 Ataque e defesa – Antônio Câmara da Silva e Outros

.

Solicito divulgação de documento abaixo:

Em função dos últimos ataques da nova vice-presidente da APUB ao colega Menandro enviei o documento abaixo para a lista do Apub Debates, por favor divulguem.

Em Defesa do Professor Dr. Menandro

Antônio da Silva Câmara
Professor da FFCH/UFBA
Deptº de Sociologia

.

Em recente manifestação da representante-mor do PROIFES, professora Beth Bittencourt, o professor Menandro é atacado violentamente em nome de pseudo desrespeito a este sindicato chapa branca. A referida colega desqualifica política, acadêmica e pessoalmente o colega (usando argumentos de ordem biológica que fariam corar um oficial do III Reich). Tudo isso a propósito das críticas que o colega tem feito através do seu Saci que, ao contrário do afirmado pela professora, caracteriza-se pela fina ironia e pela crítica mordaz, mas respeitosa, jamais dirigida a pessoas, porém apresentando com firmeza uma posição crítica. O que nos dias de hoje parece incomodar bastante a todos os que ocupam instâncias de poder institucional ou dos que põem os órgãos de deliberação de classe a serviço da ordem local e nacional, transformando-os em simples correias de transmissão de políticas estatais. Não se trata de pôr-se contra este ou aquele dirigente, mas sim de zelar pela independência e autonomia dos organismos sindicais, o que de fato não é o que tem sido feito pelo neopeleguismo. Não se trata também de desrespeitar as pessoas, e sim emitir opinião sobre o procedimento político de um organismo que nasceu sob a chancela do Estado, com o objetivo de colaborar com o Estado e lutar, unicamente, contra o sindicato nacional da categoria.

Qual o objetivo da professora ao abandonar o terreno da discussão política passando para agressões pessoais? Por que não discutir os argumentos do professor contrários ao PROIFES, enquanto entidade subordinada aos interesses estatais (verdadeiro Cavalo de Tróia no seio docente)? Por que classificá-lo à direita, de modo tão vil, após tê-lo considerado, e ao grupo Apub em Movimento, como extrema esquerda durante o processo eleitoral? Porque a crítica ao centrismo dos neopelegos não pode ser emitida? No terreno político caberia discutir os argumentos do Saci, discordar deles (se possível), e provar que a nova direção da APUB e a direção do PROIFES, esta última eleita sob chancela do governo e via procuração, de fato enfrentarão a crise econômica, defenderão os docentes e não se esconderão sob a sombra forte daqueles que dirigem as instituições.

Por que, ao contrário de uma postura política, a colega se proclama inimiga (e não adversária política) de Menandro? Creio que isso só pode ser explicado pela intolerância política contra o pensamento oposicionista. O Saci representa Menandro, a sua “doçura” e a sua amargura, seus sonhos de construir uma universidade que não venha a ser mais um shopping educacional e um sindicato de luta, uma utopia que parece distante nos tempos do pragmatismo atual. Menandro propõe um embate de concepções sobre a Universidade e o mundo. É pena que a nova Vice-presidente da APUB queira calá-lo. Queira silenciá-lo por ser oposicionista! É absurdo que ela considere que a vitória eleitoral possa ser utilizada para calar todos os opositores, começando pelo mais crítico deles. É abominável que ela queira transformar a UFBA em um cemitério de idéias, o que nem a era Rogério Vargens conseguiu!!

Todo apoio ao professor doutor Menandro Ramos! Todo respeito ao seu trabalho educacional, à sua sensibilidade artística e à sua coragem de expressar-se no sentido de contribuir para que a UFBA não se transforme em um deserto de idéias e de ideais, em um espaço dos que apenas dizem sim e sim senhor!!!

——————————————————-

Texto da Profa. Elisabeth Aparecida Bittenourt

——————————————————-

Prof Menandro Ramos

Publicado em Apubdebates-l,
em 10/12/2008 01:55


Durante os mais de 15 anos em que convivemos, na Faced, convidei-o inúmeras vezes a participar do movimento docente. Em vão. Nessa época,construí um conceito até elevado sobre o senhor. Hoje assisto, estarrecida, o nível de agressividade com que contesta contra quem pensa diferente do que o Sr entende ser sindicato dos professores. Estranho, em especial, a facilidade com que a oposição obteve seu apoio, e conseguiu seu empenho para blasfemar e agredir a tendência sindical diferente da sua.

Interessante é que o sr considera a universidade pública “debilitada e indiferente”, mas se põe contrário à renovação e à ampliação dessa Universidade. Ao chamar a Universidade Nova e o REUNI de “monstrengos”, o sr demonstra compor uma nova direita, que se forma em oposição à renovação da Universidade pública federal. Assim procedendo,favorece a universidade privada, tal como a direita deste país.

Um “passo atrás” deu o sr ao tentar encontrar alguma sintonia entre a data de fundação do PROIFES, 6/9/2008, e o dia da “independência política” do Brasil. Correu o risco de falar sobre o que desconhece. O PROIFES existe há 4 anos, e para melhor representar a categoria dos Professores das Universidades Públicas Federais, resolvemos fundar o PROIFES Sindicato, na data acima referida. E sobre a “independência política” do país, será que o sr conhece alguma coisa, além da data? Ao designar o PROIFES de “neopelego” o sr ignora que os reajustes salariais que tem recebido decorrem dos esforços realizados pelos Professores que compõem esse Fórum. Assim, seria melhor que o Sr efetuasse uma análise das suas perdas e ganhos salariais antes e depois da fundação do PROIFES Fórum, para depois tentar adjetivá-lo.

Além disso, o sr necessita saber que os “projetos pessoais” são deixados de lado, pelos Professores que assumem a Diretoria
da APUB, que passam a priorizar os interesses coletivos. E ao contrapor o “espírito combativo” com o “festivo”, num Sindicato, o Sr demonstrou ter parado no tempo anterior ao de Che Guevara. Então, quem se encontra em retrocesso?

Pergunto-lhe mais: o que aconteceu com aquele prof Menandro humanitário, dócil e elegante que eu conheci? Sucumbiu em meio a tantas porradas que levou, ou tornou-se mais uma vítima da ignorância política que alcançou muitos da nossa geração, forjada pela ditadura militar? Estaria camuflado em algo que eu não consegui desvendar? Vejo que o bom moço deu lugar a um esbravejador, cujo Saci explica estar o sr fazendo uso de apenas um hemisfério cerebral. O seu Saci estava longe, na APUB, comemorando a Vitória da Chapa 1, com 802 votos, ou 69,6% dos professores que compareceram às urnas,em nome de quem solicito que o sr comece a rever suas afirmações, que além de demonstrar desconhecimentos, têm sido de muito baixo nível. Tanto que me leva a questionar: o que sobrou daquele Menandro?

O grupo do qual honrosamente faço parte, e que saiu vitorioso pela terceira vez consecutiva nas eleições para a Diretoria da APUB, merece muito mais respeito do que o sr tem-nos dirigido. Ao chamar esta Diretoria de “sindicato chapa branca”, o sr demonstra não fazer uso da totalidade cerebral, de que seria capaz, se usasse os dois hemisférios cerebrais; poderia tentar compreender as relações que se estabelecem entre os poderes instituídos e o movimento sindical na atualidade brasileira. E se um Reitor é eleito e reeleito pela comunidade que compreende estar ele exercendo dignamente o cargo ao qual foi conduzido, por que, então, deveria o Sindicato lhe fazer oposição?

E quando o sr diz que “sindicato é para lutar”, eu o convido a descer do ringue, e começar a estudar o que vem a ser um Sindicato, suas funções e responsabilidades, na atualidade brasileira. Sabemos todos que o Sr tem tempo para se dedicar a novos estudos, pq a sua unidade não foi incluída no REUNI – um programa de expansão da Universidade pública para a sociedade. Então, enquanto na maioria das unidades da UFBA, os Professores iniciam essa ampliação, a sua está vendo a “banda passar”. Aproveite esse tempo de sobra para elevar os níveis do seu conhecimento acerca do Sindicato, e assim, poder elevar a qualidade da sua argumentação contra os que lhe fazem oposição.

Decepcionadamente,
Sua ex-amiga,
Beth Bittencourt.

Anúncios

4 Respostas to “ Ataque e defesa – Antônio Câmara da Silva e Outros”

  1. Cecília de Paula Says:

    Oi Mena,

    Eu li. É assustador saber que estaremos sendo dirigidos […]

    Mas saber que podemos continuar expressando nossa idéias, sempre bem vindas ao debate e importante […]

    E saiba que, se algum dia divergirmos nos pensamento, continuaremos sendo amigos […]

    O que achei ainda melhor, melhor até do que a resposta de Claudio* (MUITO BOA, POR SINAL!), é que você conseguiu ser visibilizado como uma pessoa não-dócil, da luta sindical, das possibilidades de uma outra forma de fazer política…ou seja, como um SER HUMANO em plena forma!!!

    Séria e com humor
    Alegre e com sabor
    Criativa e com furor

    Adoro seus escritos, adoro suas farpas e ainda bem que ainda não divergirmos nas ações que realizamos juntos!!! Mas, se algum dia isto ocorrer, continuaremos dialogando… Com palavras, frases, imagens, pensamentos […]

    Beijo grande,
    Cecília

    Obs.: (*) O endereço do texto do Prof. Cláudio Lira, acima mencionado é:
    https://osaciperere.wordpress.com/autores-diversos/o-que-a-vitoria-tem-de-ruim/

  2. Lúcia Lobato Says:

    Câmara

    Eu assino este seu documento […]

    Enfim estes são dos dirigentes dos professores da UFBa. E é nisso que mais precisamos pensar. Quem são hoje os professores! Não tenho mais crença nas ações tradicionais de uma política por causas próprias e mesquinhas […]

    Apoio e tenho um profundo respeito por aqueles que ainda têm energia para participar, por exemplo de uma eleição da APUB. Mas creio há outros caminhos e o Saci pode se tornar o nosso grande trunfo. Acho, meu amigo Menandro, que temos que fazer do Saci, mais do que pequenas aparições. O Saci pode vir a ser um grande movimento cultural que atue através de ações artísticas, culturais, educacionais, que se desdobrem no político e que poderá reunir e aglutinar pessoas interessantes, inteligentes, perspicazes e capazes de atuar formando uma resistência presente e que incomode. Não é sem razão que o Saci perturba tanto, no fundo eles, mais do que agente pressentem o poder que o Saci pode vir a ter. Se alguém se propõe a discutir sobre isso, com permissão do pai do Saci e com ele, estarei disposta.

    Um bj
    Lúcia

  3. Sinval Says:

    Professor Câmara

    Assino em baixo seu texto. O professor Menandro é símbolo da arte e da defesa da universidade pública, e é exatamente isso que eles não querem. Na verdade, falam em democracia, mas são herdeiros do fascismo.

    Sinval

  4. osaciperere Says:

    Só uma observação, Profa. Lúcia:

    O pai do Saci é o povo brasileiro no que diz respeito às suas múltiplas formas de resistir ou de “sacizar” o pensamento hegemônico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: