783 – UFBA: Música já não solfeja – reza!

reza-e-notas

.

O (3).

depoimento de um professor da Escola de Música, parece não deixar dúvidas. Muitos docentes daquela unidade já não mais solfejam. Apenas rezam. E isso por medo de incêndio. Segundo ele contou na Assembleia da APUB de ontem, dia 22 de gosto, a fiação elétrica antiga provocou a avaria dos aparelhos de ar condicionado. Como se não bastasse, foi também uma verdadeira sinfonia de pipocos: Pi! Pá! Pu! Se a direção da entidade só gosta mesmo é da militância festiva, como dizem por aí, não deve ter gostado nada da denúncia… Mas são os ossos do ofício. Numa Assembléia, a Mesa nem sempre ouve o que quer… A propósito, na Assembleia de ontem, a plenária aprovou para o próximo 30 de agosto o “Dia Nacional de Paralização”, em sintonia com as centrais sindicais do país.

Mas voltando à “sauna com clave de sol”, na expressão sacizesca, a quentura que reina lá agora está simplesmente infernal. E ninguém quer correr o risco de dar aula de porta fechada. É preferível conciliar o som estrondoso do bumbo com o do delicado violino, do que virar “churrasco em ré menor”, conforme observou o escrachado Saci.

Que as fervorosas rezas da comunidade da Escola de Música da UFBA protejam todas e todos do fogo traiçoeiro dos isolantes acústicos, e que façam voltar logo, logo, os maviosos solfejos que tanto deleitam os que transitam por aquelas bandas.

Mas não são apenas as federais que padecem por falta de recursos. Segundo o Informe  Andes Online, as estaduais estão também a estender a cuia:

***

Falta de recursos ameaça funcionamento das Universidades baianas

A   política do governo estadual tem provocado consequências drásticas para   as Ueba, que, com o orçamento estrangulado, ficam sem condições de   atender ao ensino, pesquisa e extensão. O Movimento Docente (MD) tem   lutado constantemente contra essa situação. Registre-se aqui, a greve de   2005, deflagrada por conta do caos que se instalou nas Ueba por falta   de recursos. Ano a ano, os problemas se repetem e se agravam. Com a   expansão das atividades acadêmicas, a demanda por verbas também aumenta.   À pão e água, é impossível garantir condições para desenvolvê-las com a   qualidade que a comunidade universitária e a sociedade necessitam. (Fonte: AQUI)

Anúncios

Uma resposta to “783 – UFBA: Música já não solfeja – reza!”

  1. osaciperere Says:

    A propósito do “Dia Nacional da Paralização”, deu no Andes Online:
    ANDES-SN reforça importância da participação no Dia Nacional de Paralisação (30)

    “No dia 30 de agosto, será realizado em todo o país o Dia Nacional de Paralisação. Chamada pelas centrais sindicais, a data deve ser um marco na luta da classe trabalhadora no segundo semestre de 2013. Além de participar das várias manifestações que tomaram as ruas do país nos últimos meses, trabalhadores de diversas categorias realizaram, em abril, junho e julho deste ano, grandes atos demonstrando a crescente insatisfação com as políticas os governos e clara disposição para o enfrentamento.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: