Meios de Manipulação de Massa

.

G6.

p.

.

.

ara o Saci, se comunicar é comungar, tornar comum, partilhar, então, não há meios de comunicação na esfera comercial, ainda que, pomposamente, se fale em “Meios de Comunicação de Massa” (MCM). Para o pestinha, melhor seria denominá-los de “Meios de Manipulação de Massa” (MMM). Sem dúvida, muito mais honesto…

De fato, não se pode falar em “democracia”, na sua mais autêntica acepção, sem que a sociedade elabore ou encontre coletivamente uma solução democrática para o uso da concessão pública dos meios tecnológicos, notadamente os apropriados pelas emissoras de televisão, que “angelicalmente” adentram pelos lares brasileiros, através dos mais torpes ou requintados ardis, em forma de entretenimento, de notícia, de publicidade ou de propaganda. As duas últimas escancaradas ou disfarçadas (merchandising).

A relação da maioria das empresas midiáticas com o lucro, na sociedade capitalista, aqui e alhures, nem sempre  – ou nunca para alguns! -, atende a critérios do que seria a “ética da comunicação/veiculação”. Quase sempre, tem-se a regra do “pagou,  veiculou!”. Doa em quem doer.

É o próprio pilantrinha de gorro vermelho e pito que relembra a conhecida piada do coronel da cidadezinha do interior que procurou um pistoleiro profissional para fazer um “serviço”. Ao mostrar ao matador a foto da futura vítima, perguntando-lhe se o conhecia, o pistoleiro prontamente respondeu: “Conheço não, coronel, mas já com raiva dele”. Com raríssimas e honrosas exceções, o mesmo acontece com a mídia empresarial: rolou muita bufunfa, santifica-se ou demoniza-se o que quer que seja: homem, mulher, empresa, corporação, produto ou serviço. O que for. Inclusive partido político… Contudo que haja uma gorda contrapartida monetária.

Mais uma vez, esse assunto vem à tona:

“O Brasil é o país de maior concentração da mídia entre as nações democráticas. Atualmente, apenas seis grupos de Comunicação, tendo o Globo à frente, respondem pela distribuição de notícias em caráter nacional ou regional: Editora Abril, Folha, Grupo RBS (vinculada à Globo), Silvio Santos e Rede Record. Os demais enfrentam sérias crises financeiras e abiscoitam uma fração mínima do bolo publicitário.” Leia mais AQUI.

Anúncios

Uma resposta to “Meios de Manipulação de Massa”

  1. Francisco Santana Says:

    Brizola já tinha denunciado isso. Nos EUA, se não me engano, as concessões de TV de canal aberto são regionais e e quem tem jornal não pode ter TV ou rádio na mesma área, Como as coisas mudam, peço quem esteja mais bem informado me esclarecer sobre isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: