969 – Prisões em nome da FIFA

.

GUARDA-MUNICIPAL

N.

.

o dia 29 de março, em Salvador, depois de reprimir a manifestação da juventude contra a Copa do Mundo, a guarda municipal prende mais de uma dezena de estudantes. Inclusive estudantes da UFBA e menores também apreendidos. Na semana que o golpe militar de 64 completa 50 anos, pais aflitos temem que a História se repita como farsa… E, mais uma vez, prisões e violências são ordenadas em nome do capital sem pátria. Igualzinho como há 50 anos!

***

Camaradas,
Como dissemos, 18 estudantes (entre eles 10 menores) foram presos na manifetação de sábado contra a copa no Dique do Tororó. Ficaram incomunicáveis na noite do sábado e domingo. Só sob pressão de um conjunto de professores da UFBA e entidades (representantes da Apub, DCE, POR, PSTU, Consulta, O Trabalho, Contracorrente e CSP – Conlutas), que prestaram solidariedade aos presos, foi possível à Sandra conversar com Victor Marinho, um dos presos.
Oito presos maiores foram soltos no domingo à noite. Hoje pela manhã, adotamos a estratégia de transformar o processo jurídico em ação política. Estiveram presentes, além dos militantes do POR, um representante da Apub (Prof. Penildo), um representante do DCE (Mateus) e o prof. Cláudio Lira (OT) e os pais dos presos menores, com exceção de dois, que não foram contatados.
Primeiramente, fomos chamados a nos reunir com assistentes sociais. Na reunião, o prof. e advogado Francisco, militante do POR, pediu a palavra e colocou que se tratava de um caso político, de livre exercício do direito democrático de expressão e manifestação e que os jovens não tinham cometido qualquer ato crime. Assim, conseguimos em seguida que a Promotora nos atendesse antecipadamente. Victor foi o primeiro a ser chamado, junto com os advogados (Prof. Francisco e Dr. Maurício).
Depois de ouvir Victor, argumentamos que se tratava de ato político e não de crime, alegamos a truculência com que a manifestação e os presos foram tratamos, denunciamos as péssimas condições da delegacia e o tratamento desumano. Falamos da necessidade de liberação imediata de todos os jovens.
No final, soubemos que todos acabaram sendo liberados. Apenas dois, em face dos país não comparecerem, terão de aguardar um pouco e se a promotoria não conseguir contatar, serão levados até as suas casas. Conversamos também com os pais, no sentido de explicar que os jovens não cometeram qualquer crime e que não poderiam ser recriminados nem pela justiça nem pelas famílias.
Todos os depoimentos dos jovens denunciam a truculência e as provocações da Guarda Municipal, no sentido de criar um fato para criminalizar o movimento e prender os jovens. Mesmo depois de rendidos, sofreram agressões físicas e verbais. Na delegacia o tratamento também foi desumano.
Essa experiência tem que ser discutida e analisada pelo conjunto das organizações e movimentos, pois a repressão irá aumentar com a aproximação da copa e muitos serão encarcerados. Por isso, o POR no manifesto conclama a todas as correntes e partidos de esquerda além dos movimentos sociais e populares a convocar uma plenária e constituir um COMITÊ ESTADUAL CONTRA A REPRESSÃO E CRIMINALIZAÇÃO DOS LUTADORES, MOVIMENTOS SOCIAIS E ORGANIZAÇÕES POLÍTICAS E DE DEFESA POLÍTICA E JURÍDICA DOS PRESOS E PROCESSADOS.
Agradecemos a todos os que prestaram solidariedade nesse momento.
Sandra M. M. Siqueira
Faced/Ufba
Francisco Pereira
Prof. e advogado
image
Anúncios

3 Respostas to “969 – Prisões em nome da FIFA”

  1. Duílio Says:

    Eu sempre soube que essa “milícia” nas mãos de ACM Neto não iria dar certo…

  2. altino Says:

    PREZADOS COLEGAS DA UFBA!!
    Ouvi hoje o relato sobre o ocorrido e as “justificativas” policiais para as prisões. Destaco o depoimento de menor e de um dos adultos presos detalhando o ocorrido e processo deliberado de constranger e intimidar especialmente os menores por parte dos policiais e de delegado num claro recado à população: não protestem! Aceitem passivamente o que os governantes querem e decidem!!.
    Claro ficou que para realizar essa anti-social copa que retira recursos essenciais dos precaríssimos serviços públicos e blindá-la contra as manifestações populares os três níveis de governo usarão de todo aparato repressivo! Até aprovou Decreto e, pior ainda, faz tramitar Lei Antiterror contra a sociedade como na época da Ditadura – exatamente quando todo país discute os anos de chumbo e seus impactos na sociedade..
    A CIDADANIA ESTÁ SENDO CONCLAMADA A SE MANIFESTAR CONTRA ESSAS MEDIDAS ANTIDEMOCRÁTICAS E O ACIRRAMENTO DA REPRESSÃO NO PAÍS!
    Preocupada com a gravíssima situação a OPOSIÇÃO SINDICAL À DIRETORIA DA APUB aprovou a realização de debate com os REITORÁVEIS, dia 10/4, quinta-feira da próxima semana, pela manhã, possivelmente na Faculdade de Arquitetura, com o tema:
    MANIFESTAÇÕES E REPRESSÕES: o que a UFBA tem a ver com isso?
    Aguardamos a presença de todos – professores, funcionários e estudantes e membros da sociedade – comprometidos com a democracia no Brasil.
    Saudações,
    altino

  3. osaciperere Says:

    Circulou na rede:
    —————————-

    Para que a coisa não se repita, temos que sair do “Tomara” e ir à luta!!!
    Já deixamos barato a lei da copa que, em nome dos interesses privados dos capitalistas, interferiu de várias formas na legislação brasileira, inclusive, proibindo greves…
    É hora de sair de trás das telinhas…

    Elza Peixoto
    Adjunto II – FACED – UFBA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: