– O que é Política?


“Política é a mais nobre atividade humana”…

———————————————————————————

Para o Saci, deve haver uma seita, secreta ou não, do tipo ” Ordem dos Templários”, em torno do nome de Santo Ignácio Soylula da Silva… Deve haver!…

.

Menandro Ramos
FACED/UFBA

.

.

.

al eu postei o vídeo acima, e recebi um sem-número de mensagens injuriosas, raivosas, malcriadas, fanáticas e o escambau. As muito escatológicas, deleitei. As raivosas mais publicáveis, coloquei-as na geladeira. Entre as tais, não resisti, e acabei publicando uma delas.

Se você ficou curioso, querendo saber o porquê de eu a ter escolhido, vou lhe dizer, então. Certamente, pensará: é raivosa, mas deve ser um primor de escrita, dessas que xingam a gente, mas que a gente fica com pena de mandá-la dessa para outra, pela sua qualidade literária, e acaba guardando-a em alguma pastas “nobre” da nossa área de trabalho, não é mesmo? Poderia até ter acontecido isso, porém o motivo de preservá-la é outro. É porque ela vem de onde não deveria vir. É porque ela vem de um cérebro que eu suporia crítico por dever de ofício. Mas qual!…

Achei-a, no mínimo, curiosa, uma vez que sempre supus, talvez erroneamente, que os professores de História são sempre dotados de discernimento crítico. Mas pensando melhor, talvez eu é que tenha sido um panacão por assim pensar. Por que diabo – convenhamos! -, os historiadores, os filósofos, os sociólogos, os antropólogos exercitarão como corolário de suas ciências o pensamento crítico? Não seria isso um distanciamento romântico da realidade? De que lado está agora o “príncipe” dos sociólogos da USP, o ex-presidente da República que foi até do partido comunista, segundo Chico de Oliveira? De que lado ele está agora? Pensando bem…

Não tive como não lembrar, também, de uma professora que tive lá nos meus tempos de ginasiano no Instituto de Educação Anísio Teixeira, em Caetité – por sinal, muito boa -, e de quem guardo excelentes lembranças da profissional que foi. Lembro-me, como se fosse hoje, da verdadeira devoção que ela nutria por Alexandre da Macedônia, Napoleão Bonaparte e De Gaulle. As suas aulas que assisti sobres esses tais foram memoráveis, simplesmente, grandiloquentes e contagiantes. Quem, naquela época, não acreditou que de fato Alexandre era grande ou que Napoleão não era mais do que bom na parte, pois era, simplesmente, ótimo? Quem ousou falar mal do nariz do presidente francês sem receber uma saraivada da Marselhesa pelos tímpanos? Quem? Só que a gente cresce e vai reformando o armário de ideias e de entendimento do mundo…

E agora, eis que me vejo a colecionar xingamentos de historiadores, de acadêmicos não identificados e de outros bichos, por discordar dos fiéis seguidores do taumaturgo do ABC dos três santos… Ou seriam, agora, quatro ? Ah! Tanto faz!

Não tenho como não plagiar o meu amigo de gorro vermelho e pito:

– Eu, hem?! Sai pra lá, encosto!

————————————————


Para Chico de Oliveira, “a Política é a invenção mais formidável que os gregos nos legaram”…

8 Respostas to “– O que é Política?”

  1. osaciperere Says:

    Circulou na “debates-l”:

    ————————–

    DE Fato, uma coisa é estar em greve por razoes especificas de nossa categoria profissional e lutar com unhas e dentes por nossa carreira, outra bem diferente é alinhar com esta corja reacionária e elitista que NAO engole o fato de que um simples operario ter sido presidente do Brasil.

    Como pode uma pessoa ser militante do MDocente e ao mesmo tempo propagar idiotices como essa??

    Realmente…. vivendo e aprendendo…
    Abcs,
    Zamparoni

  2. osaciperere Says:

    dtperes@ufba.br escreveu na “debates-l”:

    ———————————————————-

    Facista!

  3. osaciperere Says:

    O mesmo discurso roto de sempre: “NAO engole o fato de que um simples operario ter sido presidente do Brasil”. Quanta bobagem! Se votamos nele exatamente por acreditarmos nele um dia, por acreditarmos que quem comeu a poeira nordestina pudesse ter, de fato, sensibilidade para com os problemas do trabalhador. Quem podia imaginá-lo núncio do capital, patrono dos banqueiros…

    Depois que a sua máscara caiu, vê-lo nos jardins de Paulo Malufe não me surpreendeu nem um pouco. O que me surpreende é ver um professor universitário, supostamente crítico, querer entronizá-lo. Como não o conheço, para não ser injusto, a melhor é imaginá-lo muito ingênuo.

    Outros, como não têm argumento, lançam impropérios. Será que sabem o que de fato é ser “fascista”? Pelo visto, não!

    Saudações,

    Menandro Ramos
    FACED/UFBA

  4. osaciperere Says:

    Circulou na “debates-l”:

    —————————

    Menandro, de maneira nenhuma eu apoio a aliança PT-Maluf (sem E no final), nao a considero legitima mas considero MUITO pior se aliar a canalhas do programa que voce divulgou e qo qual, tacitamente, voce se alia ao divulgar tal mensagem!

    Também acho que muita coisa melhor poderia ter sido feita em dois
    mandatos mas pergunte às camadas mais probres o que acharam dos governos Lula. Vc já saiu de tras de sua camera e computador (onde deve passar horas enchendo-nos com seus comentários, sentido-se o arauto do pensamento crítico) e enfiou a cara por este Brasil afora?

    Viu que milhares e milhares de pessoas passaram a poder comprar pequenas coisas que jamais tiveram condições? Pergunte ao pequeno agricultor? Ao pequeno pecuarista, ao pequeno comerciante? Nao deixe a sua desilusão te cegar. veja as estatisticas do IBGE – e outras – para ver quantos milhoes de brasileiros entraram para o mercado. Voce queria que Lula fizesse uma revolução socialista? Isso é desconhecer o que são os anseios do movimento operario de onde ele veio. Operario quer ter mais comida na mesa, chance de ter carro, andar melhor vestido, enfim, ingressar a pleno direito no mercado. Eu sei disso tudo porque sou filho de campones sem terra, e porque fui operario em Sao Paulo.

    Voce se desiludiu com Lula e agora se alia ao que de pior há na direita brasileira somente com o intuito de o criticar? Me poupe!!

    abcs cordiais,

    Insisto: meu apoio global ao governo Lula/Dilma nao me impede de ser crítico e nem se confunde com minha condição de empregado do Estado. Não alinho com o adesismo, com os argumentos e métodos proifianos…

    Zamparoni

    PS: nao vou mais polemizar com voce pois tenho outras coisas a fazer no computador, entre elas preparar aulas, ler relatorios, dar
    pareceres, ler dissertações e teses…

    • osaciperere Says:

      Prezado Professor,

      Jânio Quadros era mestre em usar desse artifício que o Sr. usou, para querer desqualificar seus adversários. Também sei que Maluf é com “E”. Quem já escreveu esse nome diversas vezes sabe disso. Assim, só a pressa é responsável por letras a mais ou a menos… Com isso quero dizer que na complexa língua de Machado de Assis, erro muito, por não conhecê-la como
      gostaria. Mas um “e” a mais em Maluf é mais distração do que ignorância…

      Para seu governo, agora estou no computador, sim, e não vejo nenhum problema nisso. Mas não me fale de dificuldades financeiras, não. Conheço bem o que é isso, mas nem por isso me vendi ou me aviltei. E esse é o maior exemplo que deixo como herança para os meus filhos. Se é que isso tenha algum valor para esse mundão movido pela grana. Felizmente alguns ainda resistem.

      Certamente, sem diabolizar o dinheiro ganho de forma honesta e justa. Ainda que não seja movido por ele.

      Conheço bem de perto o sofrimento do povão, não apenas de literatura. Mais do que o Sr. possa imaginar… Mas que importa falar disso agora?

      Também, se não tivesse instrumentos teóricos críticos para entender as manobras ladinas do velho Lula, e se tivesse o estômago acariciado com o pão do bolsa família, teria pelo ex-presidente uma gratidão eterna. Felizmente a Educação de deu régua e compasso para perceber as manipulações políticas, e hoje, modestamente, exerço o pensamento crítico, sim, quando parte da UFBA se cala por razões diversas. Seria injusto e irresponsável se não reconhecessee isso e colocasse nos mesmo saco os interesseiros e comprometidos com os partidos burguese, ainda que, alguns, com capa de esquerda. Digo sempre aos que me cercam: o povo não precisa de esmolas, de caridade marota; precisa apenas de justiça e da solidariedade humana. Quanto ao “arauto da crítica” fica por sua conta. Não me darei ao trabalho de lhe responder.

      O Sr. pode me apontar alguma medida que o ex-presidente Lula tomou para estancar o crescimento das mamatas dos endinheirados, ou dos poderosos? Será que ele teria raça de acabar, por exemplo, com a farra dos carros oficiais no Brasil como François Hollande fez na França em pouquíssimo tempo de governo, segundo a mídia divulgou recentemente? Tomara que ele mantenha o ritmo. Será que seus partidários capitaneariam campanhas para acabar com a mamata da “ajuda graxa”, “ajuda paletó”, ou legislariam para reduzir seus polpudos salários? Aliás, há muito tempo, quando o PT ainda não tinha passado para o lado de lá, e Lula não havia ainda envergado a faixa presidencial, um conterrâneo meu, o deputado estadual Paulo Jackson pelo PT, falecido precocemente, teve a inusitada atitude de devolver uma granda a mais que ele achava indecente ficar com ela… Quantos o acompanharam no nobre gesto? O Sr. Sabe? Nem eu… Paulo Jackson, por essas e outras, se tornou para mim um grande exemplo e referência do político íntegro. Digno de dar seu nome a escolas logradouros públicos.

      Também não tenho o menor interesse em bater boca ou bater tecla com o senhor, ou com um seu seguidor, cujo e-mail só permite identificar o sobrenome “Peres”, pois ele só sabe agredir. Talvez só saiba conversar com os punhos…

      Para terminar, esclareço-lhe que não tenho nenhuma identificação com a visão de mundo do humorista global do vídeo que postei sobre o conceito de “Política”, muito menos com o articulista ao seu lado. Da mesma forma que não tenho nenhuma identificação com as empresas de comunicação que os empregam. Muito pelo contrário. A minha é outra….

      Saudações,

      Menandro Ramos
      FACED/UFBA

  5. Francisco Santana Says:

    A melhor resposta que se pode dar a um professor universitário fanático por Lula, o próprio Lula dava frequentemente para o ínclito Prof. Marco Aurélio Garcia. Está lá na pg. 71 do livro, VIAGENS COM O PRESIDENTE, de Scolese e Nossa:

    “” – Marco Aurélio, eu já mandei você tomar no c…. hoje?. O professor sorri.””

    Esse seu amigo petista não sorriria só, entraria em orgasmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: