Turismo religioso na APUB

turismo 16.jpg.

cap-não é de hoje que pipocam as denúncias de que a direção proificista da Apub vem usando a “máquina” para beneficiar seus candidatos. Alguns eventos mais recentes têm como foco os aposentados. Agora é a vez do que está sendo chamado “turismo religioso”, voltado também para os mesmos aposentados. Sabe-se que, há dois anos, a vitória da atual diretoria deu-se por cerca de vinte votos de diferença. No site da entidade, todos os mimos podem ser conferidos (www.apub.org.br). Enquanto isso, a chapa de oposição não consegue sequer ter acesso aos e-mail dos professores, da ativa ou não, que é guardada, segundo consta, a sete chaves… Dessa forma, os docentes que só conhecem as ações da direção proificista através do site oficial e dos impressos da entidade jamais irão conhecer a verdadeira face da direção deletéria à categoria.

Como falar em eleição democrática se a balança sempre está pendendo para o lado da direção proificista?

.

renanCom aquele sorriso tipicamente bovino, a Vaca Tatá me perguntou se Renan Calheiros teria aprendido com a direção da Apub proificista… Como sempre, eu não soube responder as sempre difíceis indagações da chifruda… Depois da internet, vai saber!

…………………………………………

ENQUANTO-ISSO

[CIRCULOU NA DEBATES-L, DA UFBA]

QUEM É O “JOAQUINZÃO” DA APUB/proifes?

A oposição sindical aguarda – pacata e tranquilamente – que a diretoria apub/proifes lhe entregue a LISTA DE ASSOCIADOS – da ativa e aposentados – com email e telefones para que possa divulgar sua proposta. Sugiro que sentem em uma confortável poltrona pois esqueceram do ocorrido nas duas últimas eleições, perdidas por algo em torno de 20 votos, especialmente votos dos aposentados cuja lista é guardada a 07 chaves.

Tal situação de desrespeito (gentilmente aceito) faz lembrar o símbolo do peleguismo no Brasil, o Joaquinzão, que presidiu durante 22 anos (entre 1965 e 1987) o sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo ganhando eleições com métodos inconfessáveis entre os quais a manipulação dos votos dos aposentados.

Quem será o “Joaquinzão” da apub/proifes que guarda a 07 chaves as listas dos associados?

Ah, sugestão para a senzala oposicionista: pós eleições solicitem a lista de e-mails e telefones oriundos da “casa-grande sindical”quem da rua Aristides Novis, 44.

Saludos,

Altino


Joaquinzão nunca traiu os trabalhadores. Sempre defendeu seus direitos e principalmente a CLT.

A demonizacao de  Joaquinzão foi uma obra maquiavélica das esquerdas em parceria com a GLOBO.

A proposta de Temer de prevalência do acordado sobre o legislado é uma proposta das esquerdas da CUT e do PT da década de 1980, que foi derrotada na constituinte de 1988 gracas a posição firme da CGT de Joaquinzão e das federações getulistas.

Ate hoje o ANDES e demais organizacoes, sindicais ou paartidos de esquerda tem em seu programa, AUTONOMIA E LIBERDADE SINDICAL, e RATIFICAÇÃO DA CONVENC’AO 87 DA OIT. O que significa isso? Fim da CLT.

Jã, a proposta de Temer está consubstanciada justamente nessas consignas da esquerda, AUTONOMIA E LIBERDADE SINDICAL, e RATIFICAÇÃO DA CONVENÇÃO 87 DA OIT. Como as esquerdas vão ser contra a proposta de Temer se ela é baseada em suas consignas?

Vão ficar só emitindo chavões formais, como EM DEFESA DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES.

Mas não há direito sem lei que o defina. E quem define esses direitos no Brasil, é a CLT. Se a esquerda é contra a CLT como fica?

Francisco Santana

Anúncios

Uma resposta to “Turismo religioso na APUB”

  1. Um “tour” religioso da APUB | Blog do Saci-Pererê Says:

    […] Leia mais AQUI. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: