A PEC 55 é necessária para o sistema

.

presidentes-16Para o Saci, fica claro agora porque a aprovação da PEC 55 é uma necessidade desse sistema luxurioso que aí está… (clique na foto para ampliar o texto). Muito chegada a cálculos, a Vaca Tatá indaga curiosa: “O que Cinco milhões de reais dariam para fazer nos hospitais e escolas entregue às traças do país?

.

Anúncios

Tags: ,

4 Respostas to “A PEC 55 é necessária para o sistema”

  1. Francisco Says:

    1) O que eu chamei de sistema é outra coisa totalmente diferente desse seu sistema. Não me comprometa.

    2) O forte da vaca Tatá parece que não é a aritmética. 5 milhões se muito desse, seria para comprar um comprimido de AAS para cada ambulatório. Vejamos alguns números:

    Orçamento para a Saúde: 110 bilhões.

    Orçamento para a Educação: 100 bilhões.

    Caso se deixasse de pagar todos os ativos e inativos lotados em todos os ministérios de Brasíla durante um ano economizar-se-ia: 10 bilhões

    O sistema (o que eu chamo de sistema) desejaria um superavit primário de uns 360 bilhões para pagar os juros da dívida.

    Em 2015 tentou um superavit de 145 bilhões, mas o resultado foi um deficit de 112 bilhões (maior que o de 2014).

    O sistema dispensa os 5 milhões da Vaca Tatá.

    • Menandro Ramos Says:

      Se a palavra “sistema” não foi ainda patenteada pelo colendo passarinho, e se um uso herético for permitido, data venia, gostaria de fazê-lo… Com certeza o nosso uso é mais modesto, da mesma forma que o forte da Vaca Tatá não é a Aritmética. Dizer isso chega a ser um truísmo…

      Ainda que bovina, seria muito estupidez da minha bondosa amiga se ela quisesse salvar a economia do país com míseros cinco milhões, apesar de connsiderar o AAS do passarinho pela hora da morte ou superfaturado “pra dedéu”… Rss.

      Infelizmente, o passarinho, tão professoral nas suas sentenças sobre tudo e todos, não teve a sensibilidade de sacar que o que a bovina se referia era aos excessos de penduricalhos vitalícios destinados aos ex-presidentes. Quem sabe ele os ache normais… Depois, ponha no lápis todos esses “pequenos” desvios em favor dos capatazes do sistema e veja, no final, o rombo nas contas sociais.

      Creio que as ponderações do Prof. Palacios quanto à onipotência, onisciência e onipresença e do Sistema, em ambientes afeitos ao diálogo, de fato, daria boas discussões. Talvez na “debates-l” ainda não, até aprendermos com o passarinho tudo o que é necessário para uma impecável análise de conjuntura. Quem sabe ele, generosamente, nos ensine! Seria talvez o salto qualitativo de “truísta” para “altruísta.

      Mas o Saci e a Vaca Tatá acham que é uma perda de tempo e de energia ficar respondendo aos mimos do passarinho, uma vez que ele é tão vítima do Sistema quanto dos pobres mortais que não têm a Aritmética como aliada. Já eu penso o contrário. Os desafios ao cérebro do notável guru podem dar ainda um bom samba-enredo, capaz de fazer o coração da “debates-l” bater mais forte. Rss. Ainda que distante anos-luz do coração do Sistema que só ele tem autoridade e permissão para falar.

      ——–

      Para demonstrar o quanto o passarinho perdulário foi generoso para com os ex-presidentes, apresento uma comparação com o que a Faculdade de Educação da UFBA recebeu para se virar durante o ano todo, que foi a importância de pouco menos de cem mil reais. Ora, se cada ex-presidente recebe por ano, aproximadamente, 1 milhão de reais, significa dizer que uma instituição de ensino superior do porte da FACED recebe anualmente pouco menos de 10% do que recebe cada ex-mandatário. Salvo melhor juízo, ou se a Vaca Tatá não fez feio na Aritmética!
      null

  2. Francisco Says:

    1) Não se tratar de cobrar patentes, mas de esclarecer ao consumidor contra propaganda enganosa e contra produtos adulterados.

    2) Você Cairá no ridículo se continuar confiando na formação matemática da Vaca Tatá. Segue mais alguns números tirados do Portal Brasil, oficial do governo:

    “Brasil é o único país do mundo com mais de 100 milhões de habitantes que tem um sistema de saúde público e gratuito. Somente em 2014, o sistema contabilizou 4,1 bilhões de tratamentos ambulatoriais, 1,4 bilhão de consultas médicas e 11,5 milhões de internações. No ano passado, o total de recursos investidos em ações e serviços públicos de saúde foi de R$ 92,2 bilhões e este ano será R$ 98,4 bilhões. Os valores financiam programas, como Saúde da Família, que hoje atinge a 112 milhões de habitantes, ou seja, mais da metade da população brasileira (56%).

    A extensão territorial e a diversidade racial e sociocultural da população brasileira são fatores que dão a dimensão do Sistema Único de Saúde. O público-alvo do SUS são os mais de 200 milhões de brasileiros, que fazem uso da rede em todos os níveis: quando se vacina no posto de saúde, quando solicita atendimento do SAMU, ou mesmo o de alto custo, como tratamento para o câncer. No ano passado, por exemplo, foram realizados 19 milhões de procedimentos oncológicos – sendo 3,1 milhões de quimioterapias.”

    – Caro Menandro, sabe o que significa dar o valor dos gastos como R$ 98,4 bilhões?

    – Que só se considera apenas centenas de milhões. Que valores abaixo de 50 milhões são desprezados. 5 milhões então saíram na urina se não saíram na grossa saíram na fina. Não insista nesse ridículo. É assim que a GLOBO engana os incautos. Falam em 5 milhões com a boca cheia e as pessoas que nunca viram esse dinheiro pensam que vale grande coisa para o orçamento de um SUS.

    – Um comprimido de AAS custa no mercado cerca de R$0,15. Num país rigoroso, o governo compraria no atacado por um bem menor, embora digam que acontece o contrário, preços são super faturados. Mas suponhamos que o governo compre por um preço unitário 10 vezes menor. Então teríamos com seus 5 milhões de reais, a compra de 333 milhões de comprimidos de AAS. Que só daria para atender 8% dos 4,1 bilhões de tratamentos ambulatoriais em 2014. Ou seja se se precisasse de prescrever AAS para mais de 8% dos atendimentos ambulatoriais, faltaria AAS. Se o governo comprasse por 5 vezes menos o preço de mercado só poderia atender 4%. Se fosse pela metade do preço de mercado, atenderia no máximo, 0,4% dos atendimentos ambulatoriais. E ainda tem 1,4 bilhões de consultas, 11,5 milhões de internações, programa saúde família, etc.

    Conclusão – Consulte um amigo matemático antes de escrever sobre números, poia a Vaca Tatá não é do ramo. Além disso como provarei em próximo e-mail, você está ajudando com esse truísmo os que defendem a PEC 241.

    • Menandro Ramos Says:

      Uma conclusão provisória do Saci: ou o passarinho tem se inspirado no Bolero de Ravel, ou nas pregações de Ciro Gomes, em que só o mesmo sabe fazer cálculos, análises de conjuntura e o escambau… Rss

      Ele que fala tanto em “truísmo”, fazendo o discurso do óbvio!

      Quanto ao fato de a Vaca Tatá não ser do ramo e querer fazer cálculos mecânicos que qualquer calculadora de camelô é capaz de fazer, acho uma temeridade. Creio que os tecnocratas pensam da mesma maneira que o passarinho – cada um no seu quadrado…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: