Posts Tagged ‘UFBA’

Mexa-se, UFBA!

maio 7, 2017

.

mexa-se 17.

.

.

screvi, para o “zap” da FACED sobre a necessidade de agirmos politicamente, respondento a postagens de colegas: “Creio que tem que ser algo que integre as unidades da UFBA, E nesse caso, nada melhor do que os dirigentes das demais unidades instarem ao Reitor um grande ato envolvendo parlamentares de oposição, OAB, Ministério Público e quem mais tiver poder de pressão. Se é algo para sensibilizar a comunidade da FACED, as ações de menor porte realizadas no pátio da nossa Unidade, dão conta. A FACED não pode. entretanto, querer assumir algo que é de responsabilidade de toda UFBA. Os mesmos de sempre protestam, bradam realizam perfórmances, o diabo. Enquanto isso… […] ou se articulam pelas beiradas afim de resolver a questão da indigência institucional de forma individualizada. Individualmente, somos titica de minhoca! Algo capitaneado com o selo da instituição UFBA, certamente, terá uma apelo muito mais forte frente o opressor. Pelo menos teoricamente. Imagina-se o efeito de uma manifestação em bloco de todas as IFES pelo país afora, inclusive com suposta repercussão na mídia. Salles e Leher bem que poderiam tentar isso no CRUB ou aparentados”…

***

E, nesse caso, a direção da FACED pode dar uma contribuição enorme no Consuni, sugerindo pautas, eventos, agendas e o escambau, no sentido de incentivar o protagonismo da UFBA nesses tempos temerosamente bicudos! Mas que não seja comício dos partidos que já sabemos quais!

Esse  é o desafio maior, pois sabemos também que Deus não é menino – pondera piedoso o meu amigo de gorro vermelho e pito…

Menandro Ramos
FACED/UFBA

.

Anúncios

Nota do Conselho de Curadores da UFBA

agosto 15, 2016

.

SOS 2016Ainda na sua interinidade, o governo tampão mostra para o que veio. Se a outra dizia “mata”, ele agora grita “esfola!”

Agora é a vez do Conselho de Curadores da UFBA se manifestar:

.

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
CONSELHO DE CURADORES

NOTA PÚBLICA

Ao Ministro da Educação do Brasil,
Ao Conselho Universitário da UFBA,
À comunidade da UFBA,
Ao público em geral,

A recente divulgação, por parte do Ministério da Educação (MEC), da programação orçamentária para as universidades federais e outras instituições federais de ensino, a ser inscrita no Projeto da Lei Orçamentária Anual 2017 (PLOA 2017), causa-nos imensa preocupação. Essa programação apresenta um corte de cerca de 20% dos recursos relativamente ao orçado para o ano de 2016 em termos nominais, o que nos leva a constatar que a queda real dos montantes a ser orçados para 2017 corresponde, na prática, a um índice regressivo ainda maior.

A pretexto de implementar uma política econômica supostamente voltada para recuperação das chamadas contas públicas, a qual é adotada pelo Governo federal como pressuposto para a estabilização e para a recuperação econômica, comete-se um verdadeiro atentado contra aquelas que são as obrigações sociais públicas prioritárias, entre elas a educação. Todavia, sabemos que medidas dessa ordem mal escondem as verdadeiras intenções dos atuais governantes, qual seja, a efetivação de uma “poupança” governamental que assegure o pagamento de juros e a amortização da dívida pública. Vê-se assim que este proposito passa a prevalecer sobre todos os demais, pois a rubrica orçamentária do “serviço da dívida” permanece intocado, portanto, colocado prioritariamente sobre os valores que incidem diretamente sobre vidas humanas e sobre o desenvolvimento civilizatório de nossa população.

Uma verdadeira penúria já atinge essas instituições educacionais públicas desde 2014 face os cortes, contingenciamentos e postergações das obrigações orçamentárias sob responsabilidade da União. Contudo, uma vez efetivados os cortes anunciados na PLOA 2017, um verdadeiro desastre se anuncia. Não é possível aceitar tal decisão.

Por essas razões nos dirigimos às autoridades responsáveis por tais medidas, particularmente o Ministro da Educação, para reivindicar a revisão das mesmas no sentido de garantir o pleno funcionamento das universidades federais, assim como assegurar a expansão das mesmas nos moldes recentemente estabelecidos.

Salvador, 12 de agosto de 2016.

Prof. Paulo Antonio de Freitas Balanco
Presidente do Conselho de Curadores
Universidade Federal da Bahia.

Sandra contesta Filgueiras

outubro 16, 2015

.

.

A.

.

Profa. Sandra Marinho (FACED) criticou o Prof. Luís Filgueiras (Economia) na última assembleia da Greve Educadora, realizada em 14/10/2015, lembrando à plenária, meio esquecida, que ele dissera, no início da greve, que o ajuste de Levy não era algo inexorável. Sem dúvida, muitos docentes tomaram o discurso do notável economista por uma manifestação de resistência e disposição para a luta.

Parece que os ventos da “virtú”, conforme o Saci, fizeram o seu barco “dar de ré”…

Já um outro docente gozador, preferiu tentar explicar o fim da greve evocando mais uma vez o Olimpo, através do poder de Cronos: “Depois de quatro meses, meu camarada, se até o deuses cansam, imagine os semideuses!”

———————————–

Se Brecht estiver certo, alfineta o Saci, a moral da história é: O Prof. Filgueiras é muito bom, mas a Profa. Sandra é imprescindível!

.

Pegou mal para a diretoria da APUB!

setembro 30, 2015

.

Lygia

As mais humildes desculpas deste blog aos teóricos “entendidos em greve”, mas que não comparecem às AGs…

…………………………..

.

S.

.

e não fosse o fato de a mídia empresarial gostar de “botar pilha pra ver o mar pegar fogo”, nas palavras piedosas do Saci, dir-se-ia que a essa hora os repórteres de jornais impressos e de emissoras de TV e rádio estariam dando boas risadas em relação à “certeza” da diretoria da APUB, sobre o término da greve anunciado aos quatro cantos… A diferença entre os que votaram a favor da continuidade da greve e os que votaram contra (193 X 94) mostra o despudor da direção sindical em tentar forjar resultados.

Um breve incidente com estudantes com “narizes de palhaço” que portavam cartazes pedindo o fim da greve, ameaçou  atrasar os trabalhos da AG, mas felizmente tudo foi contornado. Para alguns docentes, o equívoco foi dar muita importância aos chamados estudantes-cavaletes, (identificados como “de direita”), pois, segundo disseram, o melhor seria ignorá-los. O apoio de inúmeros estudantes de movimentos de esquerda à manutenção da greve dos professores minimizou os apelos dos poucos discentes que clamavam por aulas.

Mais uma vez o Prof. Pedro Abib (FACED) lamentou o fato de aqueles jovens não entenderem o sentido da greve em defesa da Educação Pública do país, sobretudo gratuita e de qualidade.

.

narizes

Lamentavelmente, alguns estudantes não conseguiram entender o sentido da Greve Educadora…

.

esquerda estudantil

Outros estudantes, felizmente, aprenderam a lição sobre a importância da luta coletiva pela educação pública,  e vestiram a camisa da greve.

.

.Merecidos parabéns foram publicizados durante a AG para  o Comando Local de Greve (CLG) pela sua  impecável atuação.

“Se pode haver alguma queixa em relação ao CLG”, alfinetou o Saci, “talvez aconteça só pelo fato do Comando ser generoso demais em relação aos pelegos…

A nota triste é que os “teóricos de gabinete sobre a greve”, mais uma vez, não compareceram à Assembleia. Os docentes mais compreensivos e generosos minimizam as ausências, levando em consideração o lado patológico da agorafobia…

…………………………

…………………………

…………………………

…………………………

…………………………

…………………………

AGUARDE MAIS VÍDEOS E FOTOS DA AG DE ONTEM!

 

AULA MAGNA na Reitoria da UFBA

setembro 16, 2015

.

.

p.

.

ara o Saci, quem está ávido por aula, não deve perder as AGs dos docentes da Universidade Federal da Bahia. A última, então, que aconteceu ontem, dia 15/09/2015, no Salão Nobre da Reitoria, foi das melhores que tivemos nos últimos tempos. Perdeu quem a “queimou”,  ou a “cabulou” e ficou de pijama. Ou melhor, de roupas íntimas de dormir, ou de ficar em casa, dado o clima quente de Salvador… Rss.

PCdoB fez mimo a ACM

setembro 8, 2015

.

.

N.

.

a Assembleia Geral dos dos Docentes da UFBA de 03/09/2015, entre outros assuntos, o Prof. Francisco Santana falou da responsabilidade do PCdoB na mudança do nome do “Aeroporto Dois de Julho” para “Aeroporto Luís Eduardo Magalhães”.

Por esses e outros esclarecimentos importantes que nem mesmo professores universitários têm conhecimento, é que  essa Greve dos Docentes da IFES vem sendo chamada de “Greve Educadora”.

Ainda durante a AG, o Prof. Santana fez uma fala sobre o orçamento negativo brasileiro.

.

******************************

.

A Democracia dos que são contra greve

Prof. Francisco Santana
Aposentado da UFBA

O.

.

conceito de democracia do PCdoB. Qualquer semelhança com o partido nazista ou com a Igreja Universal não é mera
coincidência. Vela AQUI. “A direção estadual do PCdoB aprovou uma deliberação de censura ao comportamento de Rui Oliveira, membro da legenda e presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB). Segundo o deputado federal Daniel Almeida, presidente da sigla no estado, a decisão foi motivada pela conduta do dirigente sindical no relacionamento com o governo. A entidade de classe e a administração estadual estão em conflito devido à greve dos professores. A cúpula partidária acredita que Oliveira tem dado à paralisação um caráter político, agressivo e não reivindicatório. “O partido orientou para uma posição de não fazer nenhum ataque ao governo, no sentido de não fragilizá-lo, e isso não tem sido verificado”, afirmou o parlamentar ao Bahia Notícias. O deputado reconheceu que Oliveira “não pode ser impedido de falar”, mas disse que o caso “poderá ter desdobramentos futuros” e que caberá a uma comissão de controle interno avaliar se alguma medida será tomada. Procurado para comentar o caso, Rui Oliveira não foi localizado.”

Quando o PCdoB está com o governo ele pune severamente seus membros grevistas.* *Quando ele está contra o governo ele usa tropas de choque para fazer uma greve que não tem respaldo da categoria. Por exemplo. O PCdoB se autodeterminou que tinha de fazer uma paralisação dos comerciários de Salvador, dentro de seu interesse  político, mas não tinha nem condições de fazer uma assembleia. Vestiu uma meia dúzia de militantes como pivetes e percorreram a Av. 7 ameaçando depredar as lojas. Os donos das lojas fecharam as portas e mandaram seus empregados para casa. Os empregados agradeceram o dia de folga. Para a imprensa houve uma paralisação do comércio e o PCdoB vendeu bem essa pretensa greve. Já ontem o PCdoB enviou uma tropa de choque composta de jovens despersonalizados e de caráter fraco, presas fáceis de religiões fundamentalistas para tumultuar a assembleia de greve dos professores por que o PCdoB é contra a greve pois tem cargos no governo de Dilma. Eles tem que mostrar muito serviço pois Dilma conhece a peça e deu a eles o Ministério da tecnologia que não tem nenhum dinheiro para evitar outro escândalo como aconteceu no Ministério do Esporte.

E o Prof. Paulo Fábio que se jacta de ser democrata não teve nenhum constrangimento de se servir  dessa tropa de choque que lhe respaldava com aplausos. Só faltou gritar Heil Fábio. Sentiu-se a vontade com essa aliança com o PCdoB seu antigo desafeto.

Haja democracia.

.

Assembleias não mordem

setembro 2, 2015

.

da-primeirona-2015

.

T.

.

udo indica que a Assembleia dos Docentes da UFBA de amanhã, dia 03/09/2015, em Arquitetura, às 14h, estará apinhada de gente animada. Algumas delas, comparecendo pela primeira vez a uma AG. Bom que vão aprender que os espaços democráticos precisam ser nutridos do bom diálogo! E, sobretudo, que as AGs não mordem!

Revoada de pelegos

setembro 1, 2015

.

image

Os bichos na greve

agosto 7, 2015

.

OS BICHOS NA GREVE

A Greve Continua!

julho 17, 2015

.

.

claudia-2-2015.

.

P.

.

or unanimidade, os professores da UFBA, na Assembleia de ontem, dia 16/07/2015, decidiram pela continuidade da greve. Mais uma vez, foram denunciadas as manobras da diretoria da APUB, descumprindo o próprio estatuto problemático que o grupo governista da entidade costurou. Brevemente, estaremos disponibilizando neste blog as falas de alguns oradores da Assembleia.

Adiantamos com a fala do Prof. João Carlos Salles, reitor da UFBA, para mostrar, infelizmente, a contradição de muitos docentes da instituição, que mesmo tendo apoiado o atual dirigente durante as eleições, são incapazes de comparecer à Assembleia Geral  da categoria. E, mais lamentável ainda, é o fato de muitos deles serem doutores, pesquisadores e com um suposto alto grau leitura crítica da realidade…