– A Nova Carteira de Identidade

Brasileiríssimo que é, o Saci foi logo estreando virtualmente o RIC (clique na arte para ampliá-la).

 

Menandro Ramos
Prof. da FACED/UFBA

 

Eu nunca pude imaginar que a nova carteira de identidade brasileira tivesse algo a ver com o pós 11 de setembro que infernizou a vida dos estadunidenses e das suas eventuais visitas de turismo ou de negócios. Pelo visto, tem tudo a ver.

Em relação à nossa urna eletrônica verde-amarela, eu sempre soube que alguns a olham de maneira atravessada. Há uns trezentos anos – segundo o Saci -, o Prof. Francisco Santana já pedia ao então presidente da APUB, Prof. Joviniano Neto para publicar textos sobre a dita cuja urna eletrônica. Segundo o Prof. Chico, nessa época foi plantada a sementinha da censura aos textos. E chegou a atual árvore viçosa que o ex-presidente Israel Oliveira Pinheiro regou e adubou tão bem…

O fato é que, segundo me parece, não houve reciprocidade entre os dois países: o Brasil acolheu de bom grado a tecnologia que viria a dar suporte ao nosso RIC, mas parece que os EUA correm das nossas [lá deles!] urnas eletrônicas como o diabo corre da cruz… O motivo? Pergunte aos universitários mais críticos. Ou mesmo ao Prof. Chico Santana.

Abaixo, o que andam escrevendo por aí, e que me foi enviado pelo citado Prof. Francisco Santana, aposentado da UFBA, com formação em Engenharia Elétrica e Mestrado em Educação.

————————————

Em 13 de janeiro de 2011 13:13, Amilcar Brunazo Filho amilcar@brunazo.eng.br> escreveu:

 
Olá Cid e Bodini,
O problema é muito maior que apenas a tradução dos títulos para o inglês no novo documento de identidade brasileiro.

Eu tenho acompanhado um pouco mais de perto a questão do novo Registro de Identidade Civil (RIC para os íntimos) por causa da inclusão da impressão digital que está sendo colhida pelo TSE (justiça eleitoral).

E tenho umas informaçõeszinhas a mais, que não são normalmente divulgadas ao público.

A ideia de criar uma nova identidade civil com número único de identificação do cidadão é antiga, mas só começou a andar depois do “11 de setembro” quando as agências federais do Tio San (FBI, DEA, CIA, etc) resolveram que deviam cadastrar dados biométricos de todo o mundo possível (não só dos estadunidenses).

Desenvolveram toda a tecnologia de biometria e saíram oferecendo aos países “simpáticos” à ideia.

No Brasil, eles observaram que o maior cadastro de brasileiros era o eleitoral (do TSE), por causa do voto ser obrigatório, e estiveram lá em 2004 para oferecer “de graça” a tecnologia de biometria… em troca de acesso ao cadastro..!!!

A proposta foi aceita.

Foi aí (em 2005) que começou a tal história das “urnas biométricas que viriam para acabar com o último reduto da fraude eleitoral”. É tudo mentira. A fraude no mesário desonesto, que insere votos pelo eleitor ausente, continua perfeitamente possível mesmo com as urnas biométricas.
(vejam como em:


http://www.brunazo.eng.br/voto-e/textos/urnas-b1.htm#5.1 )

 
O motivo do TSE estar coletando as impressão digitais dos 10 dedos e fotos em alta resolução dos eleitores é exclusivamente para montar o cadastro para acesso do FBI como demonstram os seguintes fatos (não divulgados normalmente):

1- a biometria não resolve a fraude do mesário e vai continuar a existir o “voto por terceiros”.
2- o TSE só usa a impressão digital de 4 dedos do eleitor para tentar identificá-lo, então porque coleta e arquiva a impressão dos 10 dedos?
2- (sic) O TSE só usa a foto do eleitor em formato 2×2 cm de baixa resolução na impressão da “Folha de Votação”, então porque coleta e arquiva a foto em alta resolução para identificação automática por computadores?
3- Na especificação dos equipamentos de captura dos dados biométricos (impressão digital e foto), o TSE exige que o software de captura seja o SAGEM, com homologação pelo FBI.
4- Nas urnas eletrônicas biométricas, o software de identificação da impressão digital é o NIST Biometric Image Software (NIBS) desenvolvido e distribuído sob ordem do FBI.
5- o TSE já cadastrou a biometria de 1,2 milhão de eleitores e pretende cadastrar os 130 milhões até 2018. É esta a base de dados que está sendo usada pelo RIC.

Se alguém tinha a mínima dúvida sobre o motivo verdadeiro de se estar implantado o RIC, pode ter certeza que o objetivo real (e oculto) é montar um cadastro de identificação biométrica de cidadão brasileiros para ser compartilhado como as agências federais norte-americanas.

daí…. a tradução dos títulos para o inglês no RIC é só mais uma
facilitaçãozinha pros gringos. Um pequeno detalhe desse caso muito mais
grave de dependência e entregação cultural .

Eng. Amílcar Brunazo Filho

——————————————————–
Em Qui, 2011-01-13 às 08:44 -0200, Emilio Cid escreveu:

Ola AC,
Eu esqueci de postar aqui também o texto, lá vai:
http://culturoscopio.blogspot.com/2011/01/nova-identidade-para-as-minhocas-do.html
Peço que leiam e divulguem o artigo que escrevi em meu BLOG intitulado “Nova Identidade para as minhocas do Quintal”. Trata-se de crítica a mais um absurdo prestes a ser cometido em nosso País e que pode ser evitado!
—– Original Message —–
From: Antonio Carlos Bodini Dias acbd@iron.com.br acbd%40iron.com.br Jan 12
11:11AM -0200

Prezada(o)s,

O Emílio postou o artigo de um de seus amigos demonstrando que a nova carteira de identidade, em desenvolvimento pelo governo e cujos titulos de identificação, além de grafados em português, foram traduzidos pro inglês…

Ao que se sabe, a nossa CI tem validade restrita ao Brasil e alguns países da AL que falam espanhol, não se justificando a inserção do inglês.

Para quem ainda não recebeu (ou não assina a lista pública), solicito o favor ao Emílio de postar nesta lista ORG também o referido artigo, o que não faço em razão de estar sem internet e com um computador sem condições de acessar a rede.

Creio necessário que o MNDLP se pronuncie a respeito e cobre o Ministério
da Justiça, (a quem se subordina a Polícia Federal),  dessa aberração.

abrac
Saudações,

Eng. Amilcar Brunazo Filho

membro do Comitê Multidisciplinar Independente – Cmind

O TSE pode fazer mais.

Além da APURAÇÃO RÁPIDA DOS VOTOS, que já nos oferece, deveria propiciar uma APURAÇÃO CONFERÍVEL PELA SOCIEDADE CIVIL

Conheça o Relatório do CMind

_____________________________________________

 
O Forum do Voto Seguro visa debater a confiabilidade dos sistemas eleitorais informatizados, em especial o brasileiro, nos seus aspectos técnicos e jurídicos.
_____________________________________________
Pagina, Jornal e Forum do Voto-E
http://www.votoseguro.org
 
 
 

 

O texto acima e’ de inteira e exclusiva responsabilidade de seu autor, conforme identificado no campo “remetente”, e nao representa necessariamente o ponto de vista do Forum do Voto Seguro

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: