Um caminho novo para a APUB

Para o Saci, a vida recomeça permanentemente...

Para o Saci, a vida recomeça permanentemente. E com arte e poesia (atribuida a Fernando Sabino) fica muito mais bonita… Na foto, o Prof. Ricardo Antunes e a Profa. Isabela Fadul.

.

Menandro Ramos
FACED/UFBA

E (3).

m verões  enluarados e abafados, totalmente escassos de brisas e virações marinhas, ouvi algumas vezes do meu amigo de gorro vermelho e pito, em tiradas poético-filosóficas, que “qual fractais, às vezes, o micro espelha o macro”. E foi o que aconteceu com a Apub governista. Da mesma forma que o Proifes tentou enredar o Prof. Ricardo Antunes, da Unicamp, com a Justiça, a diretoria da Apub destituída em Assembleia, proifeira até a medula, tentou fazer o mesmo com 16 professores ligados ao Comando Local de Greve. O “crime” do Prof. Antunes foi ter uma posição crítica em relação ao Proifes, quando entrevistado no programa Roda Viva, exibido nacionalmente pela TV Cultura. A tchurma do Proifes sentiu-se ofendida e entrou com uma representação contra o conhecido intelectual. Já o quinhão da criminalização que coube aos docentes que compunham o Comando Local de Greve dos docentes da UFBA, deveu-se ao fato de terem organizado uma Assembleia com o propósito de decidir os rumos da greve. Tudo às claras, com edital publicado e o escambau.

As águas passaram pela ponte do rio de Heráclito, e eis que a diretoria atual, num gesto magnânimo (!) deixa o dito pelo não dito. Em outras palavras, desiste de levar adiante o processo contra os 16 professores que foram envolvidos no quiproquó criado pela diretoria finada. Parece que os diretores dessa vez foram mais ajuizados. Talvez tenham sido informados das moções de solidariedade recebidas pelo Prof. Antunes. Inclusive de intelectuais e de entidades de outros países…

Na celebração de um ano da maior greve que a UFBA conheceu, dia 29 de maio último, a Oposição Apub deu o troco. Com elegância, arte e em forma de camisa, conforme se vê na foto abaixo.

vozes-caladas.

São 16 icônes que representam as 16 vozes silenciadas pela criminalização (ou tentativa!) dos professores pela truculenta diretoria da APUB e mais 1 que representa o cerceamento da livre opinião do Prof. Ricardo Antunes pelo Proifes governista. Indaga ainda a arte “quantos mais”, numa alusão aos que foram impedidos de se manifestar por obra e graça da diretoria antidemocrática. Quem não se lembra que depois de censurar as mensagens dos que faziam críticas à diretoria da APUB, os infaustos diretores de plantão eliminaram, definitivamente, a lista de discussão “apub-l”?

Uma simples visita ao site da entidade – bonitinho, mas ordinário, conforme o Saci, plagiando Nelson Rodrigues -, indica que a censura continua de forma velada. Quem tentar postar um comentário vai se deparar com o cadeado: Comments Off! Como o pilantrinha costuma lembrar, quem tem [culpa], tem medo…

Parece, agora,  que as coisas vão caminhando para a normalidade. Com a vitória do Prof. Francisco Santana em terceira instância, a caminhada fica mais fácil para a Oposição. A APUB volta a ser Andes-SN. Afastados os pedregulhos da estrada, resta construir um caminho novo para o encontro solidária da nova geração de docentes da UFBA. Só a força do coletivo poderá transformá-la na Universidade que sonhamos: pública, gratuita, de qualidade e referenciada no social.

———————————————-

Aguarde a palestra do Prof. Ricardo Antunes “O sentido do trabalho docente”. Logo a estaremos disponibilizando em vídeo neste blog.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: