– A renúncia inevitável da presidente da APUB

Car@,

A indignação é o sentimento dos Professores da UFBA e de fora dela. A próxima Assembleia da APUB é uma ótima oportunidade para darmos a resposta que a atual diretoria merece.

Temos que ter coragem para exigir a renúncia, pelo menos, da presidente atual da entidade, a Profa. Silvia Lúcia Ferreira. Em épocas passadas, diríamos que ela se comportou como Joaquim Silvério dos Reis, um dos delatores da Inconfidência Mineira. Hoje não sei se há um nome melhor para identificá-la, na galeria dos que traíram o povo brasileiro. Os historiadores podem me auxiliar nessa tarefa…

Se alguém argumentar que isso tiraria o tal “foco” da greve, o que considero uma linearidade tola, diria, para não divergir dos colegas que considero íntegros, e levando em consideração que o mandato dessa diretoria se encerra daqui a menos de meio ano, uma solução seria a vice-presidente Heloísa Santos Pinto (IFBA) assumir a presidência. A Profa. Helô, com é também conhecida, durante o período em que a presidente da APUB esteve em Nova York,  de férias, informando-se de tudo, salvo engano, pelo Blog do Saci-Pererê, conforme registro de reiteradas visitas dos Estados Unidos, detectadas através de uma ferramenta que o ambiente virtual dispõe, a Profa. Helô, conforme eu dizia, teve um trato absolutamente correto e civilizado com o Comando Local de Greve, como é do ritual de qualquer movimento paredista. Em momentos de greve, a direção da entidade disponibiliza-se para a boa parceria com o Comando de Greve. A referida vice-presidente passou no teste. Podemos confiar nela. O que não ocorre, infelizmente, com a atual titular. É triste ter que afirmar isso.

Tolerar o que a atual presidente da entidade tramou com a Proifes (federação e não sindicato!) governista contra o movimento docente, é desrespeitar a luta desses bravos professores da UFBA, comprometidos com a dignidade da categoria. Incluo aqui no rol dos bravos, os membros do Comando Local de Greve, sem nenhum favor!

Esclareço que não tenho nada contra a pessoa da Profa. Silvia Ferreira. Pelo contrário, quando a vi pressionada pelo Prof. Israel Pinheiro e o Prof. João Augusto, na Assembleia do di 29 de maio passado, para não submeter à Plenária a proposta de deflagrar ou não a greve, imaginei-a até um tanto desesperada e mesmo ingênua, talvez até vítima, diante da má influência dos citados “capas”. Tanto assim é que, num gesto aflito, trocando as palavras e extremamente nervosa, baratinada, trêmula, deixou escapar a frase que gravei em vídeo: “Seja lá o que Deus quiser! Vou colocar uma proposta contra a outra!”.

A sua ida sorrateira à Brasília, como membro do conselho proificista, depois de ter acordado de forma diferente com o Comando Local de Greve, me fez mudar de opinião, lamentavelmente. Tal gesto a colocou num caminho que não tem retorno, não tem volta, a meu ver. Vê-se que ela optou – e o fez segundo a sua própria consciência! – por essa trilha infame, contrária ao movimento docente e aos encaminhamentos deliberados em Assembleia. Claro que essa é um posição relativa. Do ponto de vista do MEC e do PMOG, quem sabe, talvez, no futuro, seja premiada  – merecidamente da ótica deles – com um bom cargo. Para o movimento docente, entretanto, politicamente, matou-se. Requiescat in pacem!

Ainda que sem perder a ternura jamais, como já foi dito antes, precisamos ser duros e firmes quando o futuro da nossa carreira estiver em jogo! Se a Educação Pública de qualidade ruir, não haverá amanhã para o Povo brasileiro. Restará apenas a massa de manobra, alienada e submissa aos prepostos do capital.

Publiquei alguns poucos e-mails recebidos, para não cansar o (a) leitor(a), mas a insatisfação é grande, posso afirmar sem medo de errar.

Confira:

https://osaciperere.wordpress.com/2012/07/28/dignidade-negociada/#comments

Atenciosamente,

Menandro Ramos
Prof. da FACED/UFBA
e assessor do Blog do Saci-Pererê

————————————-

Moço(a)!!!!   é inacreditável, estou perante a perplexidade materializada!   Prefiro respirar fundo, ter paciência, refletir muito, me recompor, abstrair-me do que penso no momento e só voltar a firmar alguma ideia após estar livre dos sentimentos que  tal comportamento da Direção da APUB engendra.   Ainda assim, por menos que queira não tenho como me negar a percepção de que se trata de  um comportamento pelego superior ao do mais abominável que conheci, praticado pelo inesquecível Joaquinzão à serviço da ditadura!   Creio que precisávamos passar por isso para enxergarmos melhor a realidade! Vamos ver o que se pode fazer à frente.

Luiz Anibal
DCTM / EP – UFBA.

———————————————

Meus caros colegas,

Se não fosse a mensagem de Menandro, não saberia desta nota no boletim da  Apub, não recebi. Estou pasma. Votação eletrônica para decidir o fim da  greve.

Está dito na nota, que só os sindicalizados receberão o email e senha  para votar. Legal… Não terá assembléia Israel decretou o fim da greve, que  é do fim do mundo, não deles. Cara, é surreal demais. Paaara, que eu quero  descer!!!!

Havia um personagem de desenho animado que sempre avisava a seu companheiro  de jornada sobre os perigos que se avizinhavam, e o dito nunca ouvia e se  dava mal.

Quando isto acontecia ele repetia uma frase: eu te disse… eu te  disse… eu avisei e ainda está em tempo.

VOLTEM PARA O ANDES.

Abraços

Maria Inês Marques

———————————

O conteúdo desta nota do boletim é um absurdo, quase inacreditável. Atitude autoritária, antidemocrática, um golpe no direito ao diálogo, ao debate e à participação do coletivo.

amrizzo

———————————

Ricardo Biriba
Disse:

Destituição dessa diretoria Já, por descumprir deliberações da nossa Assembléia.

Ricardo Biriba
Escola de Belas Artes  

———————————

Cil
Disse:

Sou professora de outra AD. Compartiho da indignação de vocês é claro. O comportamento das diretorias da “organização” em todo o país tem sido lamentável para dizer o mínimo.

Não sei o que vocês acham, mas é óbvio que o esta organização pelega precisa ser detida, defenestrada mesmo. Ainda que vocês optem por não retornar a base do ANDES, sair da organização laranja é essencial para garantir a existência de uma carreira docente decente.

O golpe que eles estão tentando dar mostra que será mais arduo, embora não menos vitorioso, o caminho da negociação.

—————————

Excias. Senhoras e Senhores Senadoras(es) do Brasil,

cc: Imprensa; e Colegas da Bahia e do Brasil

 

Alerto Vossas Excelências, e ACUSO: as propostas sobre “carreira” Docente e de “reajuste” salarial, a serem encaminhadas ao Congresso pelo Governo Federal, são fundamentadas em “estudo” de um grupelho PELEGO baseado em só 7 instituições federais, e não apoiado pelos Docentes da quase totalidade das Universidades,  Institutos Federais de Ensino e de algumas Assembleias Docentes onde parasita aquele grupelho PELEGO. Essa proposta PELEGA mereceu análise (“Os 15 engodos do PROIFES-Federação”), abaixo transcrita – tal proposta PELEGA  desconsidera inflação do período 2010 a 2015, destina à fome crônica os Docentes aposentados, bagunça a carreira docente, desconsidera os prejuízos herdados com a criação da Classe de Professores Associados, etc., etc., e indica que o melhor iniciativa ao Professor é buscar outra atividade e ou emprego.   Contamos com o bom senso e o bom juízo de Vossas Excelências, além da implantação no Senado Federal de urgente mesa de negociação e nessa sem pelegos.

BASTA DE FALTA DE SERIEDADE.

Saudações Acadêmicas Bicentenárias,

José Tavares-Neto
Professor Associado III do Departamento de Medicina Interna e Apoio Diagnóstico (DEPMD)  Faculdade de Medicina da Bahia (FMB),
Universidade Federal da Bahia (UFBA)
http://lattes.cnpq.br/6901204321244736

———————————–

Menandro,

muitíssimo obrigado pelas informações sobre a greve aí da UFBA. Parabéns por ter combatido a pro-pelegadas-ifes.

Um abraço e boa sorte.

Itamar (UNICAMP)

———————————

<menandro@ufba.br> escreveu:

Car@,

A traição perpetrada pela presidente da APUB, Profa. Silvia Ferreira,  aos docentes da UFBA, quando tramou com a Proifes governista o golpe  traiçoeiro, não tirou o ânimo dos docentes de lutar pela categoria.

O  gesto pérfido da dirigente foi bastante criticado pelos oradores  presentes na Assembleia de ontem, dia 02 de agosto, que a mencionaram  como fascista e outros adjetivos fortes.

A vice-presidente,  entretanto, Profa. Heloísa, foi lembrada como exemplo de honradez,  pois mateve com o comando de greve uma relação respeitosa e  colaborativa, durante o período em que a presidente da entidade se  encontrava de férias em Nova York.   Mais de 200 docentes confirmaram a disposição de continuar a greve.   Enquanto isso, a presidente da APUB prestava à imprensa baiana  informações falsas a respeito do movimento paredista dos professores.

Confira o vídeo:

https://osaciperere.wordpress.com/

Atenciosamente,

Menandro Ramos
Prof. da FACED/UFBA
e assessor do Blog do Saci-Pererê

——————————

Caros e Caras

A Assembléia de ontem (02/08) decidiu pela continuidade da Greve e na insistência nas negociações referentes a CARREIRA DOCENTE e Salários, entre outros temas. Existem ótimas e profundas contribuições que mostram o engodo e a infâmia da proposta do governo.

O Proifes em um ato NOCIVO e TRUCULENTO lançou uma “consulta” e ARBITRARIAMENTE utilizou-a como decisão para aceitar a proposta, apostando em cizalhamento do movimento. Soma-se o nocivo comportamento da diretoria do sindicato em suas manifestações públicas que reduzem a vida politica em cliks parciais na web.

Repasso um email enviado a APUB e as listas da UFBA sobre uma discussão anterior que indicava problemas técnicos:

O problema técnico indicado, não é técnico é totalmente político e moral (ou falta dele) .

A infame, estapafúrdia  e proposital troca entre os conceitos de categoria e sindicato levaram a este ridículo ato. Existem inúmeros docentes (por motivos de A a Z) que não estão sindicalizados entre outros inúmeros argumentos que derrubariam esta consulta vergonhosa. Vergonhosa e completamente desprovida de crítica.

Os que hoje implantam e corroboram com este processo tem tanto a perder quanto a mim. Mas a pergunta que pode ser feita é: Por que insistem nesta via? qual o projeto que defendem? Querem morrer segurando as bandeiras deste governo?

Nem a greve do fim dos tempos, nem tão pouco a pior das vassalagens ao aceitar este estupro, pretensamente chamado de acordo.

Não tenho SENHA nem LOGIN, mas na ASSEMBLEIA eu tenho VOTO.

Qual será mais democrático heim?

Marco A.Tomasoni

IGEO – UFBA

Prof.Marco Antonio Tomasoni
Universidade Federal da Bahia – UFBA  Instituto de Geociências – IGEO  Dept° Geografia-IGEO/UFBA
Programa de Pós-Graduação em Geografia  Laboratório de Estudos Ambientais e Gestão do Território- LEAGET
Av. Barão de Geremoabo, s/n. – Campus Ondina  40170-290
Salvador, Bahia, Brasil
Tel: +55(71)3283-8535
Cel: +55(71)9326-7221 -8726-4166

Anúncios

2 Respostas to “– A renúncia inevitável da presidente da APUB”

  1. Roberto Colavolpe Says:

    Vamos todos a Assembleia de terça, dia 7/08, convocada para acabar com um movimento do qual esta diretoria fez questão de não participar vamos derrubar esta diretoria dentro do nosso território,
    Roberto colavolpe

  2. José Tavares-Neto Says:

    Prezado Amigo do Saci,

    Só não vi qualquer semelhança entre Joaquim Silvério
    dos Reis Montenegro com outro personagem pro-pelega-ifes da atualidade, porque à época o traidor da Inconfidência Mineira teve história mais nobre e também ideologia mais digna.

    Saudações Acadêmicas Bicentenárias,

    José Tavares-Neto
    Professor Associado III do Departamento de Medicina Interna e Apoio Diagnóstico (DEPMD) Faculdade de Medicina da Bahia (FMB), Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: