– A lenda de Narciso (I)

O belo Narciso um dia descobriu-se belo, muito belo refletido no espelho d'água... Numa arte do Saci, depois de Caravaggio.

O belo Narciso, um dia, descobriu-se belo, muito belo, refletido no espelho d'água... Numa arte do Saci, depois de Caravaggio.

.

O Saci tem uma outra versão da lenda… (VEJA).

Anúncios

4 Respostas to “– A lenda de Narciso (I)”

  1. Cecília de Paula Says:

    Nossa, dessa vez o Saci foi longe…
    Na Grécia antiga para nos lembrar de Narciso, aquele que por se sentir belo e perfeito acabou por morrer autocontemplando-se e vendo em si somente beleza, orgulho e perfeição…

    E eu aqui, nas terras de São Salvador, numa noite estrelada de luar, a viajar nesta caricatura de Narciso do século XXI, ao som de uma melodia singular que em sua letra reflete, qual espelho, um pouco do cotidiano deste tempo-lugar

    “quando eu te encarei frente a frente não vi o meu rosto
    chamei de mau gosto o que vi
    de mau gosto, mau gosto
    é que Narciso acha feio o que não é espelho
    e a mente apavora o que não é mesmo velho
    nada do que não era antes quando não somos mutantes

    ….

    Do povo oprimido nas filas, nas vilas, favelas
    da força da grana que erque e destrói coisas belas”

    …. E não é que começou a chover, logo quando a letra dizia:

    “da feia fumaça que sobe apagando as estrelas
    eu vejo surgir teus poetas de campos e espaços
    tuas oficinas de florestas, teus deuses da chuva”

    Aí eu até arrepiei… ouvindo a caetana canção…

    “Panaméricas, de Áfricas utópicas, túmulo do samba
    mais possível novo quilombo de Zumbi

    O jornal anuncia a violência na rua de São Salvador
    carros queimados, gente ferida, miséria e fome de ser
    Na Universidade Pública…
    O telefone chama e clama por cuidados,
    Velhos cuidados. Não! Novos!!! Reclama o reflexo.

    E, ao lrelacionar todas essas coisas,
    a lenda, o espelho, a vida,
    o século, nós,
    o público, o povo,
    Piro na imagem de alterar essa história…
    Antes que esta lenda contemporânea
    termine como dantes.

  2. nayara Says:

    por que se chama narciso?

  3. osaciperere Says:

    Sabem os deuses gregos, Naiara!

    O que sei é que ele era apaixonado pela sua própria imagem e por tudo que refletia seu lúmem. Além do mais, tinha horror a tudo que não era espelho…

    O mais é lenda e especulação.

    Fui!
    Saci

  4. Joaquina Lacerda Leite Says:

    Ofereço uma bala a quem souber responder a esta pergunta: quem, dentre os reitores do UFBA foi mais narcisista? Justifique.
    Resolvi fazer outra pergunta: por que quase todos os professores da UFBA que fazem doutorado nos países de língua inglesa se transformam em Ph-deus?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: