Aluno agride professor no Colégio Odorico Tavares

Colégio-Odorico-Tavares

Colégio Estadual Odorico Tavares (CEOT).

A.

pós a violência física ocorrida, fica a pergunta costumeira: o que leva um aluno a agredir covardemente um professor em plena sala de aula? Cenas desse naipe são cada vez frequentes em escolas brasileiras.

Foi o que aconteceu ontem, dia 06/12/2013, às 8:30h, no Colégio Estadual Odorico Tavares, situado no Corredor da Vitória, tido como zona nobre de Salvador. Alunos, professores e funcionários daquele colégio, ainda perplexos com o ocorrido, se solidarizaram com Prof. Marcus Antônio, docente de Filosofia, pela agressão sofrida. Logo após o ato covarde, os professores se reuniram e redigiram um documento pedindo à direção do colégio as providências cabíveis para o caso, e ações que inibam futuros destemperos dessa natureza. O detalhe é que o agressor é de compleição física avantajada, bem diferente do docente agredido…

Segundo fomos informados por testemunhas, e diferente do que a imprensa noticiou, tudo começou quando o Prof. Marcus Antônio reclamou de palavrões  proferidos por um aluno em sala de aula, que contava inclusive, com a presença da Prof. Solange Rodrigues Muti. Minutos depois, o professor foi surpreendido pelo aluno que o arrastou e o jogou no chão, desferindo-lhe socos e pontapés até deixa-lo desacordado. Após ser atendido pelo SAMU, o docente foi encaminhado a um Posto de Saúde e, posteriormente, à Delegacia do Menor Infrator (DAI). Ainda muito abalado com o ocorrido, e se queixando de fortes dores no corpo, ele está em observação médica em sua própria residência.

A versão da mídia não bate com os fatos, de acordo com pessoas que presenciaram a agressão. Segundo foi noticiado, “a agressão aconteceu após o professor impedir a entrada do aluno na sala de aula, por conta de um atraso”. Testemunhas rebateram essa versão. Outro jornal ainda publicou que “um estudante de 17 anos é suspeito de agredir o professor”. Não há “suspeita” de agressão, há certeza. Largamente testemunhada.

Alguns docentes mostraram-se preocupados com os desdobramentos que ocorrências como essa – e outras já enfrentadas pela comunidade do Odorico Tavares -, pode ter. Eles temem que fatos como esse possam servir de justificativa para a desativação do importante colégio estadual. Fala-se à boca miúda que há olhos gordos e gulosos para esse “nobre” espaço do Corredor da Vitória ou no “Corredor dos Endinheirados” como dizem alguns…

Espera-se que, como vem acontecendo pelo país afora, que o aluno agressor, não seja transformado apenas num caso de polícia. Ele, sem dúvida, precisa de um acompanhamento médico ou psicológico.

Anúncios

Uma resposta to “Aluno agride professor no Colégio Odorico Tavares”

  1. Menandro Ramos Says:

    Curioso é que, no mesmo colégio, numa sala ao lado da que ocorreu a agressão, a Prof. Maria Inês Marques, da FACED/UFBA, falava sobre a importância da docência para a formação de um povo, e ensinava os seus estagiários de História a serem professores…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: