486 – APUB transformada em castelo Medieval

Para o Saci, a opacidade é a alma dos feudos...

.

ma professora que está exercendo atividades no interior da Bahia pensou em levar o Estatuto da APUB para alguns colegas que queriam se inteirar melhor sobre entidade. Dissemos “pensou”, pois todos os seus esforços foram em vão para conseguir o seu intento. Tudo indica que algum alquimista do medievo transformou a casinha da Rua Pe. Feijó num castelo medieval soturno, impenetrável e sem qualquer contato com a contemporaneidade…

Eis o desalentado e-mail que a professora nos enviou:

Precisei levar o ESTATUTO DA APUB para assessorar companheiros na luta sindical no interior da Bahia.
Você acredita que:

1. A APUB não tem em meio digital o estatuto.
2. Nao está disponível na página, na internet.
3. Nao tem cópia impressa para distribuir.
4. Não tem máquina copiadora para tirar uma cópia.
5. A Máquina copioadora está quebrada há um ano aproximadamente.
6. A pessoa que me atendeu na secretaria da APUB  mencionou que não tinha ninguém disponível no sindicato para sair e tirar uma cópia.
7. Ficou de me retornar assim que resolvesse o problema de uma cópia do Estatuto e simplesmente não retornou. Aguardei até as 19 horas.
8. Estou descendo a campo, para a luta, sem este importante instrumento O ESTATUTO DA APUB. 

ISTO É PARA VER ONDE CHEGAMOS.
TOTAL OBSCURANTISMO. PROPRIO DA IDADE MÉDIA.

“Os tiranos exercem o poder a revelia dos servos”.
VOU COBRAR.

Anúncios

2 Respostas to “486 – APUB transformada em castelo Medieval”

  1. osaciperere Says:

    Tive pensando… Talvez a atual diretoria da APUB, caudatária das ideias brilhantes da anterior, não veja necessidade de os associados terem algo tão perigoso em mão…

    Talvez os colendos dirigentes tenham optado pelo marketing dos festejos, combinado com vigorosa configuração da sua multimídia de sustentação: site vistoso, jornal colorido, mecenato para ilustrações de calendário envolvendo alunos de Belas Artes, agendinhas simpáticas como brinde de final de ano, camarote carnavalesco a preços módicos e outros mimos “fidelizantes”.

    Se estão imbuídos de “pensar” para o associado, pra que diabo de Estatuto em mãos erradas? Pra que normas disponibilizadas em meios digitais?

  2. Francisco Santana Says:

    E segundo decisão do TRT, o que vale é o regimento estatuto antigo da APUB – Seção Sindical do ANDES.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: