Archive for agosto \30\UTC 2012

Assembleia de 29/08/2012

agosto 30, 2012


Na Assembleia de ontem, dia 28/08/2012, no Auditório da Faculdade de Arquitetura, 156 docentes votaram pela continuação da greve, seguindo a tendência nacional, enquanto 12 docentes votaram contra e 16 se abstiveram. Como sempre, o Monte São Lázaro, através do seu representante  “oficial”, puxou a saída… As imagens do vídeo acima foram gentilmente cedidas pelo Prof. Roberto Bastos Guimarães a este Blog e editadas pelo Saci-Pererê da UFBA.

Greve poderá ir até dezembro…

agosto 29, 2012

Para o Saci, a notícia de que “a data para a greve acabar era até 31 de agosto”, data limite para envio da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), foi terrorismo dos governistas e do Proifes, nutrido pela ignorância da maioria dos docentes sobre os seus direitos…

.

.

.

e fato, muita gente boa mencionou, durante as Assembleias, o fatídico dia 31 de agosto, como se, a partir dessa data, os professores não pudessem mais reinvidicar suas bandeiras de luta. Pura desinformação que os proificistas governistas fizeram questão de cultivar. Mesmo que ninguém de bom senso queira uma greve infinita, do ponto de vista “técnico”, segundo o meu amigo de gorro vermelho e pito, os professores teriam até dezembro para convencer os parlamentares da intransigência da síndica da quitanda verde-amarela. O Comando Local de Greve divulgou uma nota a esse respeito, em que menciona  recolocara “disputa para o interior do poder legislativo”.

——————————

Colegas

O governo Dilma mantém a postura intransigente e não reabriu as negociações com os docentes, apesar de a maioria dos professores, nas 52 assembleias gerais realizadas em todas regiões do país, tenham rejeitado a proposta do governo e apresentado uma contraproposta. A greve dura mais de 90 dias e a data limite para envio da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), encerra-se dia 31 de agosto. Isto significa que a negociação diretamente com o executivo termina nesta data, recolocando a disputa para o interior do poder legislativo. Inicia-se assim um novo período do processo mobilizatório, em que outras estratégias e táticas de pressão se fazem necessárias.

A greve dos professores das universidades federais mais forte dos últimos 10 anos foi capaz de forçar o governo Dilma a negociar com a categoria, mesmo afirmando inicialmente que não o faria. Os termos da proposta apresentada pelo governo, ainda que assinado por uma entidade adesista e sem representatividade com a categoria, deve-se à mobilização dos docentes atuantes e participantes nas diversas assembleias gerais. Somado a isso, a greve permitiu uma reorganização política da categoria paralisada por um longo período de desmobilização conduzido por direções despreocupadas com os interesses da categoria.

Realizaremos mais uma assembleia geral no dia 29 de agosto, às 14h, na Faculdade de Arquitetura. Nela discutiremos a situação atual da greve e tomaremos decisões sobre os próximos passos do movimento, com a seguinte pauta: Greve: avaliação e encaminhamentos.

Ex-Presidente da APUB sem voz do CONSUNI

agosto 26, 2012

.

.

os informes da Assembleia dos Professores da UFBA, no dia 24 de agosto de 2012, realizada no Auditório da Faculdade de Arquitetura/UFBA destacamos as falas da Profa. Graça Druck, da FFCH/UFBA, Prof. Clímaco, do IGEO/UFBA e da Prof. Nair Casagrande, da FACED/UFBA. No relato da Prof. Graça Druck, causou estranheza o fato de parte dos professores do Monte São Lázaro retomarem às aulas sem a matrícula oficial da UFBA ter sido autorizado por quem de direito… Acredite quem quiser. Já o Prof. Clímaco fez considerações sobre a decisão de professores do Institudo de Biologia, por enquanto ligado à UFBA, de votarem pela volta às aulas. O site da APUB ainda nas mãos – ou garras! -,  da diretoria destituída,  que não quer largar o osso, divulgou com estardalhaço a proeza de alguns dos professores do referido Instituto. Por fim, a Prof. Nair Casagrande trouxe a notícia que todo mundo esperava (ou quase todos!): a ex-presidente da APUB, atirando para todos os lados, entrou muda na Reunião do Conselho Universitário da UFBA, que se reuniu no mesmo horário da AG, e saiu calada, murcha. Não que lhe faltasse disposição de chorar no pé do caboclo, mas é que o CONSUNI não lhe deu espaço para o choro. Limitou-se apenas – como deveria ser por cortesia -, a receber uma lacrimosa missiva.

A greve é mantida por unanimidade

agosto 25, 2012


Na Assembleia do dia 24/08/2012, os 151 professores presentes votaram pela continuação da greve.

Bandeira da greve sem firulas

agosto 22, 2012

Para o Saci, sem muitas firulas, é essa a bandeira da greve. As tabelas e cálculos, os programas aplicativos de computador fazem numa boa. O resto é vontade política. Ou falta dela!…

– Assembleia vota pela manutenção da greve

agosto 21, 2012

A Assembleia dos docentes da UFBA, realizada no dia 20 de agosto, votou pela manutenção da greve, entendendo que, além de não ter suas reividicações atendidas, quanto às condições de trabalho, a malha salarial  proposta pelo governo destoa da que propõe a categoria.

O Comando Local de Greve  publicou a seguinte nota no seu site:

Nesta segunda-feira, 20 de agosto, os professores da Universidade Federal da Bahia realizaram mais uma assembleia geral convocada para avaliar a greve. Com a participação de 177 docentes, duas abstenções e nenhum voto contrário, a assembleia aprovou a continuidade da greve. A contraproposta sistematizada pelo Comando Nacional de Greve (CNG) foi aprovada para ser protocolada no Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão, alterando-se o valor do piso para R$ 2.018,77 e do índice dos degraus para 4%, reestruturando a carreira. Desta forma, a  reestruturação que propomos projeta uma nova malha salarial entre o piso e o teto  propostos pelo governo. Foi aprovado ainda autonomia ao Comando Nacional de Greve dos Docentes a negociar diretamente com o governo dentro dos princípios estabelecidos pela categoria.

Na opinião dos Professores, o mais grave e preocupante é a atitude do governo que entende o processo negocial como um ultimato aos docentes, pois à categoria caberia tão somente aceitar a proposta apresentada e dar-se por encerradas as negociações. Este é um comportamento autoritário e antidemocrático porque não dialoga e desconsidera arbitrariamente as reivindicações de um dos interlocutores presente na mesa, ou seja, os professores. Além disso, o governo não apresentou uma linha sequer acerca das reivindicações que protocolamos sobre as condições de trabalho.
A próxima Assembleia, foi marcada para sexta-feira, 24 de agosto, às 14:00h, para avaliar os avanços das negociações em Brasília, nos Ministérios do Planejamento e da Educação, e pela Reitoria da UFBA (Confira o site AQUI).

Vitória da base sindical!

agosto 18, 2012

A Assembleia de 15 de agosto de 2012 que destituíu a diretoria da APUB.

.

.

través de e-mail, o Comando Local de Greve confirmou a expressiva vitória obtida no TRT, com a decisão que reconhece LEGITÍMA A CONVOCAÇÃO DA ASSEMBLÉIA do dia 15/08/2012 para a destituição da Diretoria da Apub. No mesmo dia da Assembleia foi impetrado Mandado de Segurança, e hoje foi proferida decisão da Excelentíssima Desembargadora Léa Nunes. Desta forma foi deferida liminar para suspender os efeitos da decisão impugnada na Ação Cautelar Inominada e Convalida o ato convocatório da Assembleia Geral de destituição da Direitoria da APUB, designada para o dia 15/08/2012. A decisão teve como base que a própria diretora-presidente ao acatar o pedido da assembleia, conduzir a votação e declarar seu resultado convocou a Assembleia em nome da diretoria no dia 07 de agosto de 2012.

Atos validados

Segundo o CLG, “O judiciário reconheceu que foram válidos os atos da histórica assembleia. A decisão reflete a luta justa e nobre, foi realmente uma aula de democracia sindical.” A boa notícia é um grande alento para a categoria, que pode dedicar-se mais à greve, num momento tensioando cada vez mais pela intransigência do governo federal.

Na mensagem que circulou pelas listas do movimento docente, o CLG parabenizou ” à categoria pela firmeza na defesa dos valores e princípios de uma Universidade pública e democrática!”

Diretoria da APUB já era!

agosto 16, 2012

.


Votação da destituição da diretoria da APUB.

..

Em assembleia histórica, categoria docente repudia práticas antidemocráticas do próprio sindicato, constituindo-se como importante exemplo para o movimento sindical nacional.

Os professores da Universidade Federal da Bahia realizaram, nesta quarta-feira, às 15h, na Faculdade de Arquitetura, uma assembleia para discutir a destituição da atual diretoria da APUB-sindicato, com a presença de 217 professores.

Para maior indignação dos presentes, antes de se iniciar a assembleia, um oficial de justiça apresentou uma liminar deferida pela Juíza Karina Freire Araújo de Carvalho da 28ª Vara do Trabalho de Salvador impedindo a votação referente à destituição e autorizando o uso de força policial caso a liminar não fosse cumprida. Os réus do processo são os membros do comando de greve que não poderiam conduzir a votação sob pena de pagamento de multa diária de 5 mil reais até o limite de 30 dias. Como a assembleia foi legitima e legalmente convocada pelos professores reunidos em assembleia no último dia 7, sob condução da própria diretora presidente da APUB, os professores filiados deram seguimento à assembleia e a dirigiram sem a participação dos membros do comando de greve.

Apesar da evidente tensão que a gravidade da destituição de uma entidade carrega, a assembleia correu com total tranquilidade. Todas as falas e avaliações reforçaram a necessidade da destituição da diretoria com base no seu flagrante desrespeito às deliberações da sua instância máxima: a assembleia geral. Desta forma, foi aprovada por ampla maioria a destituição imediata da diretoria. Apesar da atitude – considerada autoritária e violenta pelos professores – da diretoria da APUB de impedir alguns professores de se filiarem nos últimos dias, seus votos foram nominalmente incluídos. Para dar continuidade aos procedimentos após a destituição, foi constituída e votada uma comissão provisória, composta por 5 professores, para assumir o funcionamento da instituição e convocar novas eleições o mais rápido possível. A comissão foi empossada na própria assembleia, formada pelos profs. André Netto, Tomasoni e Osmário do IGEO, Ailton jr da POLI e Maurício Azevedo de Direito. Para o assombro de todos, a direção do sindicato procura incriminar a sua própria categoria, ao conduzir os conflitos existentes para esfera judicial. Porém, com a sua destituição e a constituição de uma nova comissão provisória para assumir o sindicato, os professores da UFBA esperam encontrar representatividade legítima e em sintonia com sua vontade soberana para conduzir com autonomia suas reivindicações.

Nesta quinta-feira, dia 16 de agosto, às 17h na sede do sindicato, a comissão provisória estará conduzindo uma reunião ampliada para deliberar e tomar os primeiros encaminhamentos frente ao sindicato.

Quanto à greve, será realizada nova assembleia na próxima segunda-feira, dia 20 de agosto, às 15h, em que será feita uma avaliação sobre os encaminhamentos do governo quanto às contrapropostas apresentadas pelos docentes federais. (Nota publicada no Blog do Comando de Greve dos Docentes da UFBA –  AQUI)

Justiça seja feita à diretoria da APUB!

agosto 15, 2012

Para o Saci, a Assembleia dos docentes é soberana para destituir ou não a diretoria da APUB.

.

.

oje a diretoria da APUB será julgada. A decisão do julgamento é legítima e foi respaldada pela decisão da Plenária, realizada na Faculdade de Arquitetura/UFBA, em 7 de agosto de 2012. Conforme anunciou a sua própria presidente, a Prof. Silvia Lúcia Ferreira, o resultado da votação (vide vídeo abaixo), foi o seguinte: 145 favoráveis; 14 contrários e 4 abstenções. O registro em vídeo foi muito importante, para que não digam depois que houve um golpe contra uma diretoria eleita e coisa e tal. Além da legitimidade política que teve pela manifestação da Assembleia, do ponto de vista legal a destituição está amparada no Art. 15 do Estatudo da APUB (confira o Estatuto AQUI), segundo o qual “compete à Assembleia Geral deliberar sobre […] destituição da Diretoria e/ou do Conselho Fiscal“.

Desta forma, a diretoria da APUB está ciente da Assembleia que ocorrerá hoje, dia 15 de agosto de 2012, às 14h, e terá todo o direito de defesa, conforme determimam os princípios da boa Justiça (com adjetivo mesmo!).

O que pode acontecer é a diretoria da APUB não comparecer ao julgamento. Paciência. O julgamento terá seu curso, conforme decisão da Assembleia. Na pior das hipóteses, segundo o arreliento Saci, como a diretoria da APUB está nadando em dinheiro – a receita líquida mensal é de setenta mil reais, segundo fomos informados – ela poderá contratar o famoso causídico do mensalão Dr. Thomas Bastos, ex-ministro da Justiça,  para defendê-la, ou outro medalhão qualquer, daqui ou de alhures… Nesse caso, pode ser que, através de liminar, queira embargar a Assembleia. Outra possibilidade, ainda segundo o Saci, é que chamem a polícia federal. No reitorado passado, lembrou o meu preocupado amigo de gorro vermelho e pito, os estudantes conheceram a fúria da força da repressão adentrada pelas dependências da Reitoria da UFBA. “Quanto mais o Auditório de Arquitetura!…” – constata ele -, O certo é que, seja a polícia federal, seja a Força Nacional de Segurança, para o Saci, não é surpresa se diretoria da APUB tentar buscar auxílio nas forças repressivas, já que ela, juntamente com a Proifes são assim (esfrega os indicadores um no outro) com o governo.

Exagero ou não do Saci, acontecendo ou não surpresas desagradáveis armadas pela diretoria da APUB para não se desgarrar do osso, o julgamento seguirá seu curso com tranquilidade e equilíbrio. Ninguém é ingênuo para pensar que, a esta altura, a diretoria faltosa não esperneará. O e-mail que vasou da fortaleza da APUB, mostrando o modus operandi do diligente Prof. João Rocha, que pagou até o reconhecimento de firma para seus aliados “votarem por procuração”,  e mostra também  que não estão para brincadeira. Outros e outros expedientes poderão surgir, que ninguém se iluda. Talvez, um dia, ainda diremos que a armação do voto virtual e o voto por procuração foram apenas inocentes mutretagens de uma diretoria que um dia passou tristemente pela APUB…

Hoje é o dia D! À Assembleia, pois!

A Justiça será feita à diretoria da APUB! Ela será julgada por ter traído os interesses da categoria!

Registro da Assembleia do dia 07.08.2012

agosto 15, 2012

 


Votação da pauta pela destituição da diretoria da APUB.