As pombas da lista de discussão

.

as-pombas-16

.

cap-p.

.

ara o Saci, alguns  membros da “debates-l” são como as pombas de Raimundo Correia: é só raiar sanguínea e fresca a madruga, e uma pomba se mandar do pombal, dezenas de outras ameaçam seguir o mesmo destino…

O  Prof. Marcos Palacios, da FACOM, já gastou uns quatro ou cinco teclados de tanto explicar como se faz para sair da lista de discussão, mas tudo debalde. Volta e meia alguém me pede delicadamente para sair da tão desprezada lista… Mentes brilhantes que enfrentaram bancas, concurso, teses e todas as trabalheiras acadêmicas, são incapazes de se desvincular com as próprias mãos de uma simples lista de discussão! Daí o pestinha filosofar desolado – “há mais mistérios  entre as cadeis de bites e bytes do que pode suspeitar a nossa vã filosofia”. E eu fico muito triste por não poder dar um adjutório aos meus aflitos colegas. Juro!

E a ordem de grandeza do problema é tamanha que até um pobre Lattes, fajuto coitadinho, abandonado há quase uma década por este escrivinhador, pela mais absoluta improdutividade, é visitado para conferir ou negar a credibilidade do seu titular.

Senhores e/ou senhoras administradores/as das “listas” da UFBA!
Solicito a retirada imediata do meu endereço de e-mail de toda e qualquer lista. POR FAVOR! Os conteúdos em geral são rasos, as discussões constrangedoramente ideologizadas, o tom é de reunião de diretório acadêmico de graduandos, e eu não tenho como ter interesse nisso…
E esse tsunamis de agora de manha disparado por um (da minha parte desconhecido) Prof. Menandro C.C. Ramos foi a famosa gota que transborda o barril…
Não sei quem é, mas se o encontrasse, lhe diria o seguinte:
Colega Ramos, por favor: pelo que pesquisei no seu currículo, não temos absolutamente nada em comum afora o fato de sermos lotados na UFBA… então, não tenho interesse em suas opiniões, não me mande e-mails… Por favor..!
Sds – Michael Holz
Professor Titular no IGEO
Eu podia até declinar de responder ao ilustre missivista acima se uma importante observação não tivesse a fazer. Quando ele diz que só temos em comum o fato de sermos lotado na UFBA, certamente está se esquecendo de dizer que também nós dois não ganhamos o prêmio nobel por descobrir algo relevante para a humanidade ou mesmo para a pesquisa acadêmica. Ainda que ele talvez esteja a caminho da tão merecida láurea…

.

 

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: