– Profa. Cecília lança livro sobre o corpo

O convite do livro "Do corpo objeto ao sujeito histórico", de autoria da Profa. Cecília de Paula,daFACED/UFBA.

O convite do livro "Do corpo objeto ao sujeito histórico", de autoria da Profa. Cecília de Paula, da FACED/UFBA.

.

A Profa. Cecília de Paula, da FACED/UFBA lançou hoje, dia 21 de setembro, o livro de sua auroria, intitulado “Do corpo objeto ao sujeito histórico – perspectiva do corpo histórico na Educação Brasileira“. Abaixo, a apresentação do trabalho pela autora:

 

APRESENTAÇÃO

Neste trabalho partimos do corpo como elemento legitimador de um projeto sanitarista de sociedade: projeto de modernidade da intelectualidade médica, que em fins do século XIX foi expresso por um saber elaborado sobre o modelo de ciência que se constituiu historicamente. A política médica se delineava sobre formas de intervenção no cotidiano, na educação e, inclusive, no corpo.

 A partir da Educação Física escolar, elaboraram-se modelos de «saúde» e de um corpo ideal, desconsiderando-se, porém, o corpo real da população brasileira. Nosso esforço é visualizar este projeto de modernidade que visou a busca de hegemonia de um grupo e o poder/saber médico nesta organização, através de três teses da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, redigidas por Armonde (1874), Matta Machado (1875) e Sá Brito (1891).Refletimos sobre a o forjamento de uma idealização de corpo partindo dos discursos das teses da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro (FMRJ), e que visou demonstrar a elaboração do projeto de modernidade, partindo de um processo de alienação corporal. Processo em que se tem, a partir do século XIX, a intervenção da medicina na Educação Física e nos corpos para torná-los produtivos, saudáveis, viris, robustos e inofensivos.

 Antes desse momento histórico não se encontra a relação explícita entre saúde e sociedade, embora atualmente esta relação pareça ser óbvia e atemporal. No período analisado, dos anos 1870 aos anos 1890, os discursos médicos sobre a Educação Física revelaram ser tanto modelos de conhecimento sobre a estrutura corporal e seu desenvolvimento biológico, como propostas de práticas de intervenção social reorganizadora do corpo do brasileiro, para a nova sociedade – sobretudo no Rio de Janeiro, visando a higienização, organização e disciplinamento para o tipo de relações sociais ascendentes. A medicina – conhecendo o homem, seu organismo e suas alterações – devia guiar o processo de estabelecimento e o funcionamento desta sociedade, apontando as causas de alteração e nelas intervindo.

 Cada discurso médico analisado traduziu uma proposta de intervenção médico/social no corpo, escola e sociedade, pretendendo tornar-se estratégia de hegemonia dominante.

 Ao tratarem do corpo e de sua formação física, moral e intelectual, os discursos abordaram somente as condições conjunturais, acreditando solucionar futuramente os problemas da saúde e do caos urbano. Não trataram das condições estruturais geradoras do caos social. A FMRJ foi um dos lugares de enunciação de um discurso rigoroso sobre a saúde e a educação, elaborado por homens capazes de intervir nos modos de vida da população  urbana; de elaboração de uma política científica da Educação Física a um corpo idealizado, que estendeu a dicotomia cartesiana pela modelação dos corpos/objetos pela desconsideração das condições objetivas de vida. Este processo de objetivação / coisificação – melhor dizendo, alienação – que ignora as condições materiais como determinantes para a transformação do ser-corpo foi / é gestado a partir do pensamento hegemônico da objetivação corporal.

 Da Educação Física que suprime a cultura corporal e a Educação própria dos corpos, produzida por movimentos historicamente construídos. De uma Educação Física que continua considerando o ser-corpo como um instrumento político para a constante re-modelação de um corpo ideal (ou de corpos ideais), apenas numa relação direta com a saúde.

 E aí cabe a questão: De que saúde se fala (ou se silencia), e para qual população?

 Este livro é para provocar inquietações em professores e estudantes da área de Educação Física e Pedagogias e visa, sobretudo, promover discussões sobre corpo, sociedade e educação numa perspectiva dialógica.

Anúncios

2 Respostas to “– Profa. Cecília lança livro sobre o corpo”

  1. Cecília Says:

    Onde encontro este livro para aquisição?

  2. osaciperere Says:

    Olhe, Cecília (cecidanca@ig.com.br), o contato com a autora pode lhe esclarecer melhor.

    O endereço dela é:

    cecilipaula@yahoo.com.br

    De qualquer forma, devo esclarecer, também, que não recebo taxa de corretagem pela informação. Diferente de algumas “fundações”, o negócio aqui é apenas solidariedade com a professora, que é amiga do meu amigo professor.

    Um abraço,
    Saci

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: