• As pupilas do Senhor Reitor

 

Menandro Ramos
Prof. da FACED/UFBA

Na semana passada, o Saci me chegou perguntando se “Pré-sal” é a mesma coisa de “Pro-Dilma” ou se tem mais a ver com Pro-Lula.  Tenho observado que o bobinho está todo confuso. Preciso ir anotando as barbaridades que ele me pergunta. Mas que suas atrapalhadas são engraçadas, isso são.

Hoje, encafifou com a palavra “pupila”. Levei um tempão para perceber que ele se referia ao termo “minuta”.

Isso porque andou lendo uma mensagem que o Magnífico Reitor da UFBA enviou para a lista. O sacripanta rodou a baiana. Insultou-me que não foi pouco. Não dei a menor. Resisti bravamente. Finge-me de morto o quanto pude. Fiz o mesmo que a diretoria atual da APUB faz diante de certas questões que envolvem contraposições à reitoria ou ao governo. Mas ele ficou no meu pé.

– Vocês professores são uns molóides. Não só os professores! Também os servidores técnico-administrativos, os estudantes, a comunidade baiana. Onde já se viu tamanho despautério? O seu Magnífico desatou em mandar pupilas a três por dois para as listas, como sendo uma coisa democrática, e cada vez mais vai se eximindo de instalar um Estatuinte.

– Minutinho! Saci! Que diabo você quer dizer com “pupila”? Não estaria, por acaso, querendo usar a palavra minuta?

– Pouco importa, chefe. Que diferença faz? O fato é que a pressão vai aumentando, dezembro vai chegando e vocês vão capitulando…

Aproveitei uma breve pausa que ele fez e protestei.

– Não é bem assim! ô vadio! Você está completamente enganado! Lá na FACED, por exemplo, a Congregação tem acordo que a Estatuinte não pode ser substituída por minutas. Tudo bem, é válida a iniciativa das proposições encaminhadas pelo Magnífico Reitor, mas…

– Mas, o queeê chefe? Já são sete! Atente para o número. SETE PUPILAS!

– Minutas! Saci!…

Não importa, chefe. Seja o que for, são SETE! E aí vem o papo de que as novas contribuições das Unidades Universitárias e de segmentos do Conselho Conjunto Estatuinte foram incorporadas! e vocês engolem! Cadê a contribuição da FACED indicando o recurso democrático da Estatuinte? Estatuinté é Estatuinte. Estatuinte relativa, nem o Geisel inventou. Veja o que está acontecendo na UEFS, nossa vizinha. Foram dois anos de preparação. O caminho é o inverso do que estão querendo fazer aqui. As instâncias institucionais participam, sim, mas as entidades representativas não ficam de fora. A ASSUFBA, o DCE, a APUB (aqui, ele mordeu o beiço para conter o risinho debochado), a Comunidade… O Magnífico São Pedro, que tem a chave do céu e do saber, está fazendo chover pupilas…

– Minutas!…

– Tanto faz, chefe! O que importa é que vocês precisam ficar de olho nessas pupilas…

– Minutas, Saci!

– Pare de me interromper, chefe! As minutas são minhas e eu uso elas como quero…

– “Eu as uso” fica melhor, Saci. E, nesse caso, “pupilas” fica melhor ainda…

Cheeefe! Você concordou que é “pupilas”? Agora é que deu! Estou confuso! Afinal, é minuta ou pupila?

***

Ah! leitor (a)! Você não imagina o quanto o Saci é ranheta. Por muito tempo, ainda discutimos se era isso ou aquilo. E ele sempre me irritando com a tal pupila. E olhe que a minha paciência é dilatada por natureza! Volta e meia, o pilantra trocava as bolas. Aquilo já me parecia provocação, algo deliberado com o propósito de me irritar.

A não ser uns poucos momentos em que ele mencionou que a questão nevrálgica dessa discussão toda recaía no item do financiamento da Universidade Pública e do conceito de autonomia das universidades, que, aliás, concordei, o resto da noite dedicamos ao pingue-pongue pupila/minuta.

Afinal, já exausto, desisti de contestá-lo. Aventei a possibilidade de publicizar a nossa discussão através de uma crônica. Anunciei-lhe o título que daria: As Minutas do Senhor Reitor.

Do anúncio à sua concretização foi um pulo. Rapidinho redigi o texto. Evidentemente que não o publicaria no Ufba em Pauta ou no Notícias da APUB, por razões óbvias. Restava-me, apenas, o Blog do Saci-Pererê -, sem qualis, sem ISBN. Uma produção que já nascia, portanto, no rol das res improdutivas. Mas para mim, estava de bom tamanho. Afinal, já havia mais de onze mil visitas registradas no contador do blog. E, para ser sincero, era mais do que merecíamos…

Para minha surpresa, o título original que dei foi conhecer o espaço sideral. O Saci, mais uma vez, me passara a perna. Lá estava o título adulterado pelo pilantra:

As Pupilas do Senhor Reitor

***

Fazer o quê, não é, leitor?! O blog é dele. Eu sou um mero colaborador… E, depois, talvez ele tenha razão. Pelo menos em parte. Afinal, quem das bandas daí não conhece o título de Júlio Dinis, autor do pré-Realismo português? Quem sabe  se não atrai os da minha geração, ou os da geração anterior!?…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: