– O primeiro da lista

.

Agora fiquei preocupado, Prof. João!

Se lá e cá, impera a vontade férrea de fazer, a qualquer preço, a sucessora, todo o esforço – legítimo, diga-se de passagem – dos demais candidatos não passa de um mero faz-de-conta.

Triste fase essa que a nossa querida Universidade atravessa. Depois da Estatuinte subtraída de sua participação, como vai se comportar a ainda anestesiada comunidade da UFBA diante de mais esse golpe – se de fato ocorrer – da nomeação do reitor pelas conveniências políticas, passando por cima da vontade do eleitor?

Quem não se lembra da vitória do Prof. Luiz Filgueiras nas urnas e do que se seguiu depois?

É de se ficar com a pulga atrás da orelha. Se Deus do Céu de Brasília achar que o Reuni e a Universidade Nova correm perigo, sabe lá o que os querubinse serafins de lá e de cá aprontarão!

Saudações,

Menandro Ramos 
FACED/UFBA

 —————————————————————

 —–Mensagem original—–De: joarocha@ufba.br
[mailto:joarocha@ufba.br]
Enviada em: quinta-feira, 1 de abril de 2010 00:17
Para: menandro@ufba.brAssunto: Re: RES:
[Apubdebates-l]
João Augusto e Ademário para a UFBA avançar mais

Obrigado, Menandro.

Acredito que seja importante atentarmos para o fato de que a vitória, aqui, não será suficiente.Primeiro, é preciso que o colégio Eleitoral honre o compromisso de organizar a lista tríplice segundo a ordem definida na consulta. Segundo, que o Ministro da Educação escolha o primeiro da lista.

Saudações anisianas

João Augusto e Ademário

—————————————————————

Quoting Menandro Ramos :

 Parabéns Prof. João!

 Sugiro-lhe a leitura do texto publicizado no endereço:

https://osaciperere.wordpress.com/%e2%99%a6%e2%99%a6%e2%99%a6-1-%e2%99%a6%e2%99%a6%e2%99%a6/58-o-reitor-bacana/

 Saudações Acadêmicas,

Menandro Ramos
FACED/UFBA

—————————————————————

—–Mensagem original—–
De: apubdebates-l-bounces@listas.ufba.br
[mailto:apubdebates-l-bounces@listas.ufba.br]
Em nome de joarocha@ufba.br
Enviada em: terça-feira, 30 de março de 2010 14:47
Para: apubdebates-l@listas.ufba.br;
debates-l@listas.ufba.br
Assunto: [Apubdebates-l]
João Augusto e Ademário para a UFBA avançar mais

Caros amigos
Caros colegas

Acabamos de inscrever a nossa Chapa; eu, Prof. João Augusto de Lima Rocha, da Escola Politécnica, para Reitor, e o Prof. Ademário Galvão Spínola,do Instituto de Saúde Coletiva (ISC) para Vice.

Começaremos a campanha imediatamente e, mesmo que algum de vocês possam, porventura, não nos acompanhar, esperamos que contribuam, nos debates, para que a nossa UFBA possa ser melhor dirigida, com objetivos plausíveis, aliando ousadia com pés no chão.

Em certo sentido, já atingimos alguma vitória, ao deslocarmos a idéia equivocada da chapa única, que tendia a inibir, fortemente, o debate, numa hora em que ele se faz bastante necessário. Agora são três chapas que concorrem, e o debate terá papel importante, na definição da linha de ação do próximo Reitorado, qualquer que seja o vencedor.

Nossa chapa está forte, por isso acreditamos ser conveniente insistir que o Colégio Eleitoral deverá honrar o seu compromisso com a consulta realizada pelo DCE, ASSUFBA e APUB, baseada na paridade.

Brevemente, o nosso programa estará à disposição de vocês, aberto à contribuição de todos, para que a gestão venha ao encontro dos intereses majoritários, na UFBA.

Para terminar essa primeira mensagem de campanha, que expressa a nossa disposição para debater, em todos os lugares para onde formos convidados, os problemas vividos pela nossa instituição, gostaríamos de encerrar com uma citação do nosso grande educador Anísio Spínola Teixeira, que sintetiza o  sentimento que pretendemos compartilhar com vocês,  no início dessa jornada:

“A função da Universidade é uma função única e exclusiva. Não se trata somente de difundir conhecimento. O livro também o difunde. Não se trata somente de conservar a experiência humana. O livro também a conserva. Não se trata de preparar práticos ou profissionais, de ofícios ou de artes. A aprendizagem direta os prepara, ou, em último caso, escolas muito mas singelas do que a universidade. Trata-se de manter uma atmosfera de saber pelo saber, para se preparar o homem que o serve e o desenvolve. Trata-se de conservar o saber vivo e não morto, nos livros ou no empirismo das práticas não intelectualizadas.

Trata-se de formular intelectualmente a experiência humana, sempre renovada, para que a mesma se torne consciente e progressiva. Trata-se de difundir a cultura humana, mas de fazê-lo com inspiração, enriquecendo e vitalizando o saber do passado com a sedução, a atração e o ímpeto do presente. A Universidade é , em essência, a reunião dos que sabem com os que desejam aprender…São as universidades que fazem hoje, com efeito, a vida marchar. Nada as substitui. Nada as dispensa. Nenhuma outra instituição é tão assombrosamente útil.”

Anísio Teixeira, Educação para a democracia, Rio de Janeiro: Livraria
José Olympio, 1936, p. 124-125, apud GERIBELLO, W. P. Anísio Teixeira – Análise e sistematização de sua obra, São Paulo: Atlas, 1977, p. 74.

Um grande abraço

À VITÒRIA!

João Augusto de Lima Rocha e Ademário Galvão Spínola

Anúncios

4 Respostas to “– O primeiro da lista”

  1. Menandro Ramos Says:

    Postado na lista “apubdebates-l” e “deabates-l”:

    Prezado Prof. Baiardi,
    Independente de julgar os méritos da gestão do reitor nomeado, bem como o seu caráter, o fato é que a vontade do eleitor (lembrando que o Prof. Filgueiras foi o escolhido, mesmo sem a paridade por categoria ou o voto universal) foi descartada como traste inútil, imprestável. Aliás, numa prova irrefutável que o poder hegemônico é deveras astucioso…

    Algumas aberrações da democracia burguesa são sutilmente disfarçadas; outras não, como a que assistimos com “cara de tacho” – com perdão da expressão pouco acadêmica – sem nada poder fazer à época.

    At.
    Menandro

    ———-

    —–Mensagem original—–
    De: Amilcar Baiardi [mailto:amilcar.baiardi@terra.com.br]
    Enviada em: segunda-feira, 5 de abril de 2010 11:51
    Para: Menandro Ramos
    Cc: apubdebates-l@listas.ufba.br; debates-l@listas.ufba.br
    Assunto: Re: [Apubdebates-l]Relembrando a vitória nas urnas do Prof. Luiz Filgueiras…

    Caro Menandro,
    Após o que o colega chama “derrota” do prof. Luiz Filgueiras, o que aconteceu na UFBA foi a melhor gestão de sua história com, o prof. Heonir Rocha na cabeça. Um Reitor que privilegiou o mérito acadêmico, que não foi populista, não foi demagogo, não foi truculento e não utilizou o mandato para trampolim para coisa alguma. É destas qualidades de dirigente que a universidade pública necessita.
    Sds
    A. Baiardi

    ———-
    OS: apoio seus conselhos a João, de longe nesta tríade o melhor candidato
    ———-

    Amílcar Baiardi
    Prof. Titular UFRB/UFBA
    amilcar.baiardi@terra.com.br
    amilcarbaiardi@uol.com.br
    71-99773579
    71-33582419
    75-34251038
    Obs: priorize o e-mail do uol. Tenho tido problemas com o Terra On Qui 01/04/10 09:47 , “Menandro Ramos” menandro@ufba.br

  2. Menandro Ramos Says:

    Prezado Colega

    Poderia responder a sua indagação com uma tautologia: o mais votado é o mais votado. E ponto. Vou além, entretanto, sem entrar, pelo menos no momento, na discussão do conceito de “populismo” sugerido, pois certamente daria muito pano para mangas, uma vez que teríamos de discorrer desde a história política da Europa (centro e leste), até como o termo é empregado na contemporaneidade brasileira, com o governo Lula e o Bolsa Família, passando pela década de trinta…

    Não quero também discutir, no momento, sobre voto universal, execrado por muitos intelectuais, de verdade ou não, de acordo com a filigrana do termo, por considerarem que a Universidade é o umbigo da sociedade (não como cicatriz, mas como centro de tudo…). Quero apenas dizer que ele – o voto universal – é válido para a escolha do mais alto mandatário do país, mas é rechaçado por alguns puristas como sendo impróprio para a escolha de um reitor. Restando apenas a desqualificação perversa para os que ousam pensar diferente. Informo ao ilustre colega que muita gente boa – de verdade – acolhe de bom grado o voto universal. Aqui, como modesto professor que sou, não tenho fôlego para convencer quem quer que seja. Também não tenho nenhuma pretensão de fazê-lo. Creia-me, se não for muito sacrifício.

    Até meados dos anos 90, a UFBA adotou a paridade por categoria, se a memória não me falha. Mais tarde, criou-se a hegemonia do voto docente. A meu ver, um retrocesso. E aqui esclareço que não tenho nenhuma razão para querer fazer média com as demais categorias, pois não pleiteio qualquer cargo elegível, nem ambiciono outra coisa a não ser continuar como simples professor, até aposentar-me, o que não está longe, pois já contabilizo trinta e cinco anos de muito trabalho. Para ser mais rigoroso, no próximo mês de agosto o número ficará redondo…

    Assim, só me resta esclarecer, para finalizar, que o mais votado será aquele que obtiver “a maioria” de acordo com as Normas Eleitorais vigentes da UFBA. Ainda que essas Normas estejam longe do que podemos adjetivar de “democráticas”, mesmo assim, fazem parte da regra do jogo. Mudá-la no presente momento seria casuísmo ou malandragem.

    Se insistimos nessa tecla é por conta da UFBA já ter um precedente do “ganhou, mas não levou!”.

    Infelizmente, o que temos visto nos últimos tempos não nos dá a segurança de que os embates políticos tenham amadurecido de fato.

    Saudações corridas,

    Menandro

    —————————————–

    Prezados colegas,

    Eu gostaria de saber, com precisão, o que significa “os mais votados”.
    A cada nova eleição para diretores de unidades ou para reitor aparecem defesas do “voto universal” (o mesmo peso para os voto de aluno, funcionário e professor).

    Espero, sinceramente, que as pessoas que se manifestaram nesta lista a favor d”os mais votados” não estejam repetindo esse discurso populista. Essa postura, na minha modesta opinião, expressa ou uma profunda ignorância em relação à natureza da instituição universitária e dos seus processos internos ou uma imperdoável má-fé, já que lança sobretudo os estudantes em rota de colisão com os procedimentos democráticos da universidade.

    A Universidade é uma instituição acadêmica que deve ser dirigida sob a responsabilidade do seu quadro de professores e pesquisadores. A defesa do voto 1-a-1 é uma irresponsabilidade que, caso se realize, afeta seriamente a capacidade do corpo de professores e pesquisadores de deliberar acerca dos melhores critérios e ações para a condução da instituição.

    A perfeita coerência da defesa do voto 1-a-1, como uma defesa da democracia, deveria incluir NECESSARIAMENTE a defesa de que estudantes e funcionários também possam ser eleitos reitores da universidade.

    Atenciosamente,

    Waldomiro Silva Filho
    ——————–
    —–Mensagem original—–
    De: debates-l-bounces@listas.ufba.br
    [mailto:debates-l-bounces@listas.ufba.br]
    Em nome de Menandro Ramos
    Enviada em: quarta-feira, 7 de abril de 2010 20:15
    Para: waldojsf@ufba.br;
    debates-l@listas.ufba.br;
    apubdebates-l@listas.ufba.br
    Assunto: [Debates-l] RES: O que significa “os mais votados”?
    E bocas, diriam alguns maliciosos!…

  3. Menandro Ramos Says:

    Poderia acrescentar ainda, Prof. Waldomiro, valendo-me da letra de um compositor baiano, “a fila andou”, e a assimetria do voto docente, em relação à participação discente e dos servidores técnico-administrativos, voltou a ser questionada e a paridade agora constitui favas contadas.

    A publicação da ASSUFBA, desta primeira quinzena de abril, não deixa a menor dúvida:

    “Vitória Histórica – Paridade na Eleição para Reitor! Paridade significa um avanço na democratização das relações dentro da universidade”.

  4. Menandro Ramos Says:

    Postado na lista “debates-l”:

    Sobre as preocupações em pauta, não se fará nessa eleição o que já foi
    feito anteriormente: colocar na lista o nome do mais votado, conforme
    as normas eleitorais vigentes, e completar a lista com outros nomes
    que não são de fato candidatos? Isso esvazia completamente a
    possibilidade da vontade da comunidade acadêmica não ser observada, e,
    segundo me lembro, esse recurso já foi usado antes sem problema…. A
    não ser que eu esteja sem lembrar direito das coisas.. Em suma,
    gostaria de um esclarecimento dos colegas nesse ponto…

    Abs
    Charbel
    ——————–
    —–Mensagem original—–
    De: debates-l-bounces@listas.ufba.br
    [mailto:debates-l-bounces@listas.ufba.br]
    Em nome de charbel@ufba.br
    Enviada em: quinta-feira, 8 de abril de 2010 15:58
    Para: debates-l@listas.ufba.br
    Assunto: Re: [Debates-l]
    RES: O que significa “os mais votados”?

    ——————–
    O recurso usado – “antes sem problema” -, não condiz com uma Universidade capaz de pensar soluções honestas e amadurecidas, Colega!

    Temos que lutar pelo fim desses malabarismos políticos.

    At.
    Menandro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: