Na Primeira Pessoa

MUNDUS 17
NA PRIMEIRA PESSOA

Uma das grandes surpresas e satisfações para realizar a minha mobilidade pós-doutoral, foi ter sido selecionada pelo Projecto MUNDUS 17, promovido pela União Europeia, para realizar meu estágio pós-doutoral. Passaria dez meses estudando e escrevendo na Europa, deixando no Brasil, meus filhos e marido, os quais me deram apoio incondicional. Cheguei em Valladolid em pleno verão. Constatei de pronto, que um dos objetivos do Programa cumpria-se, comecei conhecendo as tradições culturais do lugar, sua história, seus monumentos, museus, seu povo.

Profa. Maria Inês Marques, da FACED/UFBA.

No outono, a volta às aulas, eu e inúmeros bolsistas Erasmus Mundus, reunimo-nos na Casa do Estudante para as boas vindas da Assessoria Internacional da Universidade de Valladolid. Fui bem recebida, na Faculdade de Educação e Trabalho Social, onde conheci a responsável institucional pela minha mobilidade. Com ela, visitei o primeiro arquivo público do mundo, em Simancas. Fomos à Casa de Tordesilhas, para o encontro de bolsistas Erasmus Mundus, onde trocamos informações, produções, projetos. Frequentei a Escola Oficial de Idiomas, após ter sido selecionada entre centenas de aspirantes ao ingresso. Lá melhorei minha performance no idioma, junto aos muitos estudantes estrangeiros da turma e acessei as aulas virtuais do Instituto Cervantes.

O inverno trouxe o impacto do frio, o recolhimento e a total dedicação ao meu trabalho sobre a internacionalização da educação no século XXI, destacando o processo de Convergência Europeia, visto por mim, como o atual paradigma mundial de mudança na educação superior. Para melhor entender os processos vividos pela UE, fiz dois cursos promovidos pelo Instituto de Estudos Europeus da UVA. Na oportunidade, conheci o manancial de informações disponibilizadas pela UE, das quais pude dispor nas bibliotecas e Internet.

Na primavera, o trabalhou floresceu, havia reunido elementos que ajudaram a confirmar minha hipótese de pesquisa. Encontrei dificuldades, sim, mas a elas não quero dar relevo. Da vivência em outro país quero ter só as boas recordações, como a atenção recebida de meus familiares e amigos do Brasil, da cuidadosa coordenação geral e local do Programa, dos amigos que fiz aqui, brasileiros, espanhóis e os de outras nacionalidades: chinesa, búlgara, belga, russa, estadunidense. Vivi cada estação sorvendo as oportunidades e extraindo lições.

Aproxima-se outra vez o verão, um ciclo se fecha, já é hora de voltar ao meu país. Levarei na bagagem uma experiência ímpar, plena de alegria de ter tido uma oportunidade, que considero ser a maior da vida: aprender. A saudade, o frio, os problemas e os prazeres de viver outra cultura, não esquecerei. Como produto final, carrego em minhas mãos o trabalho pronto e as aprendizagens a todos os níveis.

Concluo dizendo, que a mobilidade é fundamental para viver a universidade. A educação do século XXI, que está apostando nesta possibilidade, tomou o melhor caminho. Recomendo aos governantes do meu e de todos os países, que promovam as cooperações para mobilidades. Desejo que muitos outros docentes possam viver este especial momento na vida pessoal, acadêmica e profissional.

———————–

Nome: Maria Inês Marques Corrêa

Investigadora de pós-doutoramento

Instituição de origem:

Universidade Federal da Bahia

Instituição de acolhimento:

Universidad de Valladolid

 ————————————

Publicado em: Mundus 17 – Newsletter – nº 8 – Maio de 2011

Uma resposta to “Na Primeira Pessoa”

  1. Cecilia de Paula Says:

    Iê!!!!
    Dá Volta
    Ao Mundo,
    Camará

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: