1014 – Nunca a APUB foi tão cordial…

.

S.-JOÃO

Para o Saci, a depender do andar da carruagem, as comemorações ao glorioso São João poderão ser antecipadas, mesmo antes da Copa do Mundo…

.

Menandro Ramos
FACED/UFBA

.

D.

.

epois de receber uma ligação de um colega para me dizer o quanto perdi por não ter comparecido à Assembleia da APUB, lamentei muito ter aula exatamente na quinta-feira à tarde. Segundo fui informado, em toda a história do Brasil, nunca houve um clima de tanta cordialidade entre “adversários de uma mesma entidade sindical”. Foi um Dia de Graça e de congraçamento. Tudo que a Oposição Apub propôs, foi aprovado com o mais doce e puro sorriso pueril que a direção da entidade já pôde oferecer em todos os tempos. Donde se conclui que até um rosto belo pode ser maculado por um semblante sisudo, conforme filosofou o meu amigo de gorro vermelho e pito…

Refletindo sobre o assunto, recapitulei que talvez desde aAssembleia anterior, da qual participei, já havia uma espécie de proto-congraçamento nunca dantes visto…  (Confira AQUI). Pareceu-me, então, tudo havia sido articulado com muito carinho e muito profissionalismo.

Confesso que fiquei muito feliz em saber que a UFBA está vivendo um transbordar de cordialidade. Conforme tenho observado, as Assembleias da APUB, quando aconteciam entre meia dúzia de gatos pingados na “Gaiola de Skinner” – nome dado pelo Saci ao espaço de reunião da casinha da rua Pe. Feijó, sabe Deus a razão! – , o clima era muito tenso o tempo todo. A expectativa dos presentes era que a qualquer momento podia se precipitar uma chuva de pesadas cadeiras sobre as cabeças de quem discordasse de qualquer proposta feita pela direção proificista. É voz geral que somente os aposentados (que não elegem o reitor da UFBA, mas elegem a presidência da APUB) merecem alguns mimos por parte da diretoria da APUB. E, claro, os chegados. A esses, carurus, forrós e outros folguedos nunca foram dispensados. Falou-se até numa casa em Aratuba para o repouso dos amigos do rei… Por outro lado, uma simples solicitação do espaço da entidade pela oposição era sumariamente negada sem a consideração de um mero arrazoado pela negativa.

Já tem gente aventando a possibilidade de canonização um novo santo baiano. Mas nesse caso, com a devida comprovação de um milagre operado, “diferente da canonização modernosa do Papa João Paulo II” – xará do referido novo e bendito santo -, nas palavras piedosas do meu amigo de gorro vermelho e pito.

————————————

Uma observação ao meu querido amigo Prof. Antônio Câmara: pode mandar direto a sua réplica. Tão logo chegue, será publicada com muita honra e júbilo.

.

APUB-E-APOSENTADOS

 

Anúncios

Uma resposta to “1014 – Nunca a APUB foi tão cordial…”

  1. Francisco José Duarte de Santana Says:

    Como dizia Bernard Shaw: A humanidade se sente grata aos causadores de seus males quando eles remediam 1% desses males.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: