 Axé vestibular – Altino Bomfim

AXÉ VESTIBULAR

Altino Bomfim[1]

 

Em fevereiro…tem carnaval! Ao longo do ano, tem vestibular! Pensa-se nesse evento como algo que ocorre apenas em determinadas datas, meio e final de ano. Ledo engano! Desde março a indústria dos cursinhos funciona a pleno vapor no processo de padronização em massa dos adolescentes para se submeterem à competitiva peneira de acesso ao ensino superior.

 

No atual estágio da sociedade moderna que promove a redução e desregulamentação do emprego o marketing cumpre importante papel de massificar a idéia de que a universidade é o passaporte para o mercado na medida em que se entende a educação como promotora da mobilidade social, particularmente nos centros urbanos.

 

A demanda continua em alta para oferta limitada. Daí a sofisticação do funil e a criação de paliativos que não resolvem a exclusão e mantem as desigualdades de classe e condições diferenciadas de acesso ao bem educação. Como o trem das universidades, um negócio com limitada estrutura e pessoal (professores e funcionários), não cabe todos, sofisticam-se os instrumentos de seleção que, nas universidades mais procuradas, coloca até vinte e uma pessoas concorrendo a uma vaga. Imagine-se: mais de cem mil concorrem a vagas nas públicas.

 

No mercado da informação dirigida e alienante que ensina a marcar cruzinha, os cursinhos, como lojas, multiplicam-se em suas profundas diferenciações: os intensivos ou extensivos para a elite ao custo de milhares de reais e os dirigidos aos filhos dos trabalhadores, a “preços módicos”. Os despossuídos, nem o fazem.

 

A programação acompanha a dinâmica pré-carnavalesca. Além dos cursinhos regulares acontecem os “ensaios”, programações a exemplo dos ensaios das bandas de Axé e cantores do carnaval. E, em nada ficam a dever: recente “ensaio” reuniu dois mil esperançosos estudantes no Centro de Convenções que pagaram trinta reais para terem acesso a “aula show”. E os ensaios-show multiplicam-se por disciplina: hoje português, amanhã história, depois geografia. No jargão economês, grande demanda, limitada oferta parte-se para a ampla massificação.

 

Em dezembro os concorrentes vitoriosos comemoram, os pais suspiram aliviados e a sociedade aguarda o próximo março para início de mais uma temporada dos “ensaios” em se pensa até em fazer show na Concha Acústica. AXÉ VESTIBULAR!! 


[1] Doutor e professor associado da Faculdade de Filosofia da UFBA.

Anúncios

Uma resposta to “ Axé vestibular – Altino Bomfim”

  1. Reseller Hosting Says:

    Your blog keeps getting better and better! Your older articles are not as good as newer ones you have a lot more creativity and originality now keep it up!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: