– Profa Inês refuta presidente da APUB

Colegas,

Peço que analisem os trechos comentados da nota pública enviada pela presidenta da apub. Os meus comentários estão em negrito. Agradeço a

atenção.

Saudações

Maria Inês Marques

Nota Pública da Apub Sindicato

O título é um equívoco. Apub-sindicato, nunca existiu. Sua criação foi  contestada pelo professor Francisco que ganhou a causa. Pergunto até quando  manterão os sindicalizados desinformados sobre isto? Aliás, quem está  sindicalizado? Não sabemos mais, quem é, ou não é.

De minha parte, quero minha sindicalização de volta. Torno público que, ao cortarem a contribuição sindical, sem minha permissão, feriram meu direito, e isto não é qualquer coisa. O comportamento de dirigentes que declaram praticar a perseguição política, desindicalizando e justificando como algo  natural, me repugna.

O sindicalista disputa idéias,posições, mas não pode retirar direitos do seu  oponente, é golpe baixo.  Vou solicitar oficialmente de vocês, emissão de um documento informando desde quando não me deixaram mais contribuir com o Sindicato. Depois,  pedirei reparação por danos morais,  a sentença requerida: que os > responsáveis pela exclusão deste item do meu pagamento, devolvam por mim, ao Andes, tais contribuições. Luto pela afirmação do direito humano de participar do movimento sindical.Por uma questão ética, poderiam > providenciar isto logo, sem nos causar maiores transtornos.  (…)

A MP traz, contudo, assim como no PL 2203, a mudança na forma de cálculo dos adicionais de insalubridade e periculosidade que passam a ter valores fixos, o que prejudica em muito os professores. A Apub e o Proifes não concordam com este item do texto e continuam lutando pela supressão do mesmo na tramitação da MP no Congresso.

Em prol da luta,a direção da entidade o que fez, foi mudar o chamado das > entidades signatárias do protesto. Mudou de paralisação dos servidores, > para mobilização (sem paralisação). Como se vê pelo texto oficial, o lugar > da luta é no congresso, lá uns poucos negociam como querem e de carona na > mobilização do Andes. Nós, sem participação, recebemos a fatura depois. > > Nem tudo está perdido, a presidenta comunica que o proifes não concorda com > o item e que continua lutando. Como? > > > > (…) > >> Assim, a diretoria da Apub ratifica que a mobilização deve ser > >> mantida e estimulada, para que o governo dê celeridade e respostas > >> imediatas à negociação da reestruturação da carreira, também > >> iniciada no ano passado. > > > > > > Aqui, ela ratifica a necessidade de mobilização que deve ser mantida, por > conseguinte, reconhece que vem ocorrendo. Não faz referência ao grupo de > oposição, que, como todos sabem, tem agitado a cena sindical. Como o governo > dará respostas imediatas `a negociação? > > > > As Seções sindicais das Ifes sabem que é pela pressão coletiva. Os 4%, foi > uma mostra do que veio em função do estado de greve, que precede a data de > deflagração, que pode não acontecer, se até lá, houver negociação. O proifes > vai apostar na carona do Andes ou vai aderir ao calendário de mobilização?A > fala dela pode ser ouvida como um chamamento para greve, leiam atentamente > Diz que a mobilização deve ser mantida e estimulada. > > Como deve saber presidenta, o grupo de oposição sindical é que está > acompanhando o calendário do Andes, agora somos Andes. Este docentes terão > seus direitos prescritos? > > > > (…) > >> A Apub Sindicato chama atenção das professoras e professores para a > >> ação de um pequeno grupo de oposição à diretoria, que de forma > >> irresponsável, usa de modo indevido a marca da nossa entidade > >> representativa, com o intuito deliberado de confundir e trazer > >> transtornos à vida acadêmica. > > > > Este grupo que a senhora mostra como bando de irresponsáveis, é composto por > gente muito decente, que não pode assim ser tratada. Que tipo de dirigente > usa termos tão inadequados sobre colegas em luta, buscando exercer seu > direito de ajudar com a mobilização. Eles não estão pedindo nada ninguém, > estão participando espontaneamente. São muito responsáveis. O que a senhora > não está sendo, caso haja uma deflagração de greve, procedimentos legais > devem ser tomados, o que farão estão pessoas sem o sindicato. Quem vocês > representam? Seus interesses? O lema juntos somos mais fortes, serve para > quem, presidenta? > > Este aguerrido grupo luta pelo direito a ter um sindicato combativo de > volta, grupo que está mostrando vitalidade e desejo de mudar os rumos dos > ventos sindicais na UFBA. Grupo de pessoas muito responsáveis, que deixam de > ir para casa colocar os pés para cima, entram na briga pelo direito de nos > integrarmos à maioria das entidades que tratam do labor docente nas ifes. > Pessoas que compreendem que não adianta dividir. > > A mobilização, quem está fazendo é este grupo que a senhora desqualifica. > > Despertem colegas a realidade pulula em nossa frente. Nem os docentes de > oposição poderão fundar outra entidade, nem o proifes fará a sua. Hoje a > apub funciona como associação. Prestem atenção, o que faz muita diferença. > > > > Saudações > >  MI >

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: