764 – Conivência

reforma-tributaria

Para o Saci, a conivência com a gatunagem em Pindorama beira ao surreal…

.A (3)

pergunta fica no ar, para quem puder respondê-la: A Reforma Tributária e Financeira do Brasil teria passado algum dia pela cabeça dos titãs economistas e financistas tucanos ou petistas? Se não passou, alguém pode explicar o lapso comprometedor?

– Seria incúria ou seria “vigarice”, chefia? – inquiriu-me o Saci.

E eu que não sou bobo de hoje, preferi não me expor. Olhando desconfiado para um lado e para o outro, aproximei-me do meu interlocutor.

– Da minha boca jamais ouvirão que o “capitalismo financeiro” é um construto de larápios que preferiram criar bancos a praticar assaltos à mão armada… Jamais ouvirão! – Segredei bem baixinho na direção do ouvido do meu amigo de gorro vermelho e pito, a uns cinco metros de onde eu estava.

Pelo ar interrogativo dele, e pela distância em que se encontrava, talvez nem tenha ouvir o que lhe falei. Talvez tenha sido melhor assim!…

Saiu no Facebook.

Saiu no Facebook lá pras tantas…

Anúncios

4 Respostas to “764 – Conivência”

  1. Francisco Santana Says:

    Eu tenho muito medo dessa palavra reforma.

    Primeiro
    para baixar esses juros imorais dos bancos não precisa nenhuma reforma. Tanto que houve uma diminuição agora. Os juros da SELIC, basta uma canetada do Presidente do Banco Central ou do COPOM. Os juros bancários em geral, basta que os bancos estatais baixem seus juros ao nível dos da poupança que acaba o cartel dos juros altos. Usar os juros altos como motivo para uma reforma tributária, tem um espírito de orelha soprando.

    SEGUNDO
    Os que fizeram a reforma da previdência visando privatizar a nossa previdência também querem fazer uma reforma tributária. Só que eles sabem muito bem os seus objetivos e como chegar a eles. Já os ingênuos que andam bradando por reforma tributária sem saber realmente o que significa isso, pensasndo que vai diminuir juros, vão quebrar a cara.

    TERCEIRO
    Entre os páises da OMC, o Brasil se situa abaixo da média em cobrança de impostos e à esquerda da mediana. Está ligeiramente abaixo da Inglaterra que está na média. Se o Brasil aumentar em 50% seus impostos ficará no mesmo nível da Alemanha. Examinando a tabela dos países da OMC veremos que os países mais antigos (europa) são os maiores cobradores de impostos. Já os mais jovens com pouca infraestrutura urbana são os que menos cobram impostos. O Brasil tem uma infraestrutura urbana complexa em números absolutos, mas em números relativos com relação a sua população total carece de melhorar sua infraestrutura.

    QUARTO
    O problema do Brasil é que metade de sua arrecadação bruta é para pagar juros e rolagem da dívida. Não há nação que suporte essa sangria. Além disso 65% do PIB brasileiro vai para o exterior, não só com a dívida mais com royalties e remessas de lucros sem falar nas remessas ilegais. O que se deve pedir não é reforma tributária, mas auditaria e moratória da dívida.

    Portanto, para se cumprir o clamor das ruas não precisa nenhuma reforma nem nehuma PEC. Pafra moralizar, basta cumprir as leis já existentes e para conseguir dinheioro para educação, saúde, transporte, saneamento, basta a auditoria da dívida.

    QUINTO
    Nem tudo que sai no Face Book é sagrado, pode ter o diabo ou um jesuíta soprando por trás.

  2. Neco Almeida Says:

    É verdade Santana. Concordo com vc. Nem tudo o que se vê no face é verdade e também o que se ouve na Voz do Brasil, ou na Globo ou dos porta-vozes das autoridades e dos partidos. Também sou muito cético, a ponto de nem acreditar que S. Tomé existiu…
    Só queria que alguém se debruçasse num papel, com um lápis na mão, como eu me debrucei e verificasse o trajeto de 100 mangos depositados na simulação feita acima no face.
    Se vc for bom em aritmética elementar, faça essas continhas!
    Qualquer solução que estanque essa roubalheira que o povo brasileiro vem sofrendo é válida. Mesmo que não tenha saído da minha cachola… Até reza brava! – pra mim que sou ateu!
    Se o bom é capitalismo ou socialismo, nem quero saber. O que sei é que os economistas e financistas que existem por aí, seja de universidades ou de empresas, só coçam para os seus próprios colos…

  3. Zemaria Says:

    Se a “reforma” for proposta pelo governo e aliados eu não acredito. Só por tortura. Aliás, tenho muito medo da palavra “reforma”. Sempre me lembro da possibilidade de alguém está querendo ceder alguns anéis para não perder o dedos. Mas concordo que alguma coisa precisa ser feita urgentemente para parar a agiotagem oficial imoral e desumana.

  4. Saci-Pererê Says:

    Calma minha gente! Muita calma nessa hora. Com imaginação e criatividade a palavra “reforma” pode não ser feia como parece… Sejamos dialéticos, pois o pau que dá em Chico, dá também em Francisco!…

    Confiram o endereço abaixo. Talvez a solução esteja a caminho…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: