O lobo e o passarinho

.

Pássaro-e-lobo-2016

Para o Saci, o pássaro acima não é um sabiá, mas um azulão de olho verde…

cH.

.

á quem diga que a “zoeira” da qual Chico Buarque foi vítima por “coxinhas” da zona Sul do Rio, vem sendo aquecida e ferventada de longa data. Talvez o posicionamente de Chico contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, articulado pelos tucanos e chegados, tenha sido a pipoquinha indigesta da refeição, mas quem acompanha os ataques do cantor e compositor Lobão ao autor de “Sabiá”, sabe que essa malquerência entre o lobo e o passarinho  não é de hoje. Bobo é quem pensa que o autor de “Me chama”, juntamente com Olavo de Carvalho não são capazes de influenciar pessoas…

De acordo com o velho e polêmico Lobo, Chico Buarque é um medíocre compositor que faz parte de uma elite que se diz impropriamente revolucionária e de esquerda.

Para o Saci,  a “insurgência” de Chico nem de longe pode ser comparada com a de Guevara, por exemplo, isso é sabido, mas chamá-lo de compositor medíocre é um exagero que se volta contra a própria cabeça do ofensor…

.

.

.

Enquanto isso, entre ironias finas e falas grosseiras, o povo também vai tirando seu sarro:

cE.

.

ra o ano de 2019. O PT havia tomado o poder na marra. Logo nas primeiras semanas, resolveu separar o joio do trigo. Através da rede Globo, determinou julgamentos sumários e condecorações post-mortem – ou não! – para fãs de variados matizes.

Um apresentador, que  muito lembrava Faustão, fez entrar centenas de fãs de Pablo, e o apresentador indagou a eles: quem de vocês morreria pelo autor das mais belas sofrências? Em menos de um segundo todos bateram em retirada. Bestas eles não eram. Apenas fãs.

Em seguida, o apresentador mandou que entrassem cem universitários – alunos, professores e técnicos. Ao perguntar quem morreria por Chico
Buarque, duzentos braços levantaram-se. Em seguida, um pelotão de fuzilamento – melhor talvez seja dizer pelotão de metralhamento -, armado até os dentes de robustas metralhadoras, fizeram os bravos universitários passarem desta para uma melhor. O apresentador levou um tempão para colocar uma medalha de ouro maciço no peito de cada um dos mortos…

Finalmente, o apresentador fez entrar pessoas de idades variadas e perguntou quem morreria pelo cantor e compositor Lobão. Foi um Deus nos acuda! Como sempre, os mais novos atropelando os mais velhos. Mas no final, todos se mandaram, exceto uma senhora já com idade avançada e aspecto distinto. Surpreso, o apresentador perguntou à boa e corajosa velhinha se ela era muito fã de Lobão. Com um ar resignado, ela balbuciou: “Sou mãe dele, meu filho… Chame logo o pelotão!”

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: