Comandante Zacca

.

1 abismo

.

HÁ QUEM DIGA QUE INDICATIVO DE SAÍDA DE GREVE UNIFICADA (ISGRU) É UM EUFEMISMO ACADÊMICO…

.

Menandro Ramos Se o ISGRU é bom, eu não sei, mas deve ser, pois a liderança que tem a expertise de escolher o melhor figurino para a luta (estratégia), deve muito bem saber o que tem de trunfo no bolso do colete (tática).

Tomara que os doutores em greve estejam certos (mas não aquela certeza do recuo de 2012)! Só pondero que, daqui para a frente, talvez seja mais difícil reunir duas dúzias de docentes numa assembleia, como aquelas que ocorriam na ex-sede da Apub, localizada na simpática casinha da rua Padre Feijó. De qualquer maneira, havia o lado vantajoso da coisa que era o de poder realizar uma AG até no famoso fusquinha do companheiro Antonio Batista, se a plenária assim concordasse. O diabo é que tomar a Bastilha com quatro gatos pingados é um ato pra lá de heroico…

.

1 recuo

.

Carlos Zacarias Menandro Ramos, sabe como respeito suas posições e a de muitos companheiros que discordam do fim da greve. Mas aprendi nos idos de 2000, quando fiz a minha primeira greve como trabalhador na Uneb, ocasião em que integrei o Comando de Greve, que a função da direção é avaliar cuidadosamente os cenários e as possibilidades, de modo preservar a capacidade e os instrumentos dr luta dos trabalhadores. Entendi isso quando fui a uma atividade do ANDES convencido de que não seria capaz de defender o fim daquela greve, a primeira em 13 anos na Uneb. Numa reunião do Andes vi um camarada e cabelos brancos e mais de 70 anos de idade, dizendo que a nossa obrigação era seguir construindo a luta e que uma direção consequentemente não pode se furtar de dizer o que acredita que seja o certo, ainda que possa estar errada, porque isso cria confiança nos trabalhadores. Esse dirigente, que faleceu há alguns anos, Edmundo Fernandes Dias, foi um dos meus grandes mestres na política e no movimento docente. De 2000 para cá, nunca me ausentei das lutas, já vi “assembleias” que poderiam se reunir nim fusquinha, fiz reuniões com centenas as vezes com um ou dois trabalhadores isolados, vi supostos revolucionários abandonarem o barco ao primeiro sinal de água, mas nunca mais na mimha vida passei mais de quatro anos sem fazer greve e aem estar na sua direção. Trotsky costumava dizer que é na derrota que nos tornamos insubstituíveis. Nos ventos contrários que os justos tornam-se raros. Queria que refletisse sobre o assunto e gostaria de seguir conversando fraternalmente com você. Seu trabalho com o Saci tem todo o meu respeito. 


Menandro Ramos Caro Comandante Zacca, conforme lhe batizou o Saci, temos o maior respeito pela sua dedicação e seriedade, mas a vida não é só de consenso. A deusa Clio não deu aos mortais um mapa rígido para as suas ações sobre as coisas do mundo. Marx entendeu essa mensagem sem consultar oráculos, pois o devir é imperscrutável, e sugeriu a construção da farsa, ou pantomima, em outras palavras, para depositar sobre os ombros de quem tentar reconstruir o presente com a mesma planta do tempo pretérito … Continuo logo mais pois vou enfrentar o trânsito… 

Nosso apreço pelo Comandante Zacca é enorme, que nem de longe pode ser comparado com os tíbios comandantes da Proifes. 

Não menosprezo a sua inteligência e capacidade de liderança. Não foi à toa que destacamos suas falas nas assembleias durante esse longo tempo que vivenciamos a Greve Educadora que ora finda. Elas estimularam o ânimo aguerrido dos nossos valente soltados. Foram encantadoras. No momento, entretanto, em que tais falas são revestidas de um invólucro linguístico estranho à luta em favor do trabalhador, facilmente identificada com o discurso instituído, elas acabam por perder o encanto radical, a data de validade. Por mais contraditório que possa parecer, acabaram por criar uma unidade com a Proifes, a direita estudantil, os partidários do PT.

Carlos Zacarias Não estou pedindo consenso, mas fazendo ponderações sobre a necessidade de sairmos da greve e seguirmos na luta. Não há problema em não concordar com a minha posição. Agradeço a palavras gentis e atenciosas e o reconhecimento. Mas não posso concordar que nosso indicativo cria unidade com o Proifes. Derrotamos o Proifes durante toda a greve e derrotamos também nas últimas assembleias. Nosso método é diferente do método do Proifes, tanto que o nosso indicativo é de saída unificada com o ANDES. Também não concordo que minhas falas estejam “revestidas dr invólucro linguístico”, mas aceito que elas podem ter perdido um pouco do encanto para você. Espero voltar a lhe encantar, mas não posso tentar lhe agradar fazendo de conta que concordo com você. Continuo sendo um radical, no sentido de que vou a raiz dos problemas. Set radical não é apenas defender a greve indefinidamente, ou falar em métodos radicais e ação direta e coisaa do tipo. Ser radical é algo bem diferente disso e Marx ha plena consciência do. significado. Estou agora aguardando o início de uma mesa sobre o significado da vitória dos bolcheviques para a Rússia. Em julho de 1917 os bolcheviques foram atropelados pelos trabalhadores que queriam fazer uma greve geral armada. Lenin e seus companheiros argumentaram que a correlação de forças não lhes favorecia, mas foram derrotados nas bases. Houve a greve, que não derrubou o governo, e a cont rarrevolução avançou. Os bolcheviques mesmos divergindo, participaram ativamente da greve e depois ajudaram a derrotar o general Kornilov. Os exemplos históricos devem nos ensinar e também nos inspirar. Se a greve continuar próxima quarta, parmanecerei na luta e também no CLG, porque como disse a certa altura, é melhor errar junto, do que acertar separados.

Menandro Ramos Os jornais europeus mais conhecidos (Le Figaro, Financial Time, The Guardian, entre outros) destacam hoje a derrota do Governo Dilma frente o TCU. Além dessas mazelas, diferente do período vivido por Lula, cuja economia era capaz de mascarar a realidade, afetam inegavelmente o governo Dilma e o fragilizam sobremodo. Pergunto-lhe, fraternalmente, como não capitalizar esses e outros eventos desastrados do governo – inclusive a greve dos bancários recém deflagrada -, que podem contribuir para dar mais ânimo ao movimento docente? O lamentável indicativo de saída de greve joga por terra esse “acaso” que nos favorece. Não sei se o prezado professor já parou para avaliar o belo presente que deu de mão beijada aos petistas que infestam a UFBA, e que matam e morre para não macular a imagem do atual governo. Ora, caro Comandante Zacca, é impossível não pensar nessa greve como algo que produz um enorme desgaste para o governo. Mormente após valer-se do marketing fuleiro da Pátria Educadora. Nem bem acabava de lançar o slogan e já o contradizia com os cortes severos efetivados na área social, inclusive na Educação.

Veja que estou apresentado argumentos – e os suponho razoáveis para fazer refletir a quem se dispuser a isso -, e não algo que lembre o argumento do mais experiente, do mais velho ou o mais conhecedor dos labirintos da História. Prefiro não me referir às muitas greves que participei – como base – na UFBA. Estou neste batente desde 1980. Sempre atuei do núcleo de resistência na FACED, chamado por alguns mais próximos de “Subterrâneos da Liberdade”, pois usávamos um espaço no térreo da minha unidade de ensino. Mas a razão de não estar neste momento ombreado com o colega, talvez nem seja pela lógica, mas por dever de amizade… Quero lembra-lhe que sou amigo do Saci, e este, definitivamente, se recusa a pertencer ao instituído, preferindo comer pelas bordas do instituinte… Mas sempre em favor do Trabalhador. Por hora, ficaremos de olho em horizontes diferentes… Creio que ambos podemos dar boas contribuições à causa da Educação, ainda que percorrendo caminhos diferentes. Grande Abraço! (Esta postagem foi feita ao correr da pena, ou ao correr das teclas. Caso haja necessidade de maiores explicações, eu o farei em outra oportunidade).


Carlos Zacarias Tranquilo, Menandro Ramos! Por ora estaremos separados, mas seguimos juntos na luta por um mundo melhor, o que significa derrotar o governo, os governistas, os pelegos, o Proifes e os oportunistas. Abraços, extensivos ao meu amigo Saci (espero que, mesmo sem concordar, me compreenda). Viva os subterrâneos da liberdade! Saudações!

Menandro Ramos Com os cumprimentos do Saci!

.

1 comandante Zacca………………………………………….

Respondendo ao Colega Edson Coayla (Instituto de Matemática), que saiu em defesa do Comandante Zacca (Carlos Zacarias) na lista “debates-l”, da UFBA:

Prezado Edson

Não queira mal ao Saci. Ele é assim mesmo. Crítico, ranzinza, de luta. Tem, permanentemente fogo no pito. Para ele, a pugna é a mãe da vida, como Heráclito. Dialeticamente. Mas nem por isso o pestinha faz apologias às guerras, ao terror, a exploração do homem pelo homem. Dessa forma, ele e eu somos ANDES-SN, pela sua história de luta. Como corolário, que tanto os matemáticos apreciam, ele nunca seria a Proifes, cujo papel é o mesmo o que fazem aquelas peças macias entre a montaria e o cavaleiro, para não ferir as partes baixas deste… As eventuais crítica que fazemos ao ANDES-SN, é por “dar mole” como dizem os jovens, aos pelegos. Ou por interromper uma batalha em plena vigor…

Também o Saci implica um pouco com os que vendem a ilusão da exatidão. Aqueles que fazem análises conjunturais com paquímetro, nônio ou vernier, se ainda me lembro desses trecos que vi no primeiro ano científico em Caetité, interior da Bahia. Ele, o Saci, sempre me passa na cara que “navegar é preciso, porém viver não” (por favor, não me confunda com os poetas que cantavam odes ao fascismo). É só lembrar que com uma simples bússolas e um astrolábio, os portugueses, aqueles mesmos que fazemos piadas, às vezes injustas, foram capazes de singrar mares nunca dantes navegados. E com uma relativa precisão. Digo “relativa”, pois só a incerteza e a fugacidade do real são absolutas. Desculpe-me. Sei que é das “Exatas”. Não quero ofendê-lo. Longe de mim. Creio que melhor seria chamá-la de “ciência aproximada”. Veja o caso da inexatidão do PI… Quer mais outro exemplo? Então, me diga, com exatidão, quantos números existem entre o um e o dois… ou entre o dois e o três! Sacou? Quer um outro exemplo simples saindo um pouco da Matemática? Pois bem, chame o melhor cientista do mundo. Na frente dele, tome uma banana madura e descasque-a. Em seguida, macere-a, como se fosse fazer uma suculenta vitamina. Após isso, peça ao dito cujo para reconstituí-la com exatidão. O amigo imagina que ele terá êxito? Percebe que as Ciências são limitadas, todas elas, assim como todo conhecimento é lacunar? Não se deixe enganar, professor: quem desvendar a complexidade de um grão de areia, por certo terá a chave para compreender tanto o Caos quanto o Cosmos.

 .

1 barco.

De modo, meu caro colega, não imagino a exatidão no cálculo de que aquele fatídico dia 06 de outubro de 2015 era o limite para a greve acabar. E não diga que não acabou, porque acabou sim. No próximo dia 14 não creio que iremos além do funeral do peru (Não o lindo país latino americano, claro! que está vivo e belo), que morreu na véspera, coitadinho. Coincidentemente, faremos o funeral tanto da ave quanto da greve. Ambas dignas de pena, sem trocadilho, porque belas!

A luta continua! Espero que antes da próxima greve, que o prof. Diego Marques sugeriu, salvo engano, já para 1
de janeiro de 2016.

Saudações brincantes, acadêmicas e sindicais”

Menandro Ramos
FACED/UFBA

.

1 caixão

.

“Prezado Menandro,
Prezado Saçi.
Realmente a primeira frase colocada abaixo por você esta com simbolo de interrogação e merece uma resposta, não é que uma parte do clg se uniu a diretoria e isto pode ser perigoso afirmar. Sugiro ao Saçi, vir nas reuniões do CLG e tambem participar das reuniões do CNG em Brasilia, para ver como esta a conjuntura nacional, leia os informes do ANDES tambem prezado Saçi.
Sorte que encontrei uma professora da computação do CLG e ela reconheceu o quanto o CLG trabalhou duranete a greve, Saçi converse com outros colegas que não sejam do clg e que possam ter uma opinião diferente de vossa em relação a conjuntura nacional e do clg.
Saçi, por outro lado reconheço que muitos colegas que não fazem parte do CLG trabalharam bastante, por exemplo Menandro, Pedro Abib, Graça Druck, Filgueiras, alunos da pós e da graduação também se envolveram com dedicação.
POr favor, Saçi quando você tiver feito todas as indagações em Brasilia no CNG volte a tempo para conversar com Menandro.
Atte. Edson!”(Edson Coayla)

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: