771 – Taberna do Bebum discute Jaques Wagner

WAGNER

Para o Saci, o primeiro lugar do certame fez um apelo ecológico…

WAGNER-VAI-DE-HELICOPTERO

…já o segundo lugar, preferiu abordar a sofisticação tecnológica em transporte.

.

Menandro Ramos
FACED/UFBA

Q.

uem conhece a “Taberna do Bebum”, no Largo Dois de Julho, em Salvador, sabe que lá é o antro etílico mais democrático da Bahia. Ali se discute de tudo: de BA-VI às contas altas do Palácio de Ondina paga por nós pobres mortais contribuintes.

Quem passou por lá ontem, por volta das 15h, pôde ver os melhores oradores discutindo a administração Jaques Wagner. Uns petistas e coligados tentando botar panos quentes pelo que não foi feito até agora, e outros sentando a ripa sem dó nem piedade no conterrâneo do governador Sérgio Cabral, ambos cariocas da gema. Pois teve até um concurso, patrocinado pelo dono da bodega, o sempre sorridente “Seu” Valdivino Pessoa – ou Vivaldino Animal, para os seus devedores contumazes.

Entre uns goles e outros, sempre chega alguém com um recorte de jornal ou uma notícia lida na internet sobre os desmandos dos políticos brasileiros. Como não podia deixar de ser, conversa vai, conversa vem, e a orgia do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, com os helicópteros pagos com o dinheiro público, veio à tona. Alguém se mostrou indignado com a resposta que ele dera à repórter que o inquirira sobre o assunto: “Eu não sou o único a usar esse meio de transporte, minha filha!”

Um bebum simpatizante do partido do governo e coligados foi logo em defesa da mordomia:

– E ele está errado? Se usam é porque têm o aval do povo que os botou lá em cima. A dignidade do posto exige pragmatismo nas ações. Seria hipocrisia se Jaques Wagner descesse do Alto de Ondina na paleta, e caminhasses até a orla para pegar um buzu com destino à Governadoria, no Centro Administrativo. Quem fala é porque tem dor de cotovelo. Se tivesse no lugar do Barba Branca, faria a mesma coisa. Ou até pior…

– Claro que você defende essa tchurma… Se não fossem esses calhordas, seu genro não estaria desfilando pra cima e pra baixo de carro do ano! Quem não tinha grana pra comprar uma patinete, de repente…

– Você me respeite! Eu não lhe dou o direito de falar da minha família…

– Chega, chega, chega! Democracia é uma coisa e rinha é outra. Quem quiser brigar, que se pique daqui. Vocês brigam por partidos, por políticos, por futebol, e os grandes de lá estão andando e assobiando pra vocês! – acudiu enérgico o dono da taberna.

Os quase cinquenta anos convivendo com os devotos de Baco fizeram de “Seu” Valdivino um homem sábio. Sempre tinha a palavra certa para dirimir contendas. Sua retórica contundente funcionou. Os ânimos se acalmaram, e os oradores voltaram a tomar o seu púlpito etílico com entusiasmo, mas sem ofensas pessoais, ou sem revelações de boquinhas familiares.

– Meus amigos, – retomou um outro bebum pesando e medindo as palavras -, todos nós somos vítimas da violência que se alastra pelo nosso Estado. Quem quiser ver, é só abrir os jornais locais. De ontem pra hoje, duas dezenas de pessoas do povo foram assassinadas aqui em Salvador. Isso é uma guerra civil não declarada. E o que fazem as autoridades? Simplesmente, lavam as mãos, e dizem que a violência é uma característica do mundo contemporâneo. Como se fosse algo que não se pode alterar… Esses que nós elegemos e passamos a mão pelas suas cabeças, com o intuito de poupar-lhes, simplesmente já estão protegidos em carros blindados, em helicópteros ou com escolta policial armada… E o povão é que está se ferrando…

– É colega, mas a mídia exagera muito. Ela quer é vender jornal, pois sabe que o povo se sente atraído por notícias de tragédia. Veja a Ana Maria Braga, que entre uma receita de bolo e outra de sorvete, mete um estupro, um assassinato de pai e de mãe e o escambau, para ganhar audiência e agradar os patrocinadores do programa. Enquanto isso, a Globo vai faturando alto…

– Se você me permite, minha cor, eu discordo que o povo se sente atraído por tragédia. Eu sou povo, e nem vejo mais televisão…

– Você é exceção! Percorra as casas de todo o Brasil. Talvez onde você não encontre uma cama decente, vai encontrar a TV de último modelo. Daqui um dia, nem de plasma  vai encontrar mais. Tem que ser de led, e superior a  quarenta polegadas…

– Perainda, colega! Você já quer responsabilizar o povo pelos problemas do país!… É sempre assim! Acaba sobrando para o povão!…

E a conversa foi naquele tom até que alguém propôs – valendo um prêmio! -, que cada um dos presentes imaginasse uma justificativa do governador para andar para cima e para baixo de helicóptero.

Seu Valdivino, com alma de mecenas, não só apoiou a proposta mas, comprometeu-se a entregar uma “grade” de cerveja “a preço de custo” para cada autore das duas melhores justificativas.

É escusado dizer que no espaço de menos de três horas – “Seu” Valdivino fecha a sua espelunca às 18h em ponto, com medo de assalto -, duas grades de cerveja passaram dessa para outra melhor.

Por pura coincidência, enquanto “Seu” Vivaldino expulsava o último bebum do seu estabelecimento, fui reconhecido por um deles enquanto passava na calçada.

– Professor, meu velho! Pena que você chegou tarde. Acabamos de realizar um concurso literário e queria a sua força para a divulgação do resultado, você que é da “Faculdade de Letras”!

Tive que explicar para o grupo que eu não era do Instituto de Letras, mas que envidaria esforços para que toda a UFBA soubesse daquela tertúlia etílica inspiradíssima. Para cumprir o trato, recorri aos préstimos do meu amigo de gorro vermelho e pito com seus traços e cores, que não se fez de rogado… Discutir política e publicizar suas ações é com ele mesmo.

.

jaja

Clique AQUI pra ver o jacaré esperneando

Uma resposta to “771 – Taberna do Bebum discute Jaques Wagner”

  1. Marcone Souza Santos Says:

    Prezado,
    Chato é perder a a oportunidade de testemunhar o fato!
    Etílicamente falando!
    Só esperneando mesmo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: