– Universidades Novas poderão implodir

Para o Saci, os signátários do Reuni poderão ser considerados, no futuro, como "homens-bomba". De acordo com a ilustração, o "sul-maravilha" será bem mais afetado pelas explosões... (clique na arte para ampliá-la).

 

Menandro Ramos
Prof. da FACED/UFBA

 

Talvez os sustentadores teóricos do governo Lula/Dilma e seus admiradores incondicionais acríticos tenham posições mais otimistas, mas parece que o corre-corre do final do mandato do governo Lula em improvisar “puxadinhos” e denominá-los generosamente de “universidades” pode trazer, além de muito estresse, uma baita encrenca para os futuros ocupantes do Palácio do Planalto  e, sobretudo, para a sociedade brasileira. Se a matéria publicada na Revista Época for digna de crédito, ou se não contiver exageros e maledicências,  segundo o meu amigo  Saci, os hoteis alugados para abrigar as universidades inauguradas a toque de caixa e criar estatísticas positivas, ainda vão faturar uma grana violenta. A Revista Época publicou:

O Reuni prevê investimentos apenas até 2012. Depois disso, o orçamento poderá voltar a cair. “Não há mecanismo institucional de financiamento da expansão”, afirma Roberto Leher, especialista em ensino superior da Universidade Federal do Rio de Janeiro. “Se as universidades não conseguirem fazer tudo até o fim do programa, vamos ficar com estudantes novos, mas sem instalações e professores.” Para Leher, considerando quanto as obras estão atrasadas e todos os outros problemas, o país poderá ter para 2013 uma bomba-relógio armada. (Revista Época)

Fonte: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI204422-15223,00-CADE+A+UNIVERSIDADE+ANUNCIADA+AQUI.html

 

Sabedor que é da contradição existente entre o público e o privado, do interesse distinto entre as duas esferas, o Saci, ao ler o texto da referida Revista, por prudência, resolveu elaborar uma série de perguntinhas. Para ele, a resposta de apenas uma delas, em conformidade com o que a revista apresenta, significa dizer que a matéria publicada não é totalmente descabida. Que o leitor seja o juiz.

Eis as perguntas:

  1. É verdade que o terreno onde seria o campus da Universidade de Osasco e que o ex-presidente Lula chegou a plantar uma muda de jequitibá, hoje é um depósito de lixo?
  2. A frase de efeito eleitoral “De todos os presidentes que o Brasil teve, uma parte foi advogado, outra foi professor. Eu, torneiro mecânico, já sou o presidente que mais fiz universidades” saiu da cachola do ex-presidente Lula ou saiu de um brainstorming de Duda Mendonça ou de qualquer outro marqueteiro de plantão?
  3. Os 4 (quatro)  profetas do mundo foram 3 (três), ou melhor, as 14 (quatorze) universidades propagandeadas como sendo criadas pelos ex-presidente Lula, na verdade são 4 (quatro) e o resto é hipérbole publicitária?
  4. É verdade que muitos dos laboratórios das anunciadas universidades estão ainda “pelados” como vieram ao mundo? Ainda há grana para vesti-los adequadamente? Se há, quando isso será feito?
  5. É verdade que os universitários terão de dividir o espaço da escola de ensino fundamental com crianças?
  6. Houve planejamento para a expansão universitária implementada no governo do ex-presidente Lula ou tudo foi feito no vaPT-vuPT? O modus gambiarra de operar presidirá a ação da política pós-moderna?
  7. É verdade que o espaço de prédios comerciais, de colégios e faculdades foram alugados a preços tentadores (pró-locador)?
  8. É verdade que das 88 mil vagas criadas nos dois mandatos do ex-presidente Lula, 46 mil ocorreram no seu último ano de governo, ou seja, pouco tempo antes das eleições que elegeram Dilma Rousseff?
  9. É verdade que há contratos de professores voluntários para ministrarem disciplinas nos cursos de algumas faculdades sem qualquer remuneração? É verdade que num dos cursos de Medicina um abnegado professor concordou em ser voluntário para ministrar aulas de anatomia, na base do 0800 para a União? (Não recebe salário, mas não tem obrigação com nada, ora essa!…)? Por acaso – se mal pergunto – algum político assume seus mandatos abrindo mão do gordo salário?
  10. É verdade que, por medida de economia, há docente que ministra aula até para 200 (duzentos) alunos? É aula ou comício?
  11. É verdade que já estão funcionando os cursos DOIS EM UM, em que o professor se gradua para lecionar duas disciplinas, como por exemplo, Matemática-Física, História-Geografia?
  12. É verdade que num dos cursos criados, por esse Brasilzão afora, 1200 (mil e duzentos) alunos assistirão aulas no espaço de eventos de um hotel?

 

Para o Saci, a grande dúvida é se um relógio ou cronômetro digital pode ter como onomatopeia o analógico "TIC-TAC", "TIC-TAC"... (Clique na poluída arte para visualizá-la melhor).

Anúncios

Uma resposta to “– Universidades Novas poderão implodir”

  1. osaciperere Says:

    Eu poderia acrescentar outras perguntas, como por exemplo, sobre as piscinas para os Cursos de Educação Física… Aliás, sobre esse assunto, o Curso de Educação Física da FACED/UFBA, tanto na Universidade Velha quanto na Nova, vem penando um bocado… Mas acho que essa dúzia de indagações já é suficiente para uma boa e honesta reflexão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: