694 – Hugo Chávez discutido

Hugo-Chávez

N.

um artigo sobre o falecido dirigente venezuelano, intitulado “Qual o legado de Chávez?” Diego Cruz escreveu (AQUI) que O nacionalismo burguês representado pelo chavismo não acabou com a pobreza ou a desigualdade social na Venezuela”. Já o Prof. Francisco Santana, aposentado da UFBA, contrapõe o que o referido articulista escreveu – ele e tantos outros! –  sobre Hugo Chávez. Para o Prof. Francisco Santana, Chávez foi “O Teseu do último século”, enquanto para Diego Cruz aponta no sentido contrário:

[…] Produto da cooptação de dirigentes do movimento, da aproximação com empresários leais ao regime e da corrupção no aparelho do Estado, surge ainda a chamada “boliburguesia”, a burguesia “bolivariana”, que enriquece graças aos negócios com o Estado. Entre os exemplos mais proeminentes desse setor estão o presidente da Assembleia Nacional e um dos principais dirigentes do chavismo, Diosdalo Cabello e o presidente da PDVSA, a estatal do petróleo, Rafael Ramírez, ambos figuram entre os homens mais ricos da Venezuela. Cabello é dono de três bancos, indústrias e ações de empresas que mantém negócios com o Estado. […]

Veja, abaixo, como o Prof. Francisco Santana desenvolveu seu raciocínio.

Ah! Já ia me esquecendo! Tudo indica que a Rede Globo também discorda do Prof. Francisco.

—————————————–

Hugo Chávez – O TESEU do último século. Um caso ímpar na história dos estadistas do século XX e XXI.

Francisco Santana
Prof. Aposentado da UFBA

A partir de 1900 a humanidade passou por um processo de construção de um labirinto seguro para abrigar o Minotauro da Wall Street, o monstro devorador de sangue humano transformado em dólares (antes eram libras): ou seja o grande capital financeiro. Esse labirinto nada mais é do que o regime democrático, no sentido puramente formal, ocidental. A sua estrutura de controle da massa, se baseia principalmente na corrupção do dinheiro, no medo do desemprego e no controle estatístico da informação sob monopólio do capital financeiro. Ou seja: medo, corrupção e desinformação. Foi um processo violento alternado com ditaduras, fascismos, duas grandes guerras, bombas atômicas (Hiroshima nunca mais) até que foi definitivamente estabelecido nos EUA, o país mais rico do planeta e onde bala e revólver são baratos e quem tem coragem de matar pode ascender socialmente (Truman, Rockfeller, Ford entre outros). Aos poucos novos labirintos foram sendo exportados para outros países precedidos antes por ditaduras militares sangrentas. A ditaduras militares passaram a ser, a partir da década de 60, os fórceps dos regimes neoliberais maquiados de democracia. Labirintos neoliberais ou Neoliberintos. Neoliberintos= Neoliberal+Labirinto.

O NEOLIBERINTO da Venezuela foi implantado em 1958, 30 anos, portanto antes do NEOLIBERINTO brasileiro (constituinte de 1988), ao fim da ditadura de Pérez Jiménez. 40 anos depois Chávez derrota o Minotauro dentro desse NEOLIBERINTO.

E esse é o grande mérito de Hugo Chávez. Venceu o Minotauro dentro de seu labirinto, aceitando suas próprias regras, sem rasgar o estado de direito ou mesmo afrontá-lo por dispor do povo ao seu lado. Respeitando as regras do inimigo, mesmo quando este, apesar de dispor do dinheiro, da máquina administrativa e política e da mídia integralmente, por desespero tentou rasgar suas próprias regras. (Já outros estadistas, como Fidel, Agostinho Neto e outros implodiram ditaduras com as armas).

Vindo de uma tentativa de golpe frustrada em 1992, Chávez pede perdão ao povo pelo erro e faz o juramento por uma cadeia de televisão de nunca mais desrespeitar o estado de direito. Cumpre a pena de dois anos de prisão e volta à vida política como civil. Em 1997 forma o Partido da Quinta República e se candidata a presidente com a cara e a coragem em 1998. Antes da eleição diz claramente para que veio inclusive com a promessa de convocar uma nova Constituinte.

Eleito cumpre sua promessa. Convoca um referendo para o povo responder se queria uma constituinte. O povo respondeu sim. Convocada a Constituinte, o partido dele consegue maioria absoluta nas eleições. Feita a constituição, Chávez faz novo referendo perguntando ao povo se era essa a constituição que ele queria. O povo respondeu sim. Então Chávez e todos os constituintes renunciaram e concorreram a novas eleições pela nova Constituição.

Que diferença com o Brasil. É feito um plebiscito e o povo aprova fragorosamente o PRESIDENCIALISMO. Mas os políticos golpistas e nada democráticos brasileiros fazem uma constituição PARLAMENTARISTA. Não satisfeitos, inventam o eufemismo, CONSTITUINTE CONGRESSUAL e se perpetuam nos cargos sem convocar novas eleições sob a nova CONSTITUIÇÃO como deveria ser o correto. E o ditador, para a imprensa brasileira é Hugo Chávez !!!

Mas esse não foi o único referendo que foi golpeado por nossos democratas. Houve o referendo do desarmamento e o povo brasileiro disse não ao desarmamento. Entretanto com a ajuda da imprensa os nossos democratas fizeram e fazem mais e mais leis desarmando o povo brasileiro.

Em 2 de dezembro de 2007 a reforma à constituição da Venezuela, proposta por Chávez, foi submetida ao veredicto do povo da Venezuela, num plebiscito, que foi acompanhado por observadores de 39 países. Chávez perdeu dessa vez.  O presidente Hugo Chávez reconheceu a vitória de seus opositores e os parabenizou publicamente:

“Parabenizo os meus adversários por esta vitória. Com o coração digo a vocês que por horas estive em um dilema. Saí do dilema e já estou tranquilo, espero que os venezuelanos também”.

“Deste momento em diante, vamos manter a calma” (…) “Não há ditadura aqui (…)”

Um grande ato admirável de Chávez foi quando esteve no Brasil e foi ao  RODA VIVA para ser sabatinado. Duvido que qualquer dirigente estrangeiro tivesse coragem de enfrentar uma tal sabatina.

Mas a imprensa conseguiu passar para a opinião pública que Chávez é um ditador, pois não admitem que um político fuja ao controle do Labirinto e se comunique diretamente com o povo.

Assim teremos que inverter os conceitos de Ditador e Democrata dos dicionários.

DITADOR – Aquele que respeita a Constituição de seu país e respeita fielmente os referendos populares, além de cumprir suas promessas eleitorais.

DEMOCRATA – Aquele que rasga a Constituição de seu país com freqüência, usando os métodos mais torpes, incluindo mensalões e desrespeita o resultado dos referendos populares. Nunca cumpre suas promessas eleitorais.

Existem portanto três Chávez no mínimo. O demonizado pela direita. O deificado pela esquerda. E o Chávez admirável que eu conheço: constitucionalista e democrata.

Preocupa-me portanto o modo com o qual os chavistas estão fazendo a sucessão do poder. Podem macular a imagem e a memória de Hugo Chávez, dando a munição que a direita precisa. Eles têm de seguir com rigor a constituição da Venezuela e não terem medo do bom combate, como não tinha Hugo Chávez.

 —————————–

07/03/2013

Francisco J. D. Santana
RG 360219 – BA
R. Território do Amapá, 334, ap. 204.
CEP 41830-540 – Salvador- BA. TEL: (071) 3248-9475

Uma resposta to “694 – Hugo Chávez discutido”

  1. Washington Bacelar Says:

    reamente, um homem que diz: “Aqui na Venezuela, os juros serão de no máximo 6%. Quem cobrar mais, eu prendo e fecho o banco”, e ainda deixa a gazolina por menos de R$ 0,50, realmente tem que ser demonizado pela mídia burguesa, que santaniza qlqr um que pense diferente, que fale diferente, que faça diferente do seu quadrado, sanguinário e vampirizador das nossas vidas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: