve ter havido um mal-entendido? Vou procurar me informar.

– Calma uma pinóia, chefia. Educação tem a ver com tudo. O mundo pirou ou eu perdi o bonde da História?… Quem é que não sabe que faz parte da dinâmica da vida, por exemplo, um plantador  de batatas se interessar, de repente, pelas coisas da educação e vice-versa? Qual é o problema? Ninguém é obrigado a se debruçar diante do pensamento do barbudo alemão. Tudo bem. Cada qual escolhe o seu cada qual. Desrespeito com o trabalho do outro é o que não se pode admitir! E, muito menos, a volta da tesoura!!! Já não basta o flagelo da APUB?

Prometi e cumpri. Informei-me e agora tudo fica esclarecido, conforme comentário abaixo. O mundo não acabou, felizmente, e não vai se acabar tão cedo, acredito. Agora é confiar na serenidade da Congregação da FACED/UFBA.

Anúncios

8 Respostas to “451- Marx censurado na FACED?”

  1. Menandro Ramos Says:

    Ao saber de um boato de censura na FACED, tentei obter mais informações no Laboratório de Estudos e Pesquisas Marxistas, o LEMARX. Como a Profa. Sandra Siqueira não se encomtrava no momento, solicitei ao acadêmico Rodrigo Yuri, participante do LAB, que me enviasse, por e-mail, maiores esclarecimentos. E ele o fez prontamente.

    Confira, abaixo, Leitor (a).

    —————————————————

    Menandro,

    Redireciono a mensagem que Sandra enviou, nessa quarta-feira, 23 de novembro, tratando do pedido de vistas, na Congregação, de quatro projetos, sendo dois deles relacionados ao LEMARX: Curso de Introdução ao Marxismo e o Curso de Economia Política.

    Cabe mencionar que esses cursos foram aprovados em 2009 com o caráter permanente.

    Saudações,
    Rodrigo Yuri

    —————————————————
    —– Mensagem encaminhada —–
    De: sandra Maria Marinho Siqueira Marinho Siqueira
    Enviada: Quarta-feira, 23 de Novembro de 2011 16:50
    Assunto: Uma nova investida contra professores e contra o marxismo na Faced/Ufba

    —————————————————

    Camaradas,

    Todos sabem da batalha travada pelo Laboratório de Estudos e Pesquisas Marxistas (LEMARX), da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (FACED/UFBA) para ser reconhecido e poder disseminar as idéias marxistas. Na época que entramos com pedido de reconhecimento do grupo, criaram-se todos os obstáculos possíveis e exigências burocráticas, que jamais foram impostas a qualquer outra concepção teórico-política ou a qualquer outro grupo. Mesmo assim, depois de uma campanha e de muita luta, conseguimos passar o reconhecimento.

    Desde então o Lemarx teve de travar outras tantas batalhas contra o conservadorismo e os obstáculos burocrátivos impostos às suas atividades. Entranto, nossa relação com os movimentos sociais, com estudantes, professores e trabalhadores tornou-se um fato irresistível para a Faced/Ufba, de modo que tiveram de aceitar contra a vontade a presença do grupo na Faculdade. A cada semestre, o número de pessoas que procuram os cursos de Introdução ao Marxismo, de Introdução crítica à Economia Política, das Obras Escolhidas de Marx e Engels e o Grupo de Educação e Marxismo é cada vez maior.

    No último dia 7 de Novembro do ano em curso, dois membros da Congregação da Faculdade de Educação questionaram novamente as atividades do Lemarx e desta vez incluíram também as atividades da Prof. Maria Cecília de Paula e da Prof. Nair Casagrande, também militantes e que desenvolvem atividades ligadas aos explorados do campo e da cidade. O fato das três professores terem atuação nos movimentos sociais e uma postura crítica frente ao conhecimento e à atividade docente é de fato a motivação do questionamento de suas atividades. Querem impor impeditivos à atuação autônoma destas professoras e cercear a sua liberdade de expressão.

    Não aceitaremos e lutaremos até as últimas consequências para que os tais questionamentos sejam rechados, com o apoio dos movimentos sociais, dos marxistas e docentes, dos cursistas e demais estudantes, para que seja garantida às docentes a liberdade de expressão, a autonomia e o respeito às suas atividades. O que se quer com tais questionamentos é impedir que continuem atuando com autonomia e compromisso de classe no espaço da Faculdade de Educação, nem que para isso tenham de violentar o próprio direito burguês.

    Contamos com o apoio e a solidariedade de todos os lutadores e demais companheiros!

    Divulguem em todas as listas que puderem.

    Fora a censura da Faced/Ufba!

    Em anexo a resposta encaminhada pelo Lemarx à Congregação da Faced/Ufba.

    Sandra Maria Marinho Siqueira
    Professora da Faced/Ufba
    Militante marxista.

  2. juliana Says:

    Como estudante da FACED e militante de movimento sociais moradora de ocupação do MSTB, Não fico surpressa ,pois desde que entrei nesta faculdade percebo, que esta preserva os valores burgueses,não abrindo espaço para pessoas como eu que muitas vezes deixei de ir para aula porque ou comprava o pão ,ou pagava o transporte,conheço a luta da prof.Sandra e adimiro muito o seu trabalho,è uma legitima professora que coloca a sua atividade docente em prol das classes trabalhadoras .

  3. Sandra Tereza de Freitas Says:

    É para ficar desapontadas (os) em todos os momentos da construção do conhecimento, encontramos o pensamento Marxista de forma atual e muito forte, para nós leigos esta abertura ao Marxismo é de muita importância e soma.
    Infelizmente o que se percebe nos espaços da Universidade que deveria ser de construção e debate, está fechado á algumas restrições, depois os educadores (as)reclamam da alienação, da falta de leitura dos alunos (as) , quando lemos , passamos a ser e ficar reflexivos, há uma censura cruel.
    Boa Saci tem que apoiar a manifestação, o trabalho da Professora Sandra é inclusivo, reflexivo, e atualissimo,traz muita sabedoria e conhecimento, agora ser seguidor Marxista é criterio de cada um(a).
    Professora Nair dispensa comentário, boa profissional, organizada.
    Fui aluna das duas, assim como tenho outros(as) Profissionais da UFBA que respeito muito, mas a falta de discussões criticas nos espaços acadêmicos está muito além do que eu imaginava e buscava, vejo muita competição, falta de apoio ao trabalho um dos outros, confesso tem me decepcionado.
    Saci vou parar por aqui, sou uma simples aluna.

  4. altino bomfim Says:

    SANDRA, NAIR, CECILIA!!
    nosso apoio e solidariedade!!
    PELA MAIS AMPLA LIBERDADE DE TRABALHO E EXPRESSÃO!!
    ABAIXO A CENSURA E A REPRESSÃO NA UFBA!!!
    Saudações,
    altino

  5. Sinval, professor do IFBA. Says:

    Estado de exceção na FACED! Na sociabilidade burguesa isso é quase uma normalidade, mas dentro de uma instituição que produz saber é lastimável. Na ditadura nazista Marx também era proibido, alguma relação?

  6. Prudente Pereira de Almeida Neto Says:

    Prezado Menandro,

    Preliminarmente cumprem-nos esclarecer os fatos ocroridos, até porque estamos no Estado Democrático de Direito, e, é a Universidade, um espaço que tem obrigação de exercitar sua autonomia em quaisquer discussões da sociedade civil e principalmente quando o assunto é recorrente entre seus pares.

    O pedido de vistas a qualquer processo é um direito do conselheiro, e pode ser realizado a qualquer tempo. Apenas para exemplificar: na reunião de ontem do CONSUNI a Comissão de Gestão de Pessoas apresentou o Processo de Modernização de Controle de Frequencia e de Atvidades de Técnicos administrativos e docentes, e vários conselheiros pediram vistas coletivas. sendo então o processo retirado de pauta.

    Existe um pacto no plano ético dentro da FACED (APROVADO NA CONGREGAÇÃO) de que os Departamentos avaliem os Projetos de Extensão, e, os aprovando e registrando no SIATEX, a Congregação apenas os aprova ad-referundum, reiterando desta forma a decisão do foro competente para faze-lo.

    Naturalmente esse pacto permite uma celeridade na aprovação dos processos, mas não cria impedimentos para qualquer conselheiro que não obteve conhecimento anterior da proposta possa tê-lo na instância da Congregação, é antes de tudo um direito do Conselheiro.

    Há aqui a ressalva a ser feita, o membro pode ter “vistas” ao processo , no entanto não pode solicitar avaliação do mérito, já que é a instância inicial( o departamento) é que o faz.

    O fato ocorrido na FACED, nos dá conta de que mesmo depois de 06(ediçoes) dos Cursos do LEMARX , dois membros da Congregação solicitaram vistas aos mesmos, e disseram de público que não tinham interesse de julgar o mérito, até porque ambos os Cursos do LEMARX já têem um caráter permanente. Os outros dois cursos por tratarem de matéria atual, contemporânea e nova (AGROECOLOGIA e PATRIMONIO NATURAL) foram solicitadas por um membro da Congregação que disse querer ter conhecimento sobre essa matéria, já que pertenciam a outro departamento, além deste pesoalmente face a sua formação e experiência, gostaria de conhecer a proposta com maior profundidade.

    Nos parece que não existe cerceamento de atividades na FACED e muito menos intenção de fazê-lo, mesmo porque nosso entendimento, e, acredito que seja da maioria da Universidade, é que a diversidade é um instituto fundamental para garantir a própria sobrevivência da espécie humana, como então poderia ser proibida no foro que é o próprio espaço nuclear da aprendizagem?

    Sendo assim acredito firmemente que o pedido de vistas não irá se transformar num cavalho de batalha entre perspectivas de ideologias diferentes, e aqui apelo, para um entendimento pacifico dessa celeuma, ou seja, na próxima reunião ordinária da Congregação no dia 05/12/2011, os autores dos projetos, bem como os membros que solicitaram vistas terão espaço garantido para realizarem um debte no plano ético, ressaltando mais uma vez, que neste espaço não caberá por parte dos Conselheiros nova avaliação das propostas, estas já foram devidamente aprovadas em suas instâncias de origem e somente essas poderiam reformá-las.

    Atentamente,

    Prudente

  7. Menandro Ramos Says:

    Na verdade, o esclarecimento que fez o Prof. Prudente Neto, vice-diretor em exercício da FACED/UFBA, não é para mim, pois assim que publiquei o presente post, recebi informações mais detalhadas acerca do ocorrido. Aceito-as de bom grado, entretanto, para publicizá-las aos interessados, e contribuir para que reine a tolerância e impere a paz na nossa instituição…

    Creio que acertei quando manifestei-me confiante na serenidade da Egrégia Congregação da FACED; creio que também foi acertada a publicização do fato, a partir da constatação de dezenas de cartazetes inquiridores espalhados pelas paredes da FACED; creio que tal publicização só depõe em favor da nossa Faculdade, uma vez que evidencia a coragem dos nossos pares em lutar pelo ideário democrático e de tratar com justeza as questões que afetam a todos os que dispõem de uma face humana.

    Se, de fato, não corremos risco de um retrocesso, ganhou a UFBA, ganhou Faculdade de Educação e ganhou o LEMARX que teve seu valoroso trabalho publicizado um pouquinho mais.

    Viva a FACED/UFBA!

  8. Juçara Santos Says:

    Quero me posicionar diante dessa forma de agir dos burgueses da Universidade, fico surpresa com isso, pois há muito tempo que já havia ouvido comentários muito ruins referente ao não interesse de inclusão dos menos favorecidos neste Universidade e esse fato me deixa revoltada e com raiva, imaginei que fosse forte, mas não tão como se apresenta, pois se ela existe deve atender as pessoas independente de classe social e ser aberta as diversas formas de expresão.
    Não a opressão e sim a revolução!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: