1036 – Eleição anula paralisação na UFBA

.

fila-votação-REITOR

Para o Saci, a expectativa é de uma corrida frenética para as urnas, tão logo o Sol lance seus primeiros raios sobre o solo baiano…

.

D (2).

.

ecisão de Assembleia é decisão de Assembleia. Portanto, cumpra-se. Afinal, a diretoria da Apub proificista e a maior parte da Oposição Apub chegaram a um acordo. Temeram que a Paralisação, articulada para acontecer nacionalmente dia 21 de maio, pudesse comprometer a eleição de reitor e vice da UFBA. Há quem acredite que a palavra Paralisação, para os docentes da UFBA, tenha o mesmo significado que teve para os habitantes de Pompeia, vítimas da terrível erupção do Vesúvio, em 79 d.C. Quem tentou argumentar que a paralisação só afetava a presença do docente em sala de aula, mas não nos locais de votação, não foi ouvido. E isso em 2014 A. D. (Anno Domini).

 

Segundo docentes que compareceram à Assembleia da APUB, nunca na história da entidade dos docentes da UFBA rolou um sentimento de cumplicidade tão forte entre a diretoria governista e a oposição esfacelada…

Moradores de Pompeia

Para o Saci, um dia de paralisação na UFBA tem o mesmo efeito de um vulcão invisível em erupção: ninguém sai de casa…

 

5 Respostas to “1036 – Eleição anula paralisação na UFBA”

  1. osaciperere Says:

    Circulou na rede:
    ————————————————-

    Pois é…

    como a assembleia é soberana foi proposto pela oposição (os que são cabo eleitorais dos reis) REdiscutir e consequentemente VOTAR NOVAMENTE pelo dia 21 com o FORTE argumento de pouca representação na assembleia anterior.. .Hoje tínhamos um pouco mais… sendo que prevaleceram as vozes dos cabo eleitorais… estavam todos lá …preocupadíssimos com “esvaziamento da UFBA” nunca os estudantes foram tão importantes pra essa corja…. mesmo que seus votos não sejam tão valiosos , mas em tempo de guerra , tudo vale…. E vergonhosamente, com ampla maioria de votos foi considerado que o 21 é dia de MOBILIZAÇÂO – os estudantes devem sair de casa para VOTAR, e os professores se encarregarão de receber seus queridos alunos em suas aulas e assim manterão todos perto das urnas… realemente será um dia de mobilização a favor do rei…o povo adora uma rei… com certeza deve sonhar em ser chamado de magnífico rsrsrsrss

    assim, ganharam aqueles que trocaram “O DIA DE LUTA PELO DIA DO VOTO NÃO UNIVERSAL DE UMA CONSULTA REAL” …que vergonha… merecemos o que temos em relação a pauta da greve…

    que venham os banquetes reais para empapuçar a elite universtária…

  2. osaciperere Says:

    Circulou na rede:
    —————————-

    A plenária realizada no dia 19 de março de 2014 no auditório de Arquitetura contou com a presença de 41 professores. Foram apresentados os informes do 33º Congresso do ANDES-SN ocorrido em fevereiro último, o quadro de mobilização dos demais servidores públicos federais, das demais sessões sindicais das Instituições Federais de Ensino Superior e das unidades da UFBA. Seguiu-se um debate sobre a conjuntura. Na sequência, foi apresentada a situação das perdas salariais decorrentes da inflação, mesmo com os reajustes estabelecidos pelo governo. Os documentos que subsidiaram a apresentação encontram-se em anexo. Feito o debate em torno do tema, foram aprovados os seguintes encaminhamentos:

    · Elaborar um material de divulgação, que contemple uma planilha com as nossas propostas iniciais em 2012, as do PROIFES e os ganhos obtidos.

    · Elaborar um material próprio sobre a campanha salarial, na forma de um boletim específico a ser panfletado nas unidades da UFBA.

    · Iniciar uma comissão de mobilização. Disponibilizaram o nome para essa tarefa: Paula, Ana Paula, Jaqueline, Adriana, Lana, Alexandre, Isabela, Sara, Riomar e Sandra.

    · Enviar representantes para a reunião do setor das federais das IFES que ocorrerá no final de março. Disponibilizaram o nome para essa tarefa: Leo, Lana, Isabela e Sandra.

    · Pressionar a direção da APUB para a realização de uma assembleia com o tema da campanha salarial e da atualização da pauta local, na forma de coleta de assinaturas para sua autoconvocação.

    · Responder os informativos eletrônicos enviados pela APUB.

    · Enviar uma moção de repúdio à diretoria da APUB por não responder à solicitação de convocação de assembleia.

    No ponto sobre a atualização da pauta local, considerou-se que o tempo exíguo restante à plenária não permitiria aprofundar o tema de forma suficiente. Foi lembrado também que a pauta local foi aprovada em assembleia e eventuais atualizações dependem de novas assembleias convocadas para este fim. Assim, o debate a ser feito na próxima plenária deverá levantar elementos que subsidiem sua atualização, que só ocorrerá na instância deliberativa adequada. Observou-se ainda a necessidade de, em momento oportuno, fazer o debate sobre a reforma agrária no interior das universidades.

    Calendário:

    25/3 – terça – 18 horas – reunião da comissão de mobilização em IGEO

    27/3 – quinta – 15 horas – plenária de atualização da pauta local em Arquitetura

  3. osaciperere Says:

    Caro Prof. Tomasoni,

    Certamente não tenho uma solução salvadora a propor para a apatia que tomou conta do movimento docente. Não creio que se possa culpar esta ou aquela Direção local, esta ou aquela Entidade Nacional. É algo que vem se gestando desde muito tempo e a constatação evidente é que as assembléias se tornaram espaços quase exclusivos de atuação de militantes políticos.
    O comparecimento e a tomada de uma decisão da maior relevância (!) com um total de 21 pessoas em cena e com um ponto de pauta proposto no “O que ocorrer” parece confirmar essa minha assertiva. Trata-se de menos de UM representante por Unidade, já que – se não me falha a memória – temos 31 Unidades hoje na UFBA.

    Afirmar que uma paralisação (se levada a sério pela maioria) não afetaria a movimentação necessária e saudável esperada em um dia de consulta para escolha do Reitor ( supostamente porque “paralisação não equivale a desmobilização e a ficar em casa”) é querer que se acredite em Contos da Carochinha. Sabemos, de sobra, que as greves e paralisações (pelo menos em tempos recentes) esvaziam quase que em 100% os campi da UFBA. Para a grande maioria dos docentes, greve é sinônimo de “férias antecipadas e remuneradas”, com o ônus – é claro – da “reposição de verão”, mas enfim, ficam elas por elas. Não acredito que isso acontecerá no dia 21, porque não acredito que a maioria venha a levar a sério uma decisão tomada em tais circustâncias e com quorum risível.

    Como disse na mensagem anterior, já tivemos aqui na UFBA outros tempos, outras disposições, quando a APUB contava com delegados em cada Unidade e reuniões das seções ocorriam, para se debater e tomar posições, antes das assembléias.

    Talvez se pudesse discutir a possibilidade e oportunidade de se voltar a tentar algo por essa via, exigindo-se que nas Chapas para a Direção da APUB constasse o nome de um representante/delegado por Unidade.

    Além disso, acredito que temos que aperfeiçoar os mecanismos de consulta, sejam elas virtuais via Web ou presenciais por voto em urna, como forma de envolver mais pessoas em decisões cruciais, como greves, filiações/desafiliações, apoio ou rechaço de propostas salariais etc. O fechamento para outras formas de participação e o foco exclusivo na assembléia como forma “única e soberana”, neste momento, só favorece ‘aqueles que se especializaram em manipular esse instrumento decisório.

    Sem a aceitação do princípio de que é necessário ampliar as formas de participação e as formas de luta política (que acabam restritas às ‘paralisações’, mais ou menos prolongadas) não vejo como possamos voltar a ter um movimento docente mais participativo e efetivamente democrático.

    Saudações cordiais,
    marcos palacios

    ———————————————————————–

    Em 9 de maio de 2014 17:32, Marco Antonio Tomasoni escreveu:

    Uma reflexão a segunda mensagem

    Caro Professor Palacios e demais colegas

    Acredito que o confronto de posições é fundamental especialmente quando tratado da forma que o foi. Concordo com a parte que o sr. Diz que no dia 21 deveríamos/devemos estar atentos e mobilizados para nossa maior pauta local. As possíveis atrocidades que possam vir a acorrer no clima da disputa. Disputa que por parte de alguns é muito desigual, especialmente por deter a maquina de favores ou outras. Se o senhor me perguntar se o dia 21 é propicio, talvez se estivesse lá, eu votaria contra este dia, pelas razões acima, mas também poderia ser convencido que sim. Agradeço mesmo pelas contas proporcionais dos números citados em sua mensagem, mas independentemente deles no caso (24/1 e 180/1), a questão posta continua sendo a mesma e a meu ver, o prof. Francisco a externa de forma bem clara e objetiva. Quanto ao emprego de sofisma para referir-se a tal questão creio que seja fora de contexto. Nosso desafio ainda é único: como refletir o pensamento da imensa maioria que nem ao virtual comparece?, mas mesmo assim, gostaria de ver refletida suas opiniões.

    Talvez professor e demais colegas, esta seria minha conclusão até que se prove ou produza um processo melhor.
    Att
    Marco A. Tomasoni

  4. osaciperere Says:

    Dirigente maioral da UFBA, que fique bem claro!…

  5. osaciperere Says:

    Circulou na “debates-l”:

    Cara Inês (e demais Colegas),

    Muito pior do que o teclado do seu PC é o que estão fazendo com a UFBA, segundo o meu questionador amigo de gorro vermelho e pito.
    Para ele, nesse andar da carruagem a eleição para reitor da UFBA acaba “sobrando”. E ele faz questão de dizer que isso não é teoria da conspiração, não, conforme se costuma dizer, agora, para desqualificar algumas análises mais aterradoras dos fatos e eventos contemporâneos e futuros…

    Há pouco, estava vendo um vídeo que gravei na época da greve dos docentes, em que a Prof. Graça Druck, de São Lázaro, fala da maneira como o Reuni foi “plantado” na UFBA, sem discussão pela comunidade. Uma lástima para quem quer enxergar a realidade em que estamos vivendo. Soma-se a isso, só para ilustrar, a forma como a “habilidade” do tratorista/reitor da época fez conduzir ou votar o marco regulatório (biônico) da UFBA. Em vão, insistimos em clamar pela Estatuinte. Para fechar com chave de ouro, veja recentemente como a EBSERH foi aprovada no Consuni, mesmo tendo a rejeição das três categorias da UFBA.

    Mas nem tudo são prantos. Acabamos de ser informados, por fonte segura, que na Eleição do ANDES-SN, só o candidato da Chapa 3, o Prof. Luiz Rogério não votou. Isso significa que, independente de como votaram os três candidatos, eles acabam, enquanto reitoráveis, por assim dizer, de “legitimar” a eleição do ANDES-SN, o único sindicato que representa de fato e de direito os docentes das IFES. Digo “legitimar”, como forma de comprometimento que de alguma forma acabam consignando simbolicamente, uma vez que a legitimidade do ANDES-SN é dada pelo conjunto dos docentes das IFES, independente da vontade dos candidatos – que fique isso bem claro.

    Evidente que nesse mundo de contradições em que estamos mergulhados, alguém vai fazer beicinho despeitado… “É a vida, é a vida”, já cantava Gonzaguinha.

    Abraço,
    Menandro
    ————————————————

    Caro Menandro,

    Tudo tem seu lado bom. Veja bem, a oposiçao fez o que seria correto, levou para assembléia a questao da paralisaçao, o lado bom.
    O fato da diretoria ter chamado assembléia, para desfazer a decisao, é porque reconheceu a legitimidade do processo, outro aspecto positivo. A oposiçao inseriu a questao da paralisaçao para posicionamento de assembleia, tanto antes, quanto agora, penso eu, terá que acatar a decisao da instância deliberativa dos docentes.
    Tendo a respeitar a decisao do Andes, porque nao milito na oposiçao e nao somei esforços na deliberaçao de levar esta decisao para a assembleia de uma entidade que nao existe. Nao concordo com esta surrealidade de ter um sindicato tomado por usurpadores e ir para dentro de sua estrutura ilegal, pedir a bençao. Porém, nao deixo de admirar quem está no corpo a corpo, que nao é o meu caso. Por isto, peço aos colegas da oposiçao que nos sinalizem o que fazer nesta hora.

    Saudaçoes
    Maria Inés Marques
    p.s. : meu teclado esta com problemas de acentuaçao, relevem os erros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: