1137- A APUB e os aposentados

APOSENTADOS Q

.

.

ualquer trabalhador de fora da UFBA que se dispuser a acessar o site da APUB, e ler a belezura que nele está publicizada sobre a suposta luta em defesa dos aposentados pela atual diretoria da entidade, certamente é capaz de chorar de alegria,  de contentamento, e até mesmo – por que não dizer! -, ficar com uma pontinha de inveja… Mas há quem diga que o evento ocorrido no mesmo hotel que a UFBA, por uma curiosa coincidência, tem realizado alguns dos seus eventos, há quem garanta, que não passa de astucioso oba-oba concebida pela cúpula dos diretores da APUB, com o propósito de fazer sua própria campanha para a eleição da diretoria da entidade que se aproxima, e também para servir de palanque a deputados governistas brothers dos dirigentes.

Em off, um dos presentes no “comício” comentou para este Blog:

“Eu fiquei boquiaberto com as críticas veementes que a deputada Alice Portugal fez ao sistema! Parecia até que ela não faz parte da bancada governista!”.

.

Alice-Portugal-2014

Segundo um aposentado observou, a colenda deputada Alice Portugal “discursou” bonito no encontro com os aposentados, como no tempo em que ela se dizia de esquerda radical”.

.

Professores aposentados da Apub intensificam debate e fortalecem luta por direitos

Postado no site da APUB em 19/09/2014
Em auditório lotado, no Hotel Portobello, nesta segunda-feira (15/09), os professores aposentados da Apub Sindicato discutiram sobre os problemas enfrentados pelo segmento e a necessidade de ampliar a luta para garantir os direitos adquiridos e conquistar novos. […]

Anúncios

6 Respostas to “1137- A APUB e os aposentados”

  1. osaciperere Says:

    Faz-se necessário, urgentemente, que o ANDES-SN esclareça aos aposentados o que está se passando em relação às manobras da atual diretoria e do seu silêncio no que diz respeito à mentirosa desvinculação da APUB ao Sindicato Nacional.

    É preciso informar também aos aposentados que a APUB continua, por lei, vinculada ao ANDES-SN. Da mesma forma, é preciso fazer chegar até aos aposentados, o alerta de que a diretoria da APUB – que é governista até a medula! -, apenas finge lutar pelos direitos dos aposentados. Apenas finge!

    A boa-fé de muitos aposentados em relação ao que diz a diretoria da APUB, se dá tão-somente pelo fato de não terem acesso senão às informações “esquentadas” e manipuladas fornecidas ao bel prazer dos diretores da entidade.

    Cabe ao que lutam por um sindicato de fato sintonizado com os interesses reais dos trabalhadores, fazerem a todos os esclarecimentos devidos e as denúncias necessárias.

  2. Francisco Santana Says:

    Algum aposentado perguntou a ela, deputada federal eleita com os votos principalmente dos funcionários públicos como procedeu durante a reforma da previdência que tirou o direito da aposentadoria integral do funcionário público e ainda obrigou inconstitucionalmente o já aposentado a contribuir para a previdência.

    A culpa portanto não é dela é dos aposentados que perderam a memória. E não me venham com essa da terceira idade, pois pelo menos um nessa reunião não devia ter mal de Alzheimer.

    Eu mesmo me lembro muito bem que ela traiu os funcionários, colaborando com o governo do PT.

    Essa reforma na realidade foi uma exigência dos fundos de pensão americanos representados aqui por Stanley Gacek, agente da CIA que era uma espécie de anjo da guarda de Lula desde 19972, quando ele fez os cursos da John Hopkins University. O sócio de Stanley Gacek no Brasil era Gushiken.

    O FMI tinha medo dessa reforma porque poderia prejudicar a arrecadação tributária e aí a solução complementar foi obrigar os aposentados a voltarem a contribuir para a previdência.

    Portanto aprovaram o início da privatização da previdência, PT, PCdoB e demais partidos da base aliada além de partidos da oposição como DEM e PSDB. O PDT foi o único que votou em bloco contra todas as emendas anti trabalhadores, embora tenha aprovado a emenda aglutinante inicial que era indefinida.

    Não foi feita uma reforma mais profunda graças à reação das federações trabalhistas e à ANDES que rompeu com a CUT, pois a CUT aprovou a reforma previdenciária e ainda ameaçou os funcionários de execração pública junto aos trabalhadores da iniciativa privada. Foi aí que surgiu o embrião do PROIFES como reação da CUT contra o ANDES por ter desobedecido a Lula.

    Foram só uma meia dúzia de deputados que defenderam os trabalhadores, os demais traíram

    Os nossos defensores: Heloísa Helena, Luciana Genro, Babá, João Fontes e outros poucos. Lindenberg ensaiou resistir mais depois se acovardou e ficou com o PT.

  3. Francisco Santana Says:

    Ou foi traíra. Quem quiser julgue pelos fatos.

  4. Itamar Ferreira Says:

    É isso aí Prof. Francisco Santana, concordo contigo.
    Sinceramente, não sei o que os jovens professores universitários, da era Pós-Lula, estão fazendo nas Universidades Públicas? Ganham mal e não têm perspectivas de aposentadoria com vencimentos dignos! Quando iniciei a carrreira acadêmica, há mais de 35 anos, pelo menos sabia que, na condição de aposentado, teria os mesmos vencimentos que os meus colegas da ativa.
    Ah! esqueci-me. Alguns desses novos professores são “grandes pesquisadores” e, pelo menos na minha área de atuação, estão envolvidos com “publicações em revistas técnico-científicas internacionais e indexadas” e, lógico, de costas para as necessidades da Sociedade Brasileira. Com essas “pesquisas para inglês ver” e publicações em revistas indexadas eles conseguem uma bolsa de produtividade do CNPq!
    Se na UFBa tivesse 10% de professores como você, Prof. Franciso, na ativa ou aposentados, essa universidade seria, sem dúvida, de ponta.
    Agora, com o Proifes, é uma universidade de ponta, mas de ponta-cabeça. É uma pena. Os professores da UFBa não conseguem identificar os seus algozes!
    Abraços.
    Itamar

  5. R. Cardoso Says:

    Infelizmente os sindicatos depois de Lula se reduziram a escritórios do governo. Com as honrosas exceções costumeiras… Vide o que se tornou a CUT, a partir do momento que elementos dos seus quadros dormiram dirigentes sindicais e acordaram ministros de estado. Marinho e Wagner estão aí para confirmar. Especialmente Marinho em relação à CUT.
    Se examinarmos os votos dos aposentados que deram a vitória da atual diretoria da Apub, iremos entender o xodó dos dirigentes com os docentes aposentados. Falando claro, é uma simples questão de matemática em substituição a solidariedade que deveriam ter com qualquer trabalhador. Reparem que apoio a APUB deu ao colega Pedral quando ele precisou… Ele que não fosse à luta!…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: