– Bem-vindos os netos!

Para o Saci, todos os netos do mundo são bem-vindos, e os trabalhadores lutam com grande energia para que eles encontrem um planeta melhor do que aquele que os nossos filhos encontraram…

.

Foi muito simpática a mensagem que a presidente da APUB enviou, de Nova York, aos professores da UFBA. Vi, feliz, algumas respostas de colegas que a responderam também com elegância. Junto-me aos que desejaram muitas alegrias para a sua nova netinha e genitora.

Com muita alegria, vejo que mal se distanciou de alguns “conselheiros” – infelizmente! -, nefastos, e o olhar da presidente da nossa entidade já ficou mais aguçado:

Tenho claro que esta situação é decorrente da morosidade do governo em atender às nossas reivindicações, que a acena com promessas de negociação, mas  de modo unilateral, suspende as reuniões, desgastando a cada dia a nossa confiança e corroendo as esperanças de vermos a curto prazo, resolvido este caos em que se transformaram as instituições federais de ensino.

Faço votos que a vice-presidente em exercício – que é uma ex-colega de curso que muito estimo! – tenha também os olhos abertos para não se deixar levar pelos maus conselheiros e “soldados governistas”, imperdoáveis traidores da categoria.

Menandro Ramos

Anúncios

6 Respostas to “– Bem-vindos os netos!”

  1. osaciperere Says:

    Circulou nas listas da UFBA:

    ——————————–

    Carta da Presidenta da Apub Sindicato à Comunidade Universitária, em especial professoras
    e professores da UFBA, UFRB e IFBA
    New York, 19 de junho de 2012
    Prezado(as)companheiros(as)

    Nestes 18 meses de gestão, como Presidenta da Apub, junto à diretoria eleita, estivemos de modo responsável levando aos docentes todas as informações decorrentes do processo de negociação com o governo, iniciado em abril do ano passado e que resultou no acordo assinado pelas entidades representativas (Proifes, Andes e Sinasefe). Como membro do GT de Carreira, após realizaçao de varias assembléias e seminários que definiram nossa proposta de carreira participei das reuniões em Brasilia e de visita a parlamentares baianos solicitando apoio às nossas reivindicações. Do mesmo modo, dirigi a Assembléia Geral no dia 29 de maio que aprovou o indicativo de greve, encaminhado depois para a consulta através do referendo. Após esta data, me afastei da Presidencia, em ferias que já estava programada desde janeiro, para assistir ao nascimento da minha segunda neta que veio ao mundo conforme previsto no dia 03 de junho. Jamais poderia deixar minha filha única sozinha no parto, com uma filha de 01 ano e meio, fora do país e longe da família e de amigos.

    Por outro lado, nem de longe poderia imaginar que a situação política da Apub poderia neste curto período ser tão conturbada e turbulenta. Tenho claro que esta situação é decorrente da morosidade do governo em atender às nossas reivindicações, que a acena com promessas de negociação, mas de modo unilateral, suspende as reuniões, desgastando a cada dia a nossa confiança e corroendo as esperanças de vermos a curto prazo, resolvido este caos em que se transformaram as instituições federais de ensino.

    Neste momento, embora acompanhando diariamente a situação nacional e local, estou sem qualquer possibilidade de retorno imediato e com a angustia de “assistir” de longe a tudo. Estou torcendo para que os motivos que nos unem, e que estão na pauta das nossas entidades representativas, sejam suficientes para superar as diferenças que nos separam.

    Torço para ao meu retorno, encontrar a Apub cada vez mais forte e representativa dos anseios docentes e que juntos, continuemos lutando para sermos dignamente remunerados, como merecemos, e defendendo a universidade pública, gratuita e de qualidade.

    Até breve.
    Profa. Silvia Lucia Ferreira
    Presidenta da Apub (afastada, por férias)

    • osaciperere Says:

      Parabéns Vovó!!!

      Enquanto isto,no Brasil, muito coisa aconteceu. O proifes parou de surfar na onda do Andes, os professores da Ufscar, da UFC, da Ufba, dentre outros ex-redutos, disseram sim à categoria e à luta coletiva, pela carreira do Andes. O Gil foi desmascarado, mais uma vez, o elaborador da carreira Mec/proifes, perdeu na sua base. A compreensão dos docentes depois destes dias, é outra. A última assembléia “bombou”. Não fui porque vocês me desfiliaram, e aí, eu escuto.

      Muitas pessoas falaram pela Apub, que só agora compreendo acéfala. Por que não nos mandou uma carta de despedida? Assim entenderíamos melhor a situação. Seus parceiros defenderam o que quiseram, desviaram a atenção dos grevistas com problemas inexistentes e sua diretoria não está cumprindo com o dever de subsidiar financeiramente o comando de greve. A despeito disto
      tudo, o movimento cresceu muito nas Ifes, agora temos na Ufba, docentes, discentes e técnicos em greve. O Ifba também aderiu.
      Depois destes dias, surgiu um negociador da diretoria que participou do comando de greve atestando que não dá para tapar o sol com a peneira. A greve está assumida. Isto deve representar, na prática, outra postura por parte da sua direção, dentre elas a do fortalecimento e divulgação da greve e participação no comando nacional.

      Esperamos você em breve, para assumir suas tarefas junto ao Comando Local de Greve. A GREVE CONTINUA!

      Saudações e sinceros parabéns, mais uma vez.

      Maria Inês Marques

    • osaciperere Says:

      Professora Silvia Lúcia,

      sou professor daqui da escola Politécnica. Desejo-lhe momentos de muita alegria junto a sua filha e sua netinha.

      Faço-lhe um pedido: na medida do possível neutralize os que, no interior da direção da apub, se comportam como pelego e soldado de partido político; favoreça a discussão entre PROFESSORES, independente das semelhanças ou dissemelhanças de pontos de vista.

      A impressão que tenho é que toda a diretoria se resume a uma só pessoa!

      Luiz Anibal.

    • osaciperere Says:

      Prezada Profa Silvia Presidente da APUB

      Raramente me pronuncio nestes debates, mas estou atentamente acompanhando a opinião de todos. Sou professor do Departamento de Medicina há 32 anos.

      Conheço bem as historias das greves na UFBA e seus resultados e
      desfechos.Fico confuso ao ler o E-mail da nossa presidente que num discurso retórico deixa claro ser justa as reivindicações da categoria, reconhece o descaso e perversidade do governo com atitudes de desprezo às reivindicações, mas não deixa claro se é ou não a favor da greve. A greve foi decretada. O que pensa a Professora ? É a favor ou contra a Greve ?

      Roberto Badaró, MD;PhD
      Professor Associado III
      Livre Docente UFBA

    • osaciperere Says:

      Prezada Prof. Silvia,

      Inicialmente desejo boa sorte ao novo neto. Conheci a senhora em breve contato quando de sua visita ao meu departamento (Medicina Preventiva e Social), mas por certo, a senhora não lembra de mim. Gostaria de dizer que li sua mensagem com muita atenção e percebi seu desejo de “superar as diferenças”, e o que talvez seja o mais importante para os docentes da UFBA nesse momento: seu reconhecimento da “morosidade do governo em atender às nossas
      reivindicações, que a acena com promessas de negociação, mas de modo unilateral, suspende as reuniões, desgastando a cada dia a nossa confiança…”. Com isso, prezada colega, a superação possível das diferenças se dá na pressão que devamos continuar
      fazendo ao governo para que este respeite as nossas justas reivindicações. Muito importante que a APUB, vendo agora a real postura do governo, se alinhe ao movimento de greve dos colegas de todo o país, para que mais rapidamente terminemos o movimento, evidentemente com vitória.

      Sinceras Saudações Universitárias,

      Marco Rêgo
      Faculdade de Medicina da Bahia

  2. Francisco Santana Says:

    Parece que a Presidente da APUB ainda tem esperança no ABANO do PROIFES.

    Segue artigo sobre esse abano que emití em maio passado:

    COMO ABANA BEM O PROIFES

    Primeiro os fatos:

    12/05/2012 – SÁBADO – Reunião do Setor das IFES do ANDES-SN,
    aprova greve a partir do dia 17/05. Sem nenhum voto contrário, com 33 votos favoráveis e três abstenções. A reunião contou com a presença de 60 representantes de 43 IFES. No momento da votação estavam presentes docentes de 36 instituições. Aprovou também os encaminhamentos para construir a greve a partir do dia 14/05.

    14/05/2012 – 2ª FEIRA – A presidenta Dilma Rousseff assinou, nesta segunda-feira (14), a Medida Provisória 568/2012, com o texto integral do PL 2203. A MP concede reajuste de 4% na remuneração dos docentes do magistério superior e EBTT, retroativamente a 1º de março de 2012.

    O que terá levado Dilma a decisão tão rápida? Pois o PROIFES não tinha pressa, esperaria o tempo que fosse necessário para aprovar o PL 2203, contanto que se continuasse negociando, negociando, negociando,…

    A APUB-SIND (FANTASMA) editou sua versão um tanto cifrada. Para traduzirmos o boletim da APUB, faz mistér reeditarmos uma piada antiga:

    Um certo casal tinha como problema, a mulher que era frígida. Depois de irem a vários médicos sem resultado, houve um médico que aconselhou o casal a irem a um lugar paradisíaco e transassem num ambiente de fantasia, o mais idílico possível. Assim fizeram. Foram a uma ilha dessas famosas, construíram o leito na praia, ao luar, e contrataram um negão para ficar abanando os dois como num harém dos marajás. Depois de horas e horas não veio o resultado. Então a mulher sugeriu ao marido trocar de lugar com negão. O marido concordou e mal começaram na nova postura, a mulher entrou em orgasmo. Aí o PROIFES, digo, o marido, exclamou:

    “Esta vendo como se abana, seu incompetente?

    Tentando decodificar o boletim dá-se a impressão de que se atribui a emissão da medida provisória ao fato de nas negociações, o presidente do PROIFES sempre abanava com um leque, o representante do MEC, pois o ar condicionado não era suficiente para minorar a sudoração de tão nobre homem.

    Não concordamos com essa versão. Na nossa opinião, a Dilma saiu da sua frigidez com relação ao movimento docente, devido a firmeza do NEGÃO, digo, do ANDES-SN, na sua pegada, digo na sua decretação de greve.

    Cabe aos professores da UFBA refletirem e chegarem à sua conclusão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: