Puxão de orelha no Saci

.

bronca 2016cap a 01 A.

.

dorei o elegante puxão de orelha que o Prof. Jorge Nóvoa deu no pilantrinha do Saci, por vezes um ente sem noção. No afã de lutar pela causa do trabalhador, de defender a UFBA e a entidade sindical dos docentes, ele atira para todos os lados, às vezes, ou na maioria das vezes, importunando os nossos colegas, que são obrigados a ficar horas e horas apagando suas mensagens duplicadas triplicadas, quadruplicadas. Como se “time” não fosse “money” na ordem capitalista perversa em que nos encontramos. Como se os docentes não tivessem quilos e mais quilos de dados para abastecer o Lattes…

Sei que ele endereçou a bronca a mim porque sou o assessor e editor-master deste blog. No fundo, sei também que sabe que não tenho nada a ver com com essas perturbações do Saci. Na verdade, em tempos dessa indiferença toda em defender o trabalhador da voracidade do capital, não é de hoje que joguei a toalha. Entrei no time de muitos universitários “que torcem para o mar pegar fogo para comerem peixe frito”. Passei a contar os segundo, os minutos e as horas para a minha aposentadoria, após quarenta e um anos de trabalho, diferente de FHC e de Lula que se aposentaram precocemente. Ainda que considerando que o pescoço dos aposentados, mais dia menos dia, receberá o cutelo do governo opressor, principalmente nestes tempos bicudos, já estou resignado com a minha sina, bem diferente do Pica-Pau e do Prof. Bonfim. Este último, aliás, o otimismo do enfrentamento que empunha pode ser explicado pelo sobrenome…

De toda forma, vou obrigar o pestinha a conferir rigorosamente as duplicidades da lista. É o mínimo que podemos fazer para não causar tantos transtornos na vida dos nossos colegas.

Menandro Ramos
Assessor-editor do Blog do Saci-Pererê.


Abaixo as observações do Prof. Jorge Nóvoa, sempre de Olho na História ou nas estórias do pestinha abusado (Rss).

Caros Altino, Menandro e Chico,
Como já disse pessoalmente e por email recentemente, nem sempre estou de acordo com a linha que vocês advogam e que também varia, é corrigida, etc. Todavia, acho o trabalho que fazem importante e, não raro, muito legal.
Quanto às saídas da lista penso que alguns fatores podem interferir:
1) o tipo de pessoa que não quer mais permanecer na lista;
2) as vezes a forma debochada pode incomodar;
3) desacordo com as análises;
4) excesso de informação com réplicas e tréplicas muitas, exaustivas, quase infinitas que se juntam à enorme quantidade de informações, textos, atividades a que temos que fazer face cotidianamente;
5) o caráter quase sempre improvisado, talvez, e as mudanças de linha de análise sem muita explicação;
6) um debate concentrado em poucos;
Eu observo que possa ser estes elementos que explicariam, de um lado, a demande de retirada da lista, o silêncio e ainda, talvez, o número de pessoas que coloca para o spam.
Mando estas reflexões como uma modesta participação ao esforço que fazem.
Abraços,
        Jorge Nóvoa
Professor Associado IV
FFCH – Sociologia – UFBA
CV http://lattes.cnpq.br/5518432165910556
O Olho da História
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: