Archive for fevereiro \22\UTC 2012

O Telorokê da APUB

fevereiro 22, 2012


O Saci-Pererê da UFBA aproveitou o hit de Michel Teló e bolou um Telorokê (Teló+Karaokê) para ser cantado no tal “Camarote de Educação” da APUB, durante e depois do Carnaval. Para quem não sabe, a APUB é um “sindicato” flexibilizado pelos ventos neoliberais do Governo Lula.

Ai se te pego, APUB!

fevereiro 16, 2012

.

.APUB, seção sindical dos Professores Universitários da Bahia, antes uma entidade de luta em favor da categoria e dos trabalhadores em geral, abriu mão do seu papel historicamente assumido, para se envolver com eventos festivos e de assistencialismo.

Como não podia deixar de ser, há anos vem explorando o ramo das festividades carnavalescas, o que ocorre no já conhecido “Camarote da Educação”, situado ao lado dos grandes hotéis e empreendedores capitalistas, em Ondina. O sindicato outrora combativo, está se sentido o próprio empreendedor, cercado dos empresários que representam 1% dos detentores da riqueza baiana!…

Dessa vez o Saci-Pererê da UFBA resolveu participar dos festejos momescos e foi se esbaldar no tal camarote de Ondina. Não deu outra! Se desgraçou a dançar o rit de Michel Teló, mas com ligeira adaptação:” Ai! se te pego, APUB!”

Veja também “O Telorokê da APUB” (AQUI)

Go home!

fevereiro 14, 2012

Se gentileza gera gentileza, então...

... Ah! Mas ninguém esperava por essa... Por favor, Papai do Céu!

A anistia é invenção dos humanos…

fevereiro 11, 2012

.

greve da polícia baiana vem suscitando muitas reflexões de ordem filosófica. Pelo menos foi assim na cabeça turbulenta do meu amigo de gorro vermelho e pito. De posse do pensamento de Heráclito de Éfeso (535 a. C. – 475 a.C.), o Saci concluiu que nenhum ser humano se veste duas vezes na mesma loja, porquanto da segunda vez, nem ele é o mesmo homem (ou mulher), muito menos a loja é a mesma. Daí até chegar à ideia da evanescência das coisas, dos fenômenos do mundo e do pensamento, foi um pulo. E eis que ele se depara com o conceito de anistia, do grego amnestía, que quer dizer “esquecimento”. Então, caiu-lhe a ficha de que anistia é algo demasiadamente humano,  um sábio recurso que a sociedade engendrou historicamente para fazer a vida seguir o seu curso normal de movimento.

– Se assim não fosse – pondera o pestinha – hoje não teríamos na presidência da República Federativa do Brasil a ex-líder da Organização Clandestina VAR-Palmares, anistiada em 28/08/1979. Na época do governo militar, ela era considerada terrorista e um exemplo deletério para a juventude. Hoje – quem um dia pertenceu à esquerda radicalíssima armada, é uma avó temente a Deus, com a pele e os cabelos bem tratados, um look super cuidado e à frente da sexta economia do Planeta, respeitada pelas potências capitalistas do primeiro mundo e o escambau. Quem pode dizer que a anistia não faz bem à cútis? É preciso dizer o nome da mulher que mudou radicalmente o look, graças à amnestía que um dia recebeu? É preciso?

Proifes não faz parte da força policial

fevereiro 11, 2012

Para o Saci, é bom que se esclareça que o Proifes não está fazendo parte da força policial chamada para dar segurança à população baiana. Os últimos dias tensos que a capital soteropolitana viveu, na expectativa de um combate sangrento entre as forças do cantor Jaques Fagner, na Assembleia Legislativa, preocupado em assegurar o lucro aos empresários do Carnaval baiano, e os policiais em greve, que lutam para levar uns grãos a mais de feijão à panela, deixaram todo mundo confuso, inclusive o Saci.

Ao visitar o site da APUB, o pestinha ficou preocupado com as interpretações que o associado poderia fazer, diante do título de uma matéria:

Proifes Federação intensifica mobilização

O Proifes Federação, junto com as entidades de servidores federais, está participando ativamente do início da campanha salarial, bem como do acompanhamento dos projetos prioritários para a categoria em tramitação no Congresso Nacional. […] ( Fonte: site da APUB)

Assim, o Saci acha por bem que se esclareça a todos e todas que o título hiperbólico “Proifes Federação intensifica mobilização” não tem nada a ver com o desconforto causado pela intransigência do governador, e muito menos que o “sindicato do Companheiro” tenha pegado em armas. Muito pelo contrário. A APUB está é animadíssima vendendo os ingressos para o “Camarote da Educação”.

Mais docentes para a UFBA

fevereiro 10, 2012

Como a educação no Brasil é sempre relegada ao segundo plano, o MEC vai se valendo de gambiarras, como Deus é servido. Até as graças divinas baixarem no Congresso, e seus nobres e ocupadíssimos membros resolverem efetivar os quase 20 mil professores que as universidades federais necessitam, fica valendo a contratação pelo regime temporário.

Entre as 2.823 vagas distribuídas pelo país afora, de acordo com tabela do MEC, 85 vagas virão para a UFBA, sendo que 42 em regime de 40h e 43 em regime de 20.

Tudo indica é que haverá uma segunda rodada de contratações, pois, segundo a FOLHA,  “o MEC havia publicado uma portaria, em conjunto com o Ministério do Planejamento, que previa a contratação de 3.059 professores universitários para o programa Reuni (Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais).” (Fonte: AQUI)

Governador garante que haverá Carnaval

fevereiro 9, 2012

Muito risonho e confiante, o governador assegurou, hoje, que o Carnaval ocorrerá na mais perfeita ordem e tranquilidade.

Jaques Wagner conclama militares à desobediência civil

fevereiro 7, 2012

Vasculhando o Diário do Congresso Nacional, Seção I, do ano da graça de 1992, o Saci encontrou uma jóia raríssima, que comprova o quanto o mundo gira:

[…] Por isso, registro minha solidariedade aos 110 oficias e policiais militares já punidos e reitero veementemente meu apelo ao Comando da Polícia Militar para que, em vez de simplesmente seguir as ordens do Governador do Estado da Bahia, sempre impermeável às reivindicações do funcionalismo do nosso Estado, tente sensibilizar o Executivo do nosso Estado no sentido de que sejam atendidas as reivindicações das esposas dos militares que, na verdade, estão indo às ruas porque não têm como comprar alimentos para a família.
(Deputado Jaques Wagner, PT, Bahia).

Lula diz que governo da BA “articulou arrastões” em greve da PM

fevereiro 7, 2012

Ao ler a manchete acima, o Leitor ou Leitora imagina logo que o ex-presidente Lula passou para a oposição ou para um lado diferente do que o governador Jaques Wagner se encontra. Ou mesmo – quem sabe! -, que o mundo virou de cabeça para baixo. Ou até mesmo que está pirado, nesse verdadeiro hospício que é a política brasileira… Ato contínuo, lerá a manchete de novo, mais uma vez e mais outra. Ao conferir a data, sacará logo que o texto foi redigido em 26/07/2001 (UFA!), pelos jornalistas Léo Gerchmann e Luiz Francisco, da Agência Folha, há mais de uma década.

Confira um trecho da matéria jornalística:

O líder petista Luiz Inácio Lula da Silva acusou hoje, em Santa Maria (RS), o governo da Bahia de ter provocado a violência, saques e arrastões durante a greve da Polícia Militar para que os grevistas encerrassem o movimento.
“Acho que, no caso da Bahia, o próprio governo articulou os chamados arrastões para criar pânico na sociedade. Veja, o que o governo tentou vender? A impressão que passava era de que, se não houvesse policial na rua, todo o baiano era bandido. Não é verdade. Os arrastões na Bahia me lembraram os que ocorreram no Rio em 92, quando a Benedita (da Silva, petista e atual vice-governadora do Rio) foi para o segundo turno (nas eleições para a prefeitura). Você percebeu que na época terminaram as eleições e, com isso, acabaram os arrastões? Faz nove anos e nunca mais se falou isso”, disse Lula.

”A Polícia Militar pode fazer greve. Minha tese é de que todas as categorias de trabalhadores que são consideradas atividades essenciais só podem ser proibidas de fazer greve se tiverem também salário essencial. Se considero a atividade essencial, mas pago salário micho, esse cidadão tem direito a fazer greve. Na Suécia, até o Exército pode fazer greve fora da época de guerra.”

As declarações de Lula foram feitas durante a ”caravana da agricultura familiar”, que ele realiza pelo Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. (Fonte AQUI).

 É aí que o Saci indaga invocado:
– Como é que pode, ? Esses caras copiam até isso!

O governador da Bahia não dialoga

fevereiro 6, 2012

A condição de "Amigo da Rainha" dá a certeza ao ex-presidente do Sindiquímica, e hoje governador da Bahia, de não precisar abrir negociação com trabalhadores em greve: sejam policiais, sejam professores ou qualquer outro segmento do trabalho...

O Saci insiste em sustentar a seguinte tese: “Tudo leva a crer que o temor do governador da Bahia é que esse movimento saia exitoso e inspire outras categorias, como a da construção civil envolvida nas “Obras da Copa”. O que certamente desagradaria sobremaneira os empresários que financiaram sua campanha…”. (Leia mais AQUI)