O Vampiro de Düsseldorf

.

O-verdadeiro-2015.

P .

.

.

ara o Saci, é sempre um desafio saber se a vida imita a arte ou se é o contrário. De toda forma, segun do ele, uma pitada de drama aqui, ou um naco de comédia acolá, o roteiro do real – ou da ficção – fica praticamente irreconhecível. O Fato é que tanto a realidade quanto a ficção podem inspirar roteiros extraordinários…

O filme M – o Vampiro de Düsseldorf, dirigido por Fritz Lang em 1931, é um dos grandes clássicos do cinema mundial. Além da sua construção cinematográfica carregada de elementos expressionistas (com a fotografia em preto-e-branco de Fritz Arno Wagner tornando os cenários criados por Emill Hassler e Karl Vollbrecht assustadores) e da sensacional atuação do ator húngaro Peter Lorre como M e de Gustaf Gründgens como o chefe de um dos grupos que caçam M pela cidade, o filme tornou-se um dos libelos políticos mais importantes do século 20. Nele, Lang mostrou o pesadíssimo clima social e político da Alemanha da década de 20 e início da década de 30, denunciando a histeria e o cinismo como novas formas de imposição do poder. Além da presença de grupos paramilitares nazistas (Hitler ascenderia ao poder 1933, mas o Partido Nazista já era uma força política poderosa no momento), que criavam tribunais particulares, além de organizar atentados e sabotagens. (Para saber mais: AQUI).

Zona-do-euro-2015

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: